UFC 158: GSP anula Nick Diaz e defende o cinturão dos meio-médios, no Canadá

Share it

Esta edição do UFC, de número 158, tinha algo além do cinturão dos meio-médios em jogo. Estava em jogo a honra de Georges St-Pierre, canadense campeão dos meio-médios desde 2008, que defendia o seu título em casa, contra Nick Diaz, badboy, encrenqueiro, falastrão e mal encarado. Havia muito em jogo para esta luta, realizada nesse sábado, dia 16 de março, no Canadá. Conservador, GSP fez sua estratégia, mantendo a luta onde domina, e defendeu com sucesso a cinta da divisão.

No coevento da noite, Johny Hendricks se afirmou como desafiante ao cinturão de St-Pierre derrotando Carlos Condit na melhor luta da noite, no qual ambos levaram 50 mil dólares como bônus. Ainda no evento, tivemos o nocaute premiado com 50 mil dólares de Jake Ellemberger sobre Nate Marquardt, que retornava ao UFC após longa temporada no agora extinto Strikeforce.

Georges St-Pierre faz seu jogo e defende o cinturão contra Nick Diaz

GSP de kimono, faixa-preta e cinturão. Foto: UFC/Facebook

GSP de kimono, faixa-preta e cinturão. Foto: UFC/Facebook

O que esperar de St-Pierre em uma luta? Ótimas quedas, ótimo ground and pound, e um fôlego invejável. E foi isso que o canadense apresentou aos defender pela oitava vez o cinturão dos pesos  meio-médios, desta vez contra Nick Diaz.

Tivemos, logo no primeiro assalto, a visão do que seria esta luta. Buscando trabalhar no que tem de melhor, GSP não procurou estudar o adversário, levando rapidamente a luta para o solo, amassando Diaz por cima da guarda. Socos e cotoveladas minavam a disposição de Nick, que não conseguiu se desvencilhar do poderoso controle do canadense no chão. Fim do primeiro round, e Diaz nada fez.

Ao chegar à segunda etapa, o irmão mais velho de Nate Diaz tentou não dar chance para o azar, porém, distanciar o campeão foi em vão. GSP, na falha de Diaz, agarrou a cintura do desafiante, levando mais uma vez o combate para o solo e mantendo assim até Nick se soltar, faltando dez segundos para o fim do assalto.

O melhor round para Nick Diaz foi o terceiro, etapa esta que GSP se deixou levar pela trocação. De guarda fechada, Nick aceitou os golpes, até que da metade para o fim do assalto, começou a soltar fortes socos, magoando bastante o campeão. A investida de Diaz foi boa, mas não suficiente para roubar o round.

Os quarto e quinto assaltos voltaram a ser de pleno domínio do campeão, controlando todas as ações, como o de costume, e garantindo a vitória por pontos do rei dos meio-médios. Após a luta, GSP fez questão de colocar seu kimono e amarrar sua faixa-preta, obrigando Dana White a deixar o cinturão no ombro do campeão, ao invés de prende-lo na cintura do mesmo.

Hendricks supera Condit com sua esquerda e eficientes quedas

Hendricks ergue os braços após dura batalha contra Condit. Foto: UFC/Facebook

Hendricks ergue os braços após dura batalha contra Condit. Foto: UFC/Facebook

Depois do rápido nocaute de Ellenberger sobre Marquardt, e parelhas lutas nos primeiros embates do card principal, Johny Hendricks e Carlos Condit chegaram para acordar os espectadores sonolentos que aguardavam as lutas principais do evento. Com uma esquerda teleguiada e boas quedas, Hendricks conseguiu superar o duro Condit, carimbando seu passaporte para desafiar St-Pierre pelo título dos meio-médios.

Em uma luta muito movimentada e reviravoltas a todo instante, Hendricks e Condit protagonizaram a melhor luta da noite. Com golpes rápidos e plásticos de Carlos, e fortes cruzados da canhota de Johny, a luta se estendeu em equilíbrio no primeiro round.

No segundo assalto, a trocação continuou. Condit apostando nas joelhadas voadoras, e Hendricks sempre com sua esquerda, além das quedas e golpes no ground and pound. Fim da segunda etapa com mais uma vantagem para o barbudo.

No terceiro e último round, Carlos Condit sabia que não poderia contar com os jurados, e partiu para tentar o nocaute. Com combinações fortes e mais joelhadas, Condit buscou desligar o queixo duro Johny. Carlos até conseguiu encaixar um bom golpe, que deixou Hendricks fora de área por alguns segundos, mas este absorveu, foi para as costas de Condit e se recuperou. Sangrando muito, Hendricks derrubou Condit na metade do round e ali ficou para garantir a vitória. Carlos chegou a se levantar mas já era tarde. Fim do combate e vitória, na decisão unânime, para Johny Hendricks.

Confira abaixo os resultados oficiais do UFC 158.

 

UFC 158
Bell Centre, Montreal, Canadá
16 de março de 2013

Georges St-Pierre venceu Nick Diaz na decisão unânime dos jurados

Johny Hendricks venceu Carlos Condit na decisão unânime dos jurados

Jake Ellenberger nocauteou Nate Marquardt aos 3min do R1

Chris Camozzi venceu Nick Ring na decisão dividida dos jurados

Mike Ricci venceu Colin Fletcher na decisão unânime dos jurados

Card Preliminar

Patrick Cótê venceu Bobby Voelker na decisão unânime dos jurados

Darren Elkins venceu Antonio Carvalho por nocaute técnico aos 3min6s do R1

Jordan Mein venceu Dan Miller por nocaute técnico aos 4min42s do R1

John Makdessi venceu Daron Cruickshank na decisão unânime dos jurados

Rick Story venceu Quinn Mulhern por nocaute técnico aos 3min5s do R1

TJ Dillashaw nocauteou Issei Tamura aos 26s do R2

George Roop venceu Reuben Duran na decisão unânime dos jurados

 

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *