Mundial 2013: a persistência de Gabriel Moraes no peso-pluma

Share it
Gabriel Moraes branco foi o campeao mundial dos plumas em 2013 Foto Ivan Trindade

Gabriel Moraes (kimono branco) foi o campeão mundial dos plumas em 2013. Foto: Ivan Trindade

O veterano faixa-preta Gabriel Moraes não vencia o Mundial de Jiu-Jitsu desde 2004. Com o título de 2013, tornou-se o faixa-preta com as medalhas de ouro mais espaçadas da história dos Mundiais. (Antes dele, o dono da marca era outro Gabriel, o Vella, que venceu em 2002 e 2009).

Contudo, o amazonense da CheckMat não provou sua persistência por esse intervalo de nove anos. Em suas lutas no Mundial, no último fim de semana, o magrinho não desistia até ouvir o apito final. No domingo, Gabriel precisou insistir até o fim para raspar Gabriel Willcox e vencer por 6 a 4. Na semifinal, encontrou-se com Daniel Beleza, o cearense que eliminara o atual campeão Gui Mendes, na decisão dos juízes. Mais uma vez, venceu no último lance, e nem sabia como ao sair da área de lutas. “Eu só sei que estava perdendo e não parei de ir para cima até o tempo acabar, nem sei como venci ou como ganhei as vantagens”, sorriu.

O drama de Ary Farias

Na final, Gabriel fez de tudo para não deixar o conterrâneo Ary Farias, o vice-campeão de 2010 ao fechar com Gui Mendes, pontuar. Ary tentou ir para as costas, Gabriel defendeu. Ary veio com botes, Gabriel se livrou. E a luta seguia no 0 a 0, com Ary à frente nas vantagens. Soou o apito final, e Ary terminou campeão por uns segundos. Foi quando, no momento mais dramático do Mundial, a emoção o traiu, e o atleta da Atos deu seus fatais dois passos rumo ao cadafalso. A regra, apesar de dura e relativamente nova, é clara: o atleta que sair do limite da área de luta para celebrar é punido por uma vantagem. O árbitro Muzio de Angelis não teve alternativa a não ser sinalizar a punição, mudando o placar (empate em vantagens) e o campeão, já que Gabriel possuía uma punição a menos.

Arrasado com a prata, Ary comentou o título perdido: “Eu faço cinco lutas com cada leão daqueles, ganho dos caras mais duros da minha categoria, para no final acontecer o que aconteceu”, lamentou-se.

Para ver os resultados completos, clique aqui.

Ler matéria completa Read more
There are 12 comments for this article
  1. André Brunetti at 2:42 am

    mas tá na regra…leiam acima…A regra, apesar de dura e relativamente nova, é clara: o atleta que sair do limite da área de luta para celebrar é punido por uma vantagem.

  2. Felipe Silva at 12:53 pm

    Regra é Regra, olhem o Judô , se alguem fica pulando na torcida ou coisa parecida.
    Essas atitudes que levarão o Jiu Jitsu em um patamar elevado.
    Certíssimo Muzio .

  3. Solange Santos at 2:41 pm

    Engraçado que os fãs do Ary não vieram aqui dizer que foi lamentável quando ele tentou induzir o juiz por 3 vezes na luta contra o esquisito, ou quando ele ficava mandando o esquisito calar a boca , mesmo estando este de "boa"ou quando fora da área de luta esquisito pediu mais respeito e Ary o chamou pra porrada…Vergonha pra Atos um atleta desse "nivel" e quando digo nível não me refiro às habilidades de luta, não… pois um atleta é feito de muito mais..respeito, caráter, e humildade principalmente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *