No Dia das Mães, conheça 5 mamães cascudas do mundo do MMA e Jiu-Jitsu

Share it

Hoje comemoramos um dia muito importante na cultura mundial: o Dia das Mães. No meio esportivo, a maioria dos atletas encontra na família o apoio para seguir com os seus sonhos e alcançar grandes vitórias. As mães são sempre figuras primordiais nas escolhas dos filhos, e tratando-se de artes marciais, algumas delas influenciam e são influenciadas por esta filosofia.

Como forma de homenagear estas pessoas tão queridas , destacamos algumas mamães cascas grossas. Confira:

Song Henderson

Song Henderson pegou gosto pelo Jiu-Jitsu por incentivo do filho, o campeão do UFC Ben Henderson. Foto: Reprodução/Instagram

Sul-coreana, Song se casou com um militar americano e foi viver nos Estados Unidos sem saber o idioma inglês. Se separou do marido quando Ben Henderson ainda era pequeno e trabalhou em três diferentes empregos para poder criar os filhos. O campeão dos pesos leves do UFC nunca escondeu a admiração que tem pela mãe e sempre afirmou que o gosto pelas artes marciais veio por influência dela, que insistiu para que ele e Julius fizessem Tae Kwon Do. Hoje é a mamãe que segue os passos do filho. A simpática e sorridente Song Henderson pratica Jiu-Jitsu e competiu o Arizona Open Jiu-Jitsu ao lado de Bendo.

Ana Maria Índia

Ana Maria Índia foi passar o Dia das Mães com a filha em Barreiras.  Foto: Reprodução/Facebook

Um das brasileiras mais conhecidas no Jiu-Jitsu e MMA, Ana Maria Índia deixou Barreiras na Bahia para seguir um sonho. A atleta que tem um jeito todo serelepe conta que sempre gostou de esportes e brincava na rua com os amigos sem muita frescura. No Rio de Janeiro ela se encontrou. Dá aulas na Team Nogueira, treina com alguns dos melhores atletas do país e sempre pede para que eles a tratem de igual pra igual. O preço que paga por buscar seu objetivo é alto. Longe da filha, que vive com sua mãe no Nordeste, a lutadora  quer que a menina tenha um futuro diferente, mas sempre que pode vai passar algum tempo com ela, como neste Dia das Mães em que as duas estão juntinhas.

 

 

Ann Maria Rousey DeMars

Ronda e Ann sempre foram muito unidas. A mãe é a maior incentivadora da campeã. Foto: Reprodução/Instagram

Mãe da única campeã feminina do UFC,  Ann Maria é responsável pelas incríveis chaves de braço de Ronda Rousey. A loirinha conta que a mãe, que é judoca, costumava acordá-la logo cedo e mandar que ela encaixasse a posição muitas e muitas vezes até cansar. O jeito durão surtiu efeito, e hoje a filhota se mantém invicta no MMA com todas as vitórias por finalização. Ann foi a primeira americana a vencer um campeonato mundial de judô. Isso foi em 1984, em Viena. A americana será umas das treinadoras assistentes de Ronda no TUF 18 e promete manter a rigidez que tem com seus alunos.

Ana Michelle Tavares

Michelle aproveita para matar a saudade da filha Luana quando vai a Natal. Foto: Reprodução/Facebook

Michelle é de Natal, Rio Grande do Norte, e ganha a vida ensinando artes marciais no Rio de Janeiro e competindo no Jiu-Jitsu. Assim como Ana Maria Índia, ela buscou este sonho e está há quase 20 anos envolvida com o esporte. O seu grande incentivador é Dedé Pederneiras e ela ama lutar, mas em Natal Michelle deixou parte do seu coração com a filha Luana, de 14 anos, que ela vê de seis em seis meses. A professora acredita que desta forma a jovem poderá se dedicar mais aos estudos. A saudade entre elas é grande, assim como o carinho e respeito. A mamãe que acumula sete vitórias no MMA não descarta voltar aos ringues, mas tem paixão especial pela arte suave.

Cat Zingano

O filho de Cat Zingano é um dos seus maiores admiradores. Foto: Reprodução/Facebook

Cat Zingano é casada com o brasileiro faixa preta de Jiu-Jitsu Mauricio Zingano e pode dizer que graças ao filho Brayden, de seis anos, ela se tornou lutadora de MMA. Logo após ter o bebê, Cat procurou uma academia de arte suave para voltar à boa forma e acabou se apaixonando pelas artes marciais. A americana mostrou porque merece ser a próxima adversária de Ronda Rousey ao vencer de forma espetacular Miesha Tate, por nocaute, na melhor luta do TUF 17 Finale. Cat afirma que o filho é sua motivação para continuar no esporte. Ele não assiste às lutas, mas gosta de saber que a mãe faz parte do seleto grupo de atletas femininas do UFC.

 

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *