Para atrapalhar Rafa vs Cobrinha, Tanquinho conta com Ben Henderson

Share it

Augusto Tanquinho em duelo contra Isaque Paiva, no Pan 2013. Foto: Ivan Trindade/ GRACIEMAG

Para Augusto “Tanquinho” Mendes, este Mundial de Jiu-Jitsu não será igual aos outros. Primeiro, porque o campeonato da IBJJF, a ser realizado em Long Beach do dia 29 de maio a 2 de junho, será seu primeiro Mundial após a cirurgia em que precisou botar quatro parafusos na cervical, devido a uma lesão durante um treino, em 2011.

Depois, porque pode ser o último Mundial da fera. “Depois desse Mundial, vou me dedicar somente ao MMA, ganhando ou perdendo em Long Beach”, anuncia.

Augusto vai precisar estar num dia perfeito para chegar ao topo do peso-pena, que este ano já tem a confirmação de um pelotão formado por Rafael Mendes, Rubens Cobrinha, Mario Reis, Theodoro Canal e do eterno Wellington Megaton, sogro de Tanquinho.

O professor da Soul Fighters, no entanto, tem uma arma secreta que os demais concorrentes não têm: a assistência do explosivo campeão do UFC Ben Henderson. Tanquinho bateu um papo com GRACIEMAG, confira:

GRACIEMAG: Como está sua cabeça a 15 dias do início do Mundial?

AUGUSTO TANQUINHO: Mais forte impossível. Lutei várias competições depois da cirurgia e sinto que estou me saindo bem para alguém que há um ano e meio colocou uma placa de titânio e quatro parafusos na cervical. Tudo o que passei com o pré e o pós-cirúrgico e nos treinos foi pensando em lutar este Mundial. Então usei os eventos anteriores para corrigir os erros e ganhar ritmo, e vou chegar nesse Mundial na melhor forma da minha vida. Estou muito focado e treinando muito para ser campeão. Acredito 100% que o meu aspecto mais forte em Long Beach será a minha mente.

Você foi bronze no Pan, em abril. O que mudou para vencer o Mundial?

Não mudei muita coisa. O nível está muito alto hoje e naquele dia do Pan eu perdi para o (Rubens) Cobrinha nas vantagens, coisa de detalhe – ele foi melhor naquele dia. Do mesmo jeito que fui melhor que ele em Abu Dhabi. Então segui os planos, mantive o treinamento e deixei a mente forte. Não tem mistério: quem errar menos será o campeão em Long Beach.

Você está focando em algum detalhe técnico para brilhar na Pirâmide?

Estou sempre aprimorando detalhes técnicos, presto muito atenção em todos os adversários. Procuro treinar para ser um lutador completo. Se precisar jogar por cima, eu jogo, se precisar puxar para a guarda eu puxo e se precisar trocar em pé eu também faço. E quando se treina para ser completo no Jiu-Jitsu sempre surgem detalhes para corrigir.

Como está o sendo seu camp para o torneio?

Estou fazendo a preparação física com o Jerret Aki, da MMALab, e treinando exaustivamente Jiu-Jitsu com o Megaton Dias, a Mackenzie (Dern, namorada) e a galera deles. Também treino MMA e Jiu-Jitsu sem kimono na academia com o Ben Henderson, Efrain Escudero e vários outros. Estou treinando de tudo para chegar lá altamente preparado. Os fãs podem esperar um Tanquinho muito concentrado, com a guarda e a passagem afiadas. Meu plano é que este seja meu último Mundial por agora, depois vou dar um tempo e me dedicar exclusivamente ao MMA – vencendo este ou não. Então quero muito o título e vou atrás dele, sempre lutando de forma inteligente e finalizando as lutas que der para finalizar.

Como surpreender Rafa Mendes, o tricampeão mundial que vem dominando a divisão dos penas?

O Rafael é um grande atleta, é o campeão. Vejo-o como um perfeccionista no Jiu-Jitsu. Mas certamente ele também tem falhas e deve estar treinando para corrigi-las. Não sei se iremos nos enfrentar no Mundial. Eu tenho de passar por muita gente e ele também. Se chegar a hora de nos enfrentarmos de novo, vou estar preparado para ele. A categoria é muito difícil, nenhuma luta será fácil. O Campeonato Mundial na faixa-preta, na categoria que for, é uma grande dureza. Seja o que Deus quiser (risos)!

Tanquinho, que lição você deixa para nosso leitor ter uma boa base no Jiu-Jitsu?
Jiu-Jitsu é treino, simples assim. Treine bastante e já vai ajudar. Segundo, treine como você pretende lutar, então tente não aceitar raspagens e quedas facilmente. Se você acostuma aceitar essas posições nos treinos você acaba aceitando na luta. Terceiro e não menos importante: malhe as pernas, uma perna forte é um fator importantíssimo para uma boa base.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *