Ivaniel de Oliveira detalha passagem de guarda e conquista no Brasileiro 2013

Share it

Ivaniel de Oliveira. Foto: Túlio Aurelio

No último fim de semana, Ivaniel de Oliveira (CheckMat) provou em Barueri, São Paulo, que está entre os melhores pesos-galos do Brasil, ao vencer Felipinho Costa (Brasa) na final.

O amazonense da capital Manaus conseguiu passar a guarda de Felipe, e detalhou como fez: “Fiz base e dominei o quadril dele. Depois esgrimei para passar”.

Confira o bate-papo com Ivaniel:

GRACIEMAG: Qual foi o diferencial para conquistar este título do Brasileiro de Jiu-Jitsu?

IVANIEL DE OLIVEIRA: Muita determinação e muitos treinos duros, um mais forte do que o outro. Estava bem treinado em todos os aspectos, se eu caísse por baixo, ia tentar raspar. Se ficasse por cima ia partir para passar. E foi o que ocorreu. Na final, eu estava confiante nas minhas posições e nas minhas pegadas. Passei a guarda com muita vontade e vibrei muito ao ouvir o apito final. Enquanto eu estava passando o Felipinho pediu para parar, usou a experiência dele, então não foi moleza.

Como você passou a guarda do Felipinho?

Eu treino com muitos parceiros bom de guarda e que são muito flexíveis, como meu irmão Lukas Matheus e o Christopher Andrade. Isso me facilitou. No combate com o Felipe, eu fiz as pegadas tradicionais. Fiz base e dominei o quadril dele, depois esgrimei e passei a guarda. Faço muito essa posição na academia.

Algum momento difícil no campeonato?

Sempre tem. Antes do campeonato, eu me acidentei ao bater com meu pé na porta do banheiro. Lutei com muita dor, mas não contei para ninguém. Ninguém sabia do meu pé, além do meu pai e meu irmão. Pus na cabeça o que sempre fala o meu irmão Leonardo “Ligeirinho”: “Você deve ir para a guerra mesmo com dor ou sem dor”. Mentalizei esse pensamento e fui para a batalha. Fiquei pensando só na vitória, e meditando muito em que aspectos eu não poderia errar. E foi assim, venci. Deixei para trás todos os períodos de treinos, os momentos de dor e a falta de patrocínio que nosso estado não oferece. Fui abençado e voltei com o ouro para Manaus.

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *