Felipe Preguiça e o Pan na faixa-preta: “Não existe margem para erro”

Share it
Felipe Preguiça em ação no Brasileiro 2012. Foto: Arquivo GRACIEMAG

Felipe Preguiça em ação no Brasileiro 2012. Foto: Arquivo GRACIEMAG

O meio-pesado Felipe Pena, o preguiça, teve ótimas passagem pelas faixas anteriores e agora tenta colocar seu nome no topo da faixa-preta. E para fisgar o primeiro título na faixa-preta o mineiro luta o Pan de Jiu-Jitsu, que ocorre entre os dias 20 e 24 de março, em Irvine, na Califa.

Preguiça, estrela do competente time da Gracie Barra, tem uma missão difícil até o ouro. Ele está na categoria meio-pesado ao lado Tarsis Humphreys, André Galvão, Abmar Barbosa e Guto Campos.

O mineiro conversou com o GracieMag.com e detalhou seus preparativos para vencer o Pan, falou sobre Rominho Barral, apontou um possível adversário que pode vencer Keenan Cornelius e mais. Leia!

GracieMag: como estão os preparativos para estreia de faixa-preta no Pan da IBJJF?

FELIPE PREGUIÇA: Os treinos estão os melhores possíveis, treinei muito e estou muito feliz e empolgado em lutar no meio desses grandes nomes da minha categoria. Estou com muita vontade de vencer. Ninguém gosta de perder, mas aprendi muito com cada derrota e vou estar melhor nas próximas lutas. Isso me fez mais forte.

Planeja fazer algo novo no torneio?

Rapaz, vou tentar fazer meu jogo o tempo inteiro e não cair no jogo forte dos outros atletas. Eu aprendi que na faixa-preta não existe margem para nenhum erro. Gosto muito do Jiu-Jitsu moderno e de posições diferentes e estou sempre treinando isso. Se surgir a oportunidade com certeza vou tentar aplicar essas posições.

Você e o Rominho estão na mesma categoria. O que vão fazer se chegarem na final ou se esbarrar numa semifinal?

O Rominho sempre me ajudou em tudo que precisei e sou grato eternamente a ele por tudo que ele fez. Ele se tornou um irmão para mim e se caso nos encontrarmos em uma final não pretendemos lutar. Não sei ainda quem ficaria com o ouro, até porque existe um longo caminho de pedreiras para que isso aconteça. Mas independente de quem ficar com o ouro, fechar um campeonato desse porte com ele será uma alegria e satisfação imensa para mim.

Qual análise você faz da sua categoria?

Acho que é uma das categorias mais difíceis e com certeza terá varias lutas emocionantes para o público. Eu me encaixo nessa categoria como um estreante e gosto desse sentimento. Vou dar o meu melhor para sair campeão de cada luta.

Felipe, quem você vê na faixa-marrom que poderia vencer o Keenan Cornelius?

Cara, o Keenan tem um jogo muito versátil e moderno. Gosto muito de assistir as lutas dele. Acho que o Jackson Souza faria uma luta interessante com ele.

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article

Deixe uma resposta para Matheus Fagundes Cancel comment reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *