José Aldo discute jogo de Pettis e vislumbra luta com Ben Henderson no Maracanã

Share it
José Aldo diz que gostaria de enfrentar Bendo no Maracanã lotado. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

José Aldo diz que gostaria de enfrentar Bendo no Maracanã lotado. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

A rotina de José Aldo, campeão peso-pena do UFC, é sempre acelerada. Em meio a viagens, assedio dos fãs aonde quer que vá e os treinamentos sempre puxados na Nova União, Aldo separou cinco minutos de sua sempre apertada agenda para conversar com GRACIEMAG sobre seu próximo adversário, sobre as consecutivas “superlutas” casadas para ele, e sobre a vontade de Ben Henderson de enfrentá-lo em um estádio de futebol.

Durante o papo, o último de um longo dia na Nova União, José Aldo falou que ainda não começou a traçar uma estratégia para sua luta, marcada para 3 de agosto, contra Pettis. O campeão analisou o trabalho de chão do seu adversário, e disse que não se sente intimidado pelo fato do mesmo estar afiando mais o seu Jiu-Jitsu:

“Acho que ele treina o Jiu-Jitsu mais para se defender. O jogo dele não é no chão. Para ele poder soltar o jogo dele em pé, ele tem que trabalhar bem no chão. O Jiu-Jitsu dele está melhor. Mas eu também faço bom uso do meu Jiu-Jitsu, se eu jogo bem em pé, é porque se for pro chão eu me garanto e finalizo”, disse o manauara.

Quando perguntado sobre o fato do UFC estar casando apenas superlutas para ele, ao invés de dar continuidade a fila que se forma na categoria dos penas, Aldo lamenta a injustiça feita com os atletas da divisão, mas ressalta que é um funcionário do Ultimate, e que está pronto para “o que o patrão mandar”:

“Os caras do UFC que mandam, nós somos funcionários. Não acho justo um cara chegar na divisão e ter logo a chance do cinturão. É bom para mim, pois enaltece a categoria e a minha carreira como atleta, mas não é legal para aqueles que batalham na divisão há um bom tempo, em busca de uma chance de título. Mas, eu apenas pretendo continuar vencendo e fazendo meu papel. Se eu tivesse uma empresa, mandaria meu funcionário fazer algo e ele teria que fazer, não é?”, brincou o campeão.

Ainda no assunto superlutas, Aldo comentou conosco sobre sua próxima possível sobre luta, com o campeão da categoria dos leves, Ben Henderson. Aldo não deixou de lembrar que o seu foco é na luta contra Pettis, mas falou sobre Bendo como atleta, e sobre a vontade do americano de lutar com ele num estádio de futebol:

“O Ben Henderson é muito gente boa, conheço ele desde o extinto WEC. Fizemos várias lutas na mesma noite. Torcíamos um para o outro em nossas lutas. Ele disse que sonha em lutar no Brasil. Se acontecer vai ser ótimo, se for num estádio de futebol seria melhor ainda. O Maracanã já vai estar reformado. Poderia ser no fim do ano, ou começo do ano que vem. Seria um grande show”, torceu o fanático flamenguista José Aldo.

E você, leitor, gostaria de ver um embate entre Ben Henderson e José Aldo no novo Maracanã? Comente conosco!

 

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *