Após vitória de Jones, Minotouro se vê mais perto de lutar por cinturão

Share it
Minotouro fez boa luta com Rashad, e venceu na decisão. Foto: Divulgação/UFC

Minotouro venceu Tito Ortiz e Rashad Evans em suas últimas lutas. Agora ele enfrenta Maurício Shogun no UFC 161. Os três são ex-campeões meio-pesados do Ultimate. Foto: Divulgação/UFC

Jon Jones enfrenteu Chael Sonnen no último sábado, 27 de abril, e manteve seu cinturão pela quinta vez, igualando a marca do ex-campeão dos meio-pesados Tito Ortiz. O jovem talento já venceu os melhores lutadores da categoria, e muito se fala sobre uma superluta contra Anderson Silva ou até a mudança de Jones para os pesados. Independente do que o futuro lhe reserva, um brasileiro antigo conhecido de todos no UFC, está de olho neste título.

Rogério Minotouro venceu Tito Ortiz e Rashad Evans, dois em suas duas últimas lutas. Com estes resultados, além de se posicionar como o quinto colocado no ranking dos meio-pesados do Ultimate, ele conseguiu a revanche que sempre sonhou. Dia 15 de junho, “Little Nog” encara Maurício Shogun no UFC 161. O primeiro duelo entre eles ficou marcado como uma verdadeira guerra no Pride e é apontado por muito como um dos melhores combates de MMA de todos os tempos.

Agora, depois de oito anos, os lutadores voltam a se encontrar, e a luta promete.

No Arnold Classic Brasil 2013 conversamos com Minotouro sobre seu camp, as motivações para esta luta e os planos futuros. Confira:

GRACIEMAG: Minotouro, como é enfrentar Maurício Shogun depois de oito anos?

MINOTOURO: Estou me  preparando para um grande combate. Muitos apontam minha luta contra o Shogun como uma das melhores de MMA de todos os tempos. Ele é um ótimo adversário, é um cara que foi campeão no Pride, no UFC e pra mim é uma honra ter essa chance. Vejo como uma oportunidade, afinal é um duelo que eu queria há muito tempo e agora eu estou em uma boa fase da minha carreira. Venci duas grandes lutas, dois ex-campeões do Ultimate, a forma como eu venci o Tito impressionou bastante, me credenciou a lutar com o Rashad, que é um dos melhores meio-pesados do mundo e agora tenho a chance de enfrentar outro grande oponente.

Como estão os treinos?

Enfrentar caras como Rashad Evans e Shogun me faz treinar mais, exige de mim. Essas lutas é matar ou morrer, vida ou morte. Ali dentro eu vou dar o meu melhor, porque tenho certeza que estarei 100%. Eu levei muito a sério o meu último camp, eu trouxe profissionais de fora para treinar comigo, mobilizei boa parte da equipe para fazer parte do meu treinamento. Neste estou fazendo ainda melhor, porque estou cada vez mais próximo de uma disputa de cinturão. Não tem feriado, não tem sábado. Nós treinamos todos os dias, e os atletas da Team Nogueira estão com lutas marcadas, então todos estão em nível extremo, exigindo bastante um do outro.

Acredita estar em uma fase melhor que o Shogun e que isso vai falar mais alto nesta luta?

Não existe atleta melhor do que o outro. Existe atleta melhor treinado, então eu mostrei que estava melhor treinado contra o Rashad Evans, mas não posso contar com isso contra o Shogun. Vou me preparar ao máximo e sei que vou encarar um Shogun muito bem treinado. Não vou me basear em críticas sobre o gás do meu adversário. Ele é um cara completo, bom no boxe, chuta bastante, leva para o chão, é um faixa preta de Jiu-Jitsu, então pretendo usar as mesmas armas que ele tem, vou usar de tudo. Esse combate requer muita tática. Ele foi um verdadeiro guerreiro contra o Dan Henderson.

Como a vitória de Jon Jones sobre o Sonnen reflete nos seus planos dentro do Ultimate?

Jon Jones é um super atleta, um dos melhores do UFC de todos os pesos, de todos os tempos. É um cara diferente dos outros, que surpreende, cada luta ele mostra uma coisa nova. Estas são as grandes qualidades dele: a velocidade, a envergadura e a imprevisibilidade. Você nunca sabe se vai vir um chute ou um soco, uma cotovelada rodada. Ele realmente está arrebentando no UFC. Fico feliz com a vitória dele, isso me coloca mais próximo de uma disputa de cinturão. Com a derrota do Sonnen não houve uma grande movimentação na categoria. Estou próximo do meu objetivo, muito bem rankeado e acredito que em pouco tempo vou alcançar este sonho.

Você vê lacunas no jogo do Jon Jones, alguma estratégia que investiria para vencê-lo?

Difícil falar pontos fracos dele. Todo mundo tem brechas no jogo. Na luta contra o Belfort ele vacilou, mas até na saída da posição ele mostrou que tem uma boa base de Jiu-Jitsu. Por enquanto estou focado no Shogun, se eu passar por ele vou estudar mais o jogo do campeão.

Como aperitivo, relembre a luta de Rogério Minotouro e Maurício Shogun no Pride, em 2005.

http://www.youtube.com/watch?v=b-QqscPWwWI

UFC 161
Winnipeg, Canadá
15 de junho de 2013

Renan Barão vs Eddie Wineland
Rashad Evans vs Dan Henderson
Rogério Minotouro vs Maurício Shogun
Jake Shields vs Tyron Woodley
Stipe Miocic vs Soa Palelei
Pat Barry vs Shawn Jordan
Sam Stout vs Isaac Vallie-Flagg
Alexis Davis vs Rosi Sexton
Sean Pierson vs TJ Waldburger
Ryan Jimmo vs Igor Pokrajac
Mitch Clarke vs John Maguire
Roland Delorme vs Edwin Figueroa
Dustin Pague vs Yves Jabouin

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article
  1. JC SI at 3:44 pm

    Depois de anular o jogo do Rashad achei que o Moniotouro foce lutar pela cinta! Nome ele tem pra isso!
    Zilhões de vz mais que um Sonem…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *