Após o UFC 159, Jon Jones pede Gustafsson, mesmo com Lyoto na fila

Share it
Jones vê um embate com Gustafsson o melhor caminho para sua carreira. Fotos: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

Jones vê um embate com Gustafsson o melhor caminho para sua carreira. Fotos: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

Após vencer Chael Sonnen no UFC 159, o campeão dos meio-pesados Jon Jones já tem sua mira naquele que pode ser seu próximo desafiante, o nome dele é Alexander Gustafsson. O atleta falou sobre o assunto na coletiva de imprensa pós evento, nesse sábado, dia 27 de abril, em Nova Jersey.

Jones, que manteve seu cinturão após aplicar um nocaute técnico em Sonnen ainda na primeira etapa da luta, foi perguntando se já teria algum lutador com o qual gostaria de colocar seu cinturão em jogo. Contrariando algumas expectativas, como a de Lyoto Machida, prometido por Dana White a ser o próximo desafiante ao cinturão, Jones disse que lutar contra Gustafsson seria uma ótima alternativa:

“Muitas pessoas dizem que eu sempre me saio bem por ser maior que os meus oponentes. Se eu enfrentar o Alexander Gustafsson, isso muda de quadro”, disse Jones na coletiva.

Os críticos, segundo Jones, colocam em questão as suas medidas, sempre maiores que as de seus oponentes, e que isso seria sua receita de sucesso nos octógonos. Gustafsson, que é tão grande e com o alcance similar ao de Jones, seria bom para acabar com este estigma, além do fato do sueco figurar entre os tops da divisão:

“Por isso, enfrentar o Gustafsson, que é tão grande quanto eu, com pernas e braços longos, seria ótimo, e é por isso que eu gostaria de enfrenta-lo na minha próxima defesa de cinturão”, falou o campeão.

Gustafsson é o número 2 no ranking dos meio-pesados do UFC, atrás de Lyoto Machida, o que coloca o brasileiro mais próximo da disputa que o sueco, mas isso apenas no sentido literal da coisa, que não é o forte do UFC.

O próprio Jones disse que não se vê enfrentando Machida novamente, atleta que ele mesmo já superou no UFC 140, e que enfrenta-lo novamente não provaria que os críticos estão errados quanto ao seu reinado no Ultimate:

“Eu já lutei com Machida antes. Eu luto por amor ao esporte e pelas pessoas que me apoiam, mas também luto para provar que os críticos estão errados”, explicou Jones.

E você, leitor, acha que o Ultimate deve atender o pedido do campeão, ou que é hora da revanche de Lyoto pelo cinturão? Veja os resultados oficiais do UFC 159 e comente conosco!

UFC 159
Newark, Nova Jersey, EUA
27 de abril de 2013

Card Principal

Jon Jones venceu Chael Sonnen por nocaute técnico aos 4min33s do R1

Michael Bisping venceu Alan Belcher na decisão majoritária no R3 (dedo no olho)

Roy Nelson nocauteou Cheick Kong aos 2min3s do R1 (nocaute da noite)

Phil Davis venceu Vinny Magalhães na decisão unânime dos jurados

Pat Healy finalizou Jim Miller no estrangulamento mão com mão aos 4min2s do R3(finalização e luta da noite)

Card Preliminar

Rustam Khabilov venceu Yancy Medeiros na interrupção médica aos 2min32s do R1

Ovince St-Preux venceu Gian Villante na decisão majoritária no R3 (interrupção do árbitro)

Sara McMann venceu Sheila Gaff por nocaute técnico aos 4min6s do R1

Bryan Caraway finalizou Johnny Bedford na guilhotina aos 4min44s do R3

Cody McKenzie venceu Leonard Garcia na decisão unânime dos jurados

Steven Siler venceu Kurt Holobaugh na decisão unânime dos jurados

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. Marcus Vinícius at 8:15 pm

    bem q o UFC poderia realizar um GP até 93 kg (meio pesado) nos moldes do PRIDE, com 16 lutadores, tendo oitavas e quartas de finais em eventos diferentes. as semifinais e final no mesmo evento. saudades do PRIDE GRAND PRIX JAPÃO!!!!

    moussassi, cormier, shogun, wanderlei silva, anderson silva, gustafsson, lyoto, dan henderson, rogério minotouro, vitor belfort, jones, phil davis, rashad evans, glover teixeira, maldonado, rampage.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *