Árbitro explica desclassificação de Keenan e Miyao no WPJJC

Share it

Os dois finalistas da marrom absoluto no WPJJC 2013 foram desclassificados por amarração pelo árbitro Luciano Mendes. Foto:Dan Rod/ GracieMag

A quinta edição do WPJJC de Abu Dhabi foi no último fim de semana, mas ainda ecoa forte nas conversas em academias e no site GracieMag.

Além da grande luta entre o campeão Marcus Buchecha e Rodolfo Vieira e da invencibilidade de Gabi Garcia, a final do aberto faixa-marrom gerou forte repercussão.

Keenan Cornelius enfrentava, mais uma vez, o levinho Paulo Miyao, até que a disputa do ouro terminou de forma inusitada. O árbitro central da luta, o faixa-preta da Nova União Luciano Mendes, optou por desclassificar os dois atletas por falta de combatividade. Keenan e Paulo estavam com as pernas emboladas na hora H.

Decisão correta? Precipitada? Acertada ou não? Você opina. Mas, antes de o leitor comentar com a gente o que achou, Luciano explica sua decisão a GracieMag:

“Ambos os finalistas estavam passivos e não buscavam pontos nem finalizações. Com isso, sou obrigado pela regra, a cada 20 segundos de passividade, a puni-los. A regra constantemente sofre adequações, como ocorreu recentemente. É importante que todos os competidores leiam e façam os cursos ministrados pela IBJJF, todos os árbitros formados pela instituição citada estão aptos a cumprir o que está em nosso regulamento. Portanto, meu critério foi adotado com base na regra vigente, como de praxe”, analisa Luciano.

Com a desclassificação de ambos, a organização do WPJJC optou por elevar Kaue Damasceno (Nova União), então terceiro colocado, ao título absoluto, tendo o atleta embolsado a premiação oferecida. A decisão acabou por gerar mais polêmica para cima do árbitro, acusado nas redes sociais de ter eliminado os finalistas pensando em favorecer o colega de equipe faixa-marrom.

Luciano rechaçou tais críticas, lembrando que nada no regulamento dizia que o terceiro colocado seria o novo campeão:

“No que tange ao fato de o atleta que era terceiro colocado ter virado o campeão, essa decisão foi da organização do evento e não é de minha competência opinar. Nas redes sociais, há muitas opiniões diversas sobre a desclassificação, todos têm direito de achar o que quiserem. Repito: somente cumpri o que estava escrito na regra”, diz Luciano.

O árbitro, agora, diz torcer para que os atletas fiquem mais ligados em relação a regras, para não serem mais pegos de surpresa: “Cabe a cada competidor estudar a regra e se adaptar ao jogo. Casos de amarração devem ser sempre punidos com rigor e todos os árbitros estão capacitados para isso”.

Ler matéria completa Read more
There are 75 comments for this article
  1. Vincenzo Cittadino at 3:57 pm

    Realmente foi uma decisão acertada. Os dois não estavam buscando o objetivo dentro de uma luta de jiu-jitsu, quanto ao favorecimento, em 100% das vezes quando estamos dentro da área arbitrando não sabemos sobre o andamento da chave, nem se a chave andou, nem se a chave aguarda o resultado de uma luta específica. Estão falando por ter sido em um evento do porte do que foi, e, por ter sido com atletas que em determinados momentos se consideram intocáveis. Foi uma decisão acertada e muito bem aplicada.

  2. Fernando Andrades at 4:02 pm

    Se nao houvesse este sistema de pontuaçao e vantagens e se uma luta fosse vencida apenas por finalizacao, isso nao aconteceria! Cansei de ver atleta amarrando uma luta que esta vencendo por uma vantagem!

  3. Francisco Demmer Brutus at 4:04 pm

    Acho que a regra nao esta correta pois a interpretação eh do arbitro, ela eh falha quando se trata dessa questão, pois ha uma final, e se os atletas chegaram na final nao foi amarrando e desclassifica-los nessa etapa e uma falta de respeito com atleta e um erro da arbitragem. Como vc vai dar um titulo ao terceiro lugar se ele eh perdedor…

  4. Bruno Rocha at 4:05 pm

    Tá certissimo!
    Quantas vezes vemos lutas de baixissimo nivel apesar dos atleatas serem atletas top?
    Não é só porque sou um passador nato que estou falando isso, pra mim, é falta de combatividade e isso só acontece quando são 2 guardeiros que lutam, sempre ficam lá, um pegando na perna do outro um tempão.
    P…. vai pra cima, ou procura derrubar, ou no extremo tira a obrigação de começar a luta em pé.
    Acho errado também isso, na grande maioria das academias nos treinos praticamente nunca quando vamos pro rola começamos em pé, por isso que essa cambada de lutadores não sabem o que fazer em pé, se jogam e ficam lá tricotando pra saber quem vai subir e procurar começar a luta tentando passar.

  5. Fábio Augusto Carvalho at 4:05 pm

    vai dizer o arbitro que não pensou que punindo os dois o 4,5,6,… etc iriam ser campeão e não o terceiro.ai eu acredito né.pricinpalmente sendo um arbitro que ja participou de diversas competições não sabia que o terceiro leva no caso do primeiro e do segundo ser desclassificados sendo que não pode haver uma disputa sem campeão.

  6. Silvio Eduadro Lopes at 4:08 pm

    so quem já foi garfado para comentar, foi treta das feias, vir com papo que não sabia que o terceiro seria conclamado campeão, mais os árbitros precisam não ter vinculo algum com os lutares em questão.

    • Carolina Machado de Oliveira at 10:21 pm

      Não entendi… :/ A "regra" principal do jiu jitsu é buscar a finalização! Assim como o objetivo do futebol é fazer gol! Nesta disputa vence quem mais marcar pontos na tentativa de cumprir o objetivo… se ngn busca a finalização, de fato desrespeitam a regra principal, aquela que caracteriza a luta em si, FINALIZAR!!!

  7. Pablo Sarkis at 4:27 pm

    TA MAIS DO QUE CERTO ESSE JOGO AMARRADO QUE TIRA O BRILHO DO JIU JITSU TEM QUE CADA VEZ MAIS SER PUNIDO DESSA FORMA JUNTAMENTE COM AQUELA GUARDA 50 50 QUANDO USADA PARA AMARRAR A LUTA E FICAREM BRINCANDO DE SUBIR E DESCER ISSO TA LONGE DE SER JIU JITSU MESTRE HELIO GRACIE DE ONDE ESTIVER DEVE ESTAR VENDO ESSA DITA (EVOLUÇÃO) DO ESPORTE COMO NOCIVA AO BOM ANDAMENTO DE UMA LUTA

  8. Pedro Goston at 4:30 pm

    Alguém tem dúvida que a decisão foi certa depois de todos os aplausos que o árbitro recebeu? quem viu o vídeo sabe. E outra é melhor que isso aconteça agora que eles ainda estão na faixa-marrom pois aprendem logo de uma vez, pior seria fazer um papelão desses com a faixa-preta na cintura. Abu-Dhabi é o único torneio que de fato valoriza o atleta em diversos sentidos e os caras vão e fazem isso? não entra na minha cabeça como tem gente que ainda consegue defender uma atitude dessa.

  9. Cristiano Da Costa Silva at 6:13 pm

    tb não gosto desse jogo de dois lutadores ficarem sentados se embolando o tempo todo,é muito feio e chato, pode ser até usado em competição, mas o problema é que só querem fazer isso e o jiu jiu jitsu tem um arsenal muito maior, sem contar que esse jogo , não serve para defesa pessoal

  10. Santiago Fernando Do Nascimento at 6:27 pm

    as lutas dos atuais atletas guardeiros mostram um jiu-jitsu estático, cada um esperando o erro do outro, ao invés de partirem para cima e realizar um jiu-jitsu progressivo. Correta a interpretação do árbitro.

  11. Chico Piermann at 6:32 pm

    Para os que não concordam, vale lembrar que antes da desclassificação vem as punições. Ambos ignoraram as punições do árbitro, que afinal foram feitas através de gestos e voz alta.

  12. Leandro Pedrosa Costa at 6:56 pm

    QUERIA VER ESSES CARAS QUE FALAM QUE O PAULO É AMARRÃO …OU QUE ELE TAVA AMARRANDO….SE ELES AGUENTAM 1 MINUTO SEM QUE ELE PEGAR AS COSTAS….. 1 MINUTO DE ROLA SÓ……

    • Tavinho Caetano at 7:05 pm

      Ai não tou falando nada do Paulo nem do Cornelius…. mas recentemente fiz um curso de arbitragem da cbjj e no ano q vem eles estão estudando mudar a regra… agora se os 2 chamar para a guarda e ficar mais de 20 segundos sem fazer nada vai tomar punição… principalmente se for na 50/50… lembrando q na 4 punição o atleta é desclassificado da luta…. Eles vão começar a fazer isso a partir de agora….

    • Fabio Rusig at 8:03 pm

      eu tbm queria ver pedrosa!!! eu ja assisti a luta muitas x e nao consegui entender pois os dois nao estavam parados estavam se movimentando dando giro o tempo todo buscando pé!!! a unica explicação é que o juiz quis aparecer ter um momento na gracie e na tatame explicando o acontecido!!!!

  13. Leozinho Muiloko at 7:26 pm

    Na minha opinião, o arbitro deveria ter reiniciado a luta em pé, e advertir ambos lutadores de uma possível desclassificação, deve-se levar em consideração que é a final do absoluto faixa marrom do WPJJC, e não um campeonatozinho de fundo de quintal. Os dois são muito estrategistas, na primeira oportunidade, viria o bote… Faltou malícia…

  14. Fabio at 4:28 pm

    MINHA OPNIÃO.

    Os Myao’s estão quase sempre vencendo por pontinhos.
    Vc ve alguem da Familia Gracie amarrando a luta?
    Eles vão pra cima, mesmo nem sempre ganhando…pelo menos a alma de guerreiro esta sempre tentando ir pra cima.

    O Arbitro mandou bem…e DUVIDO que ele sequer sabia quem era o 3ºColocado

  15. Romero Jacare Cavalcanti at 9:48 pm

    A minha opiniao e que a decisao foi acertada, sao 2 grandes atletas mas que ultimamente vem protagonizando lutas muito chatas e amarradas, berimbolo, guarda isso ou aquilo, jiu jitsu e acao e tentar lutar pra frente, pra finalizar, os dois estavam embolados foram advertidos e nem assim tentaram lutar, espero que todos os jiuzes apliquem as regras com rigor, nao quer lutar vai pra casa.

  16. Marcos Pappalardo at 9:56 pm

    O arbitro fez o que todos queriam, tanto é que foi apaludido de pé. Ninguém aguenta mais lutas mornas e sem objetivo comod esses irmãos e mais uns outros , que cumprimentam e caem sentados no chão e ficam tentando fazer a mesma coisa sempre , a porra do berinbolo que é muito feio.Deveria ser abolido do jiu jitsu, todos querem ver lutas pra frente.

  17. Marcos Pappalardo at 10:00 pm

    Lutas como do Rodolfo, do Buchecha, Andre Galvão e etc.., que sempre dão show. Nunca vi lutas tão feias como desse irmãozinhos, que dão impressão de não terem recursos para vencer. Acho ridiculo o atleta que insiste na mesma posição, só , ostra a imcopetencia do messmo. tem , que não quero citar nome, que adora puxar pra meia e catar lapela pra raspar na força e perde sempre, rsssssssssss

  18. Rúbio Guimarães at 11:43 pm

    Pra mim o juiz fez o certo… As regras tem que ser mudada a respeito da 50/50… Muito feio para o publico e ainda mais para um publico leigo… Tem que ter mais movimento. Se nao jiu jitsu nao vai ser esporte olimpico nunca. Uma regra do tipo 30 segundo, se nao rolou nada volta em pe. A federação tem que agir! Muito feio e sem utilidade nenhuma vendo por um lado da filosofia do Helio Gracie, um jiujitsu pensado na defesa pessoal…

  19. Anibal Braga Braga at 1:17 pm

    SINCERAMENTE OS ATLETAS TEM QUE BUSCAR A LUTA O QUE EU VI FOI UM TRAVANDO O OUTRO SEM MUDAR O JOGO COM MEDO DE SER DA MAL NESTE ASPECTO O ARBITRO ESTA CERTO É DIFICIL TOMAR ESTA DECISÃO MAIS QUEM VE UMA LUTA DESSAS QUE VER LUTA E NÃO TROCA DE GANCHOS E PEGADAS ISSO É AMARRAÇÃO EM PÉ NO CHÃO ACREDITO QUE FICA A LIÇÃO AMARROU VAI PARA O CHUVEIRO SÓ MAIS UMA COISA QUEM VIU JIU JITSU NESSA LUTA ME MOSTRA A ONDE POIS FOI HORRIVEL

  20. Priscilla Assunção at 2:21 pm

    Tomara que outros árbitros sigam o exemplo e que a regra seja aplicada por todos, digo, todos. Pessoas que não gostaram do que viram, com certeza não estão acostumadas a verem a regra aplicada com tal eficiência, porque o que muito vejo é essa amarração sem punição.

    • Juninho Rack at 4:01 pm

      isso ja tá gerando muita polêmica pelo fato do árbitro luciano da nova união ter desclassificado, a organização do WPJJC optou por elevar Kaue Damasceno (Nova União), então terceiro colocado, ao título absoluto.

    • Priscilla Assunção at 4:31 pm

      Sim, mas a organização que decidiu, não o árbitro. Na hora da desclassificação, ele não sabia que o 3° colocado, seria o campeão. E outra, amarração tem que ter punição. Há as advertências, se não as seguem, são desclassificados.

  21. Thiago Antunes at 6:12 pm

    Essa parada de ficar com a bunda no chão e nenhum dos doi subir nunca foi minha "praia".
    Mas faz parte da evolução do jiujitsu… Não devemos julgar nenhum atleta por lutar assim, cada um tem um jogo… Assim como eu não gosto da 50/50, já perdi em competiçoes e nos treinos por não saber lutar e não gostar da posição… Cabe a mim aceitar e entender que essas posiçoes fazem parte da nova escola do jiujitsu. Ossss!!!

    • Paulo Malicia at 7:01 pm

      O jiujitsu vem sofrendo pequenas modificações que muitas vezês se torna até um evento chato ao publico que é leigo, pois este parceiros usam toda tecnica, treinamento e o regulamento, então algumas lutas se tornam com pouca dinamica de movimento , ficam "amarradas" e um pouco sem graça.., eu particularmente sou muito novo no jiujitsu, mas posso dizer que sentia no judô mais emoção mesmo para o publico leigo, acho tambem que os juizes poderiam "parar" a luta quando estivesse "amarrada" e recomeçar de pé…, mas até acontecerem estas mudança(se é que vão acontecer) pode demorar muito…,portanto não tem jeito , se quer ter chances de vitorias em campeonatos, tem que entrar no esquema e se adaptar. TExTO RETIRADO DO LIVRO : MALICIA RECLAMATION

    • Paulo Malicia at 3:20 am

      Obrigado jovem , siga o mestre e verás que um futuro planejado parte de um presente pensado, portanto pense antes de agir , decida pelo coerente , nunca prejudique ninguem , não mostre as fraqueza ao adversario, pois os abutres e vampiros querem ver sua derrota , para aproveitarem de você , não deixe o mar te engolir, reaja mostre sua garra , mostre a si mesmo que tambem estara mostrando aos outros , não abaixe a cabeça a não ser para reverenciar os seu mestres ! TEXTO RETIRADO DO LIVRO : MALICIA AUTO AJUDA

  22. Luiz Andre Valentim at 6:16 pm

    Show decisão certa mais se eu não me engano tem uma clausula na regra que diz que pra ser campeão o atleta tem que lutar a final , se não luta a final não pode ser campeão não lembro agora se a regra e do jiu-jitsu ou do judo to um tempo afastado dos tatames estou no cage agora mais decisão correta do Luciano Pirulito parabéns pela coragem arbitro de peito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *