Gabriel Napão comenta cotoveladas e espera revanche contra Travis Browne

Share it
Napão cai após receber as polêmicas cotoveladas de Travis Browne. Foto: Josh Hedges/Zuffa LCC via Getty Images

Napão cai após receber as polêmicas cotoveladas de Travis Browne. Foto: Josh Hedges/Zuffa LCC via Getty Images

O desfecho da luta contra Travis Browne, no TUF 17 Finale, realizado no ultimo sábado, dia 13 de abril, em Las Vegas, não foi do jeito que Gabriel “Napão” Gonzaga esperava. O brasileiro perdeu de forma polêmica para o adversário, que desferiu cotoveladas na parte de da cabeça, que segundo o lutador pegaram na nuca, levando Napão ao nocaute no primeiro round.

O combate terminou, mas o resultado duvidoso ainda rende assunto. O peso-pesado pouco se recorda do momento em que recebeu os golpes que decretaram o resultado da luta.

“Fui nocauteado e não me lembro de muita coisa. Quando eu coloquei o Browne na grade, ele deu algumas cotoveladas na minha nuca e o juiz falou com ele. Logo depois, eu coloquei a cabeça para o outro lado, mas quando virei novamente, ele recomeçou com as cotoveladas”.

Sem entrar em polêmica, o carioca, que mora nos Estados Unidos, afirma que a arbitragem está suscetível a erros e aprova uma possível revanche.

“Seria interessante uma revanche, mas não quero parecer aqueles perdedores querendo a luta novamente. As imagens mostram o que aconteceu e, se for constatado que as cotoveladas foram ilegais, eu gostaria de enfrentá-lo de novo.  Equívocos acontecem em todos os esportes. Os juízes estão sujeitos a erros também. Eu não me incomodo com a derrota, o que me incomoda é a dúvida a respeito da legalidade dos golpes que eu recebi”.

Treinador de Napão e líder da Team Link, academia onde treina o lutador, Marco Alvan prepara um material para ser enviado para a Comissão Atlética de Nevada no intuito de transformar o resultado oficial em No Contest. Ele explica que desde o último domingo, dia 14 de abril, prepara uma carta composta por vídeo e fotos para comprovar que os golpes foram ilegais.

“Vamos encaminhar para a Comissão Atlética de Nevada e esperar que eles analisem tudo com calma. As imagens estão disponíveis para que tenhamos uma conclusão correta sobre o fato. Logo após a luta conversei com o presidente desta Comissão e disse a ele que estávamos convictos de que as cotoveladas foram ilegais. Ele me disse que do ângulo que ele viu não dava para afirmar que sim ou que não. No entanto, falou que, se eu escrevesse uma carta simples, ele sentaria para analisar o caso”.

TUF 17 Finale
Mandalay Bay Event Center, Las Vegas (EUA)
13 de abril de 2013

Card Principal

Urijah Faber finalizou Scott Jorgensen no mata-leão aos 3min16s R4
Kevin Gastelum venceu Uriah Hall por decisão dividida dos jurados
Cat Zingano venceu Miesha Tate por nocaute técnico aos 2min55s do R3 (Melhor luta da noite)
Travis Browne venceu Gabriel Napão por nocaute a 1min11s do R1 (Melhor nocaute da noite)
Bubba McDaniel finalizou Gilbert Smith no triângulo aos 2min49s do R3

Card Preliminar

Josh Samman venceu Kevin Casey por nocaute técnico aos 2min17s do R2
Luke Barnatt venceu Collin Hart por decisão unânime dos jurados
Dylan Andrews venceu Jimmy Quinlan por nocaute técnico aos 3min22s R1
Clint Hester venceu Bristol Marunde por nocaute técnico aos 3min53s do R3
Cole Miller finalizou Bart Palaszewski no mata-leão aos 4min23s do R1
Maximo Blanco venceu Sam Sicilia por decisão unânime dos jurados
Daniel Pineda finalizou Justin Lawrence na kimura a 1min35s R1 (Melhor finalização da noite)

 

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *