André Galvão analisa Buchecha: “Ele é rápido, parece um peso-pena de Itu!”

Share it

Diante do juiz Muzio, André consegue quedar Marcus Buchecha. Foto: Ivan Trindade/GracieMag

No último domingo, Marcus Buchecha e André Galvão escreveram mais um capítulo marcante do Pan da IBJJF. Em Irvine, o campeão dos pesadíssimos venceu o campeão meio-pesado por 4 a 2, numa final de absoluto emocionante e instrutiva.

Buchecha saiu na frente de André Galvão com uma contraqueda, 2 a 0. Sem se intimidar, o representante da Atos continuou insistindo, precisou se livrar de uma chave de braço esquisita e devolveu a queda. Buchecha ainda vencia nas vantagens, mas não deixou Galvão crescer: com um ataque na omoplata, o gigante raspou e consolidou a vitória.

GracieMag conversou com André Galvão, que analisou os erros e acertos na final do aberto do Pan 2013. Confira:

GracieMag: Como foi a luta no seu ponto de vista?

Perder não é legal, mas desta vez eu saí de cabeça erguida porque dei meu melhor. Ele foi melhor naquele dia e pronto. Agora é voltar para minha rotina. Acho que não houve muito erro meu. O negócio é que não consegui segurar a queda que tomei no início, afinal ele é grande e pesado. Tenho somente que trabalhar mais para da próxima vez estar mais bem preparado, dessa vez ele foi melhor.

Tirou alguma lição da medalha de prata?

Acho que não perdi para mim mesmo, e sim para o meu adversário. Houve erros, mas que podem ser ajustados. A única coisa é mesmo treinar mais. Estou motivado depois desta derrota, acredito que só vai me fortalecer.

O que acha do Buchecha como oponente?

Ele é um ótimo lutador, acredita muito nele e não se entrega fácil. Ele parece um peso-pena de Itu (risos)! É rápido, grande e muito bom. Tanto que nos últimos tempos tem obtido excelentes resultados nos campeonatos.

Alguém o impressionou mais nesse Pan?

Sim, meu parceiro e grande amigo Guto Campos. Ele está melhorando a cada dia e fez uma campanha excelente do outro lado da minha chave, antes de fecharmos o meio-pesado. Ele venceu o Barral de 14 a 4 e também venceu outros atletas duros, como o Diogo Araujo e outros. Gostaria de dar os parabéns a ele mais uma vez. Ele é um cara muito bom e vai chegar forte no Mundial deste ano.

Agora é o WPJJC em Abu Dhabi?

Agora é voltar para San Diego, treinar meus alunos, pois a Atos está indo com muita gente para os Emirados este ano. Vou ajudá-los no treino, me dedicar também e preparar o caminho para vencer por lá.

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *