WSOF: Rolles Gracie comenta luta do irmão Igor e condena manobra arriscada

Share it

Igor Gracie teve quase todas as suas vitórias por finalização. No WSOF 2, o lutador caiu de ombro durante o combate. Foto: Divulgação

No último sábado, rolou o World Series of Fighting 2, em Atlantic City, no estado de Nova Jersey. Na quarta luta da noite, o faixa-preta carioca Igor Gracie enfrentou Rick Patishnock, e mostrou um bom repertório de Jiu-Jitsu no primeiro round. O lutador teve boas chances de finalizar o adversário, e se manteve por cima a maior parte do tempo.

No entanto, ao tentar se livrar de um ataque nas costas, o americano acabou se jogando para a frente e Igor bateu com o ombro no tablado. Sem condições de retornar para o segundo round, os juízes declararam o nocaute técnico a favor de Rick.

O repórter Marcelo Dunlop, de GracieMag, falou com Rolles Gracie sobre a luta, e a lesão de Igor, seu irmão. Além disso, Rolles falou sobre sua participação no WSOF. Confira:

GracieMag: A família toda abraçou o WSOF, já que você e seus irmãos Igor e Gregor têm contrato com o evento. O que o evento exibido pela NBC tem de diferente?

ROLLES GRACIE: Acho que o WSOF veio para somar no esporte. O MMA precisa de mais eventos de grande porte, para que os atletas que fazem o show possam se beneficiar e atuar mais. Monopólio é bom apenas para uma pessoa ou um grupo. Estamos acreditando nas propostas do WSOF nos EUA e do One FC na Ásia, que são os dois eventos a que estamos vinculados.

O Igor vem sempre finalizando suas lutas, inclusive com estrangulamentos exóticos. Como foi esse mau resultado no sábado, na sua visão?

O que ocorreu com o Igor foi uma fatalidade. Ele estava altamente preparado e infelizmente se lesionou durante a luta. Dominou o primeiro round completamente e estava pronto para continuar fazendo isso durante a luta toda se precisasse. Eu aproveito a oportunidade para levar uma questão sobre esse movimento de se jogar para frente quando o adversário está na costas, a fim de acertá-lo com a cabeça no chão. Acho que isso deveria ser banido do esporte. Às vezes a gente precisa ver isso acontecer com alguém próximo para realmente observar a gravidade do negócio. Não podemos esperar alguém deslocar o pescoço ou ter uma vértebra esmigalhada para enfim banir esse movimento do MMA.

O que os exames indicaram no ombro do Igor?

O raio-X não apontou fratura, então vamos fazer uma ressonância magnética para saber a gravidade da lesão. Nunca tinha visto o Igor pedir para ir ao hospital antes, e não foi por falta de motivos. Dessa vez a dor estava muito grande.

Como estão seus treinos em Nova York? Muita fera do UFC aparecendo para te ajudar?

Estou com luta marcada para o dia 14 de junho, e agora vou começar a puxar mais nos treinos. Aqui em NY tem sempre um galera boa pra treinar.

WSOF 2

Atlantic City, NJ

23 de março de 2013

Anthony Johnson venceu Andrei Arlovski por decisão unânime dos jurados
Marlon Moraes venceu Tyson Nam por nocaute técnico aos 2min55s do R1
David Branch venceu Paulão Filho por decisão unânime dos jurados
Josh Burkman venceu Aaron Simpson por nocaute a 3min04s do R1
Justin Gaethje venceu Gesias Cavalcante por nocaute técnico a 2min27s
Danillo Índio venceu Kris McCray por decisão dividida dos jurados
Rick Glenn venceu Alexandre Pulga por nocaute a 1min51s no R3
Waylon Lowe venceu Cameron Dollar por nocaute aos 2min58s do R1
Richard Patishnock venceu Igor Gracie por contusão no ombro (TKO) após o R1
Ozzy Dugulubgov venceu Chris Wade por decisão unânime dos jurados
Brenson Hansen venceu Tom Marcellino por nocaute aos 3min24s do R2
Bill Algeo venceu Frank Buenafuente por finalização (mata-leão) aos 4min36s do R2

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article
  1. Kazuya Hirano at 2:08 am

    Não assisti à luta do Igor, mas se foi como o relatado, também concordo que esse movimento deve ser banido! Lembro que o Cachorrão na reestreia do ufc tbm levou uma dessas, mas por sorte se saiu bem. Imaginem só, é como se fosse um mergulho às escuras, se quebrar a cervical, só Deus segura a lesão medular

  2. Mario Fernandes at 4:50 pm

    O Rico Rodrigues se atirou ao chão com o Marcelo Garcia nas costas e ninguém o desclassificou, achei um absurdo, essas merdas acontecem toda hora e alguém vai se machucar seriamente até entenderem que o esporte, seja MMA, sem ou com quimono, não precisa disso para crescer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *