Nesta Páscoa, relembre alguns dos “ovos” que marcaram o mundo do MMA

Share it

Domingo de páscoa. Família reunida, bacalhau na mesa e ovos de páscoa. Neste dia tão feliz, GracieMag mostra aos seus leitores que também existe a troca de presentes em forma de ovos no MMA. Três nomes foram escolhidos para este especial: Wanderlei Silva, que recebeu o ovo de Dan Henderson, BJ Penn, após castigo aplicado pelo badboy Nick Diaz, e Mark Hominick, ao tentar passar a mão no título dos pesos penas de José Aldo.

Wanderlei Silva

Resultado do embate entre Wand e Henderson. Foto: Reprodução

Resultado do embate entre Wand e Henderson. Foto: Reprodução

Nem só de vitórias foi forjada uma das mais conhecidas figuras do MMA mundial. Wand entrava no ringue para defender seu título dos médios do Pride, no evento de número 33 da extinta organização, em 2007. Seu adversário, o duríssimo Dan Henderson.

Wanderlei não se intimidou com a fera de duros punhos, e lutou de forma valente até o terceiro assalto, quando sucumbiu ao nocaute que daria a Henderson o título do evento. Como saldo da luta, Wand ficou com um inchaço enorme no olho esquerdo.

BJ Penn

BJ Penn e seu olho roxo, cortesia da direita de Nick Diaz. Foto: UFC/Divulgação

BJ Penn e seu olho roxo, cortesia da direita de Nick Diaz. Foto: UFC/Divulgação

Casca-grossa no chão, BJ recebeu seu ovo ao enfrentar o falastrão Nick Diaz no UFC 137, em 2011.

O havaiano, ex campeão do UFC no leves e nos meio-médios, fez essa luta na categoria até 77kg parecendo que queria provar alguma coisa ao público, ou a ele mesmo, ou a alguém que não sabemos. Isso porque ao enfrentar o aluno de Cezar Gracie, BJ ignorou seu ótimo jogo de solo e insistiu em trocar murros com o boxer de mão cheia Nick.

Resultado? Um olho roxo de dar inveja a qualquer maquiador de hollywood.

Mark Hominick

Mark Hominick e seu galo, que não era de estimação. Foto: UFC/Divulgação

Mark Hominick e seu galo, que não era de estimação. Foto: UFC/Divulgação

O canadense Hominick chegou ao UFC após o extinto evento WEC ser incorporado a organização maior do MMA no mundo. De olho no recém criado título dos pesos-pena do Ultimate, Mark tinha apenas uma obstaculo pela frente, e esse obstáculo era José Aldo.

O evento, de número 129 do Ultimate, mostrou ao mundo quem era o brasileiro José Aldo, e Mark Hominick foi quem sofreu com a apresentação. Mesmo fazendo uma luta bastante parelha, a superioridade do brasileiro aparecia claramente em momentos da luta.

Mas o que marcou a cabeça dos expectadores do combate (e também a de Hominick) foi o galo que se formou na testa do atleta, tão protuberante que parecia que iria explodir a qualquer momento. Aldo venceu Hominick na decisão unânime dos jurados.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *