Nocautes e finalizações marcam a final do TUF 17

Share it

Quando o UFC divulgou que a final do “TUF 17” ocorreria em um evento com o nome “Finale”, e não com a númeração de costume da organização, muita gente torceu o nariz. Mas depois das lutas deste card não tem como negar que foi um dos melhores  de 2013.

Repleto de finalizações, o TUF 17 Finale foi marcado não só pela grande final do reality show americano, mas pelo segundo duelo de mulheres no UFC, um nocaute pra lá de constestável e polêmico de Travis Browne sobre Gabriel Napão, e o combate entre os amigos Urijah Faber e Scott Jorgensen pelos pesos-galo.

Se na final só deu Team Sonnen, nas lutas preliminares, os atletas do Team Jones levaram a melhor, e cravaram três vitórias contra apenas uma do grupo rival. Dylan Andrews, semifinalista do programa, venceu Jimmy Quinlan por nocaute técnico. Josh Samman conseguiu o mesmo resultado sobre Kevin Casey depois de ter sobrevivido à inúmera tentativas fortes de finalização do adversário, no primeiro round. Luke Barnnat contou com a presença de Chael Sonnen em seu córner, e em luta movimentada, derrotou Collin Hart na decisão unânime dos jurados. Outro lutador do time do campeão dos meio-pesados foi Clint Hester, que nocauteou Bristol Marunde, do TUF 16.

As cinco lutas do card principal foram arrasadoras. Abrindo os trabalhos, o pupilo de Jon Jones, Bubba McDaniel mostrou superioridade no chão, e com mais experiência finalizou o companheiro de equipe, Gilbert Smith em um triângulo muito bem encaixado. Apesar de ter arrancado os três tapinhas do adversário, Bubba já vinha ganhando os dois primeiros rounds por pontos.

Gabriel Napão é nocauteado em luta polêmica

Browne e Napão em luta polêmica. Replay mostrou que alguns golpes do americano podem ter sido ilegais. Foto: UFC/Divulgação

O único brasileiro no TUF 17 Finale, Gabriel Napão começou muito bem no combate, marcando o tempo de Travis Browne e prensando na grade para poder levá-lo para baixo. Porém, o americano aproveitou a posição do clinch do oponente e desferiu muitas cotoveladas, que acabaram nocauteando o faixa-preta de Jiu-Jitsu. Replays revelaram que alguns golpes podem ter acertado a nuca de Napão, mas o árbitro Chris Tognoni não apontou a irregularidade. Browne ainda ficou com o bônus de nocaute da noite, e embolsou U$ 50 mil.

Gabriel vinha de duas vitórias consecutivas desde que retornou ao UFC, ambas por finalização. Travis, em seu último desafio no octógono do Ultimate, em outubro de 2012, amargou a primeira derrota de sua carreira, contra Antonio Pezão. Na oportunidade, o peso-pesado nocauteou o americano.

Através do facebook, o técnico de Gabriel Napão, Marco Alvan, revelou que eles vão recorrer do resultado do combate deste sábado porque acreditam que o brasileiro levou cotoveladas ilegais. Na coletiva de imprensa pós evento, Browne se defendeu das suspeitas e afirmou:

“Eu lembro de ter acertado uma cotovelada, mas o árbitro estava logo ali e não encontrou irregularidade. Acertei mais duas, mas ele já estava nocauteado”.

Cat Zingano escreve seu nome no UFC e será a próxima adversária de Ronda Rousey

Cat Zingano e Miesha Tate levantaram o público do Mandalay Bay Arena em um combate cheio de ação. Foto: UFC/Divulgação

Continuando o show, a segunda luta de mulheres do UFC foi uma das mais ativas da noite, até por isso recebeu o prêmio de melhor combate do evento. Miesha Tate e Cat Zingano não estavam para brincadeira e mostraram bom jogo de pé e no chão. Miesha, que já foi campeã do Strikeforce usou sua experiência, buscando finalizações dos mais diversos tipos: guilhotina, armlock, chave de calcanhar, mas a invicta Cat Zingano se defendeu de todas as posições, e sempre que a luta voltava de pé ela conectava bons golpes que magoavam o rosto da adversária.

Em desvantangem na volta para o terceiro round e precisando de um nocaute ou finalização para vencer, Zingano não deu ouvidos ao seu corner, que falava pra ela levar a luta pra baixo, e numa sequência arrasadora de joelhadas fez a árbitra central interromper o duelo, declarando vitória por nocaute técnico.

Miesha saiu da luta com o rosto bastante machucado, mas principalmente sem a revanche que ela tanto sonhou e idealizou contra Ronda Rousey. Já Zingano, com simplicidade, escreveu seu nome na história do MMA feminino e conquistou a todos com sua garra e força de vontade.

Bem próxima ao octógono estava Ronda Rousey, assistindo tudo de pertinho, afinal, Cat Zingano não venceu apenas um combate. A americana garantiu o direito de ser a próxima técnica do TUF 18, que terá duas equipes mistas, compostas por mulheres e homens. O outro time será dirigido pela campeã dos pesos-galos, e ao final da temporada as duas se enfrentarão pelo cinturão. Na coletiva pós evento, as atletas se encararam e posaram para fotos, anunciando a nova temporada (assista clicando aqui). As seletivas começam nesta segunda-feira, 15 de abril.

Ronda Rousey e Cat Zingano se encaram em coletiva de imprensa. As lutadoras serão técnicas do TUF 18. Seletivas começam nesta segunda-feira. Foto: Reprodução

Azarão vence duelo contra “Homem Ambulância” e se consagra campeão do TUF 17

Kelvin Gastelum domina Uriah Hall no TUF 17 Finale e vence a edição do reality show, conquistando um contrato com o UFC. Foto:UFC/Divulgação

A vitória de Cat Zingano não foi a única zebra da noite. No coevento principal, Uriah Hall e Kelvin Gastelum fizeram a final do TUF 17. Ambos do Team Sonnen, o jamaicano era tido como favorito após seus nocautes avassaladores dentro da casa. Ele ficou conhecido como “Homem Ambulância” por mandar seus adversários direto para o hospital, sempre no primeiro ou segundo round. Gastelum, o mais jovem participante da história do programa, “The Ultimate Fighter”, também teve boas vitórias no reality, não deixando nenhuma decisão nas mãos dos jurados. Apesar disso, o atleta de 21 anos foi o grande azarão desta edição.

Uriah Hall assumiu uma postura pretensiosa no início da luta ao baixar a guarda e se esquivar de diretos e cruzados, imitando Anderson Silva. Gastelum não se incomodou, e focado, usou seu forte wrestling para levar a luta para o chão e trabalhar o ground and pound durante o primeiro e terceiro round. O americano conseguiu não só controlar o jogo do oponente, como ser mais contundente, e isso lhe rendeu uma vitória por pontos, mesmo que por decisão dividida.

Com este resultado, Gastelum conquistou um contrato de seis dígitos com o UFC, e ainda ganhou uma Harley Davidson zerinha. Pela melhor finalização no programa, um mata-leão contra Josh Samman na semifinal, o americano ainda levou a bolada de U$25 mil.

Uriah Hall provavelmente também terá a chance de continuar no Ultimate. O peso-médio faturou o prêmio de melhor nocaute do TUF 17, pelo incrível chute rodado aplicado em Adam Cella, em sua primeira luta na casa do reality.

Dylan Andrews e Luke Barnatt receberam o bônus de melhor luta do programa, pela batalha que travaram nas quartas de final. Relembrando, em um combate muito movimentado e parelho, Andrews conseguiu um nocaute sobre Barnatt no terceiro round. Os lutadores receberam a bolada de U$ 25 mil cada.

Em luta de amigos, Faber segue estratégia e finaliza Jorgensen

Urijah Faber vence Scott Jorgensen por finalização e pede revanche contra Renan Barão. Foto: UFC/Divulgação

No duelo mais esperado do TUF 17 Finale, os pesos-galos Urijah Faber e Scott Jorgensen se enfrentaram. Amigos e ex-parceiros de treino, os atletas buscavam uma vitória que os aproximasse de uma disputa de cinturão ou destacasse seus nomes no ranking da categoria. Como era de se esperar, o “California Kid” colocou a luta pra baixo quantas vezes pôde, trabalhando bem o ground and pound contra o adversário.

Chamado a atenção pelos seus corners, Jorgensen, que parecia não encontrar espaço para bater Faber, passou a melhorar no segundo e terceiro round. Apesar disso, seu esforço não foi suficiente para vencer Urijah, que no quarto round encaixou um mata-leão e finalizou o amigo. Os dois se abraçaram ao final da luta, demonstrando o afeto que tem entre si.

Na coletiva de imprensa pós evento, o California Kid disse saber que pode fazer um combate melhor contra Renan Barão e que está tranquilo por se manter no caminho certo para enfrentar os melhores, como o brasileiro e Dominick Cruz.

Confira os resultados completos do TUF 17:

TUF 17 Finale
Mandalay Bay Event Center, Las Vegas (EUA)
13 de abril de 2013

Card Principal

Urijah Faber finalizou Scott Jorgensen no mata-leão no R4
Kevin Gastelum venceu Uriah Hall por decisão dividida dos jurados
Cat Zingano venceu Miesha Tate por nocaute técnico no R3 (Melhor luta da noite)
Travis Browne venceu Gabriel Napão por nocaute no R1 (Melhor nocaute da noite)
Bubba McDaniel finalizou Gilbert Smith no triângulo no R3

Card Preliminar

Josh Samman venceu Kevin Casey por nocaute técnico no R2
Luke Barnatt venceu Collin Hart por decisão unânime dos jurados
Dylan Andrews venceu Jimmy Quinlan por nocaute técnico no R1
Clint Hester venceu Bristol Marunde por nocaute técnico no R3
Cole Miller finalizou Bart Palaszewski no mata-leão no R1
Maximo Blanco venceu Sam Sicilia por decisão unânime dos jurados
Daniel Pineda finalizou Justin Lawrence na kimura no R1 (Melhor finalização da noite)

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article
  1. Fernanda Junger at 3:33 pm

    Espero de verdade q o UFC volte atrás na luta do Napão,q teve sua nuca diversas vezes brutalmente atingida pelo cotovelo de seu adversário,q não eh nenhum amador e q se favoreceu da incompetência do árbitro !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *