UFC 158: o que você espera de GSP vs Nick Diaz após a troca de desaforos na coletiva?

Share it
GSP e Calros Condit travaram um grande duelo pela disputa do cinturão, no UFC 154. Foto: Josh Hedges/UFC

GSP no UFC 154, contra Carlos Condit. Foto: Josh Hedges/UFC

Neste sábado, 16 de março, os meio-médios Georges St-Pierre e Nick Diaz finalmente se encontram para tirar suas diferenças dentro do octagon, na edição de número 158 do UFC, em Montreal, Canadá.

E o clima está cada vez mais quente. Tudo decorrência da última quinta-feira, quando o UFC promoveu uma conferência por telefone com os dois astros da luta principal e a imprensa. Como de costume, Nick Diaz deu um susto e se atrasou, fazendo o presidente Dana White pedir desculpas aos participantes. Rapidamente, contudo, o lutador ingressou na ligação.

No fim das contas, Carlos Condit, Johny Hendricks, Jake Ellenberger e Nate Marquardt foram apenas coadjuvantes de uma das coletivas mais quentes dos tempos modernos do UFC. Diaz e GSP roubaram a cena e fizeram a espera pelo duelo ficar ainda mais eletrizante.

“Eu e GSP somos muito diferentes. Eu ignoro os meus oponentes porque não estou olhando apenas para um obstáculo. Não são apenas lutas, são lutadores… Faço isso para chegar lá e me tornar o número um da divisão dos meio-médios. Se dependesse de mim eu aceitaria aquela luta com Anderson Silva. Estou buscando sempre os melhores combates. É para isso que tenho trabalhado todo este tempo”, alfinetou Diaz explicando as principais diferenças entre ele e GSP.

Foi quando Nick decidiu pegar mais pesado, e chamar GSP de mimado:

“Você tem uma pessoa ali maquiando Georges para um vídeo e daí o cara tem alguém que posta no Twitter para ele. Agora ele está aqui sem saber o que falar e como agir. Ele tem pessoas vivendo a vida por ele. Minha vida é uma bagunça, admito. Mas não tem ninguém fazendo nada por mim, sou muito ocupado cuidando de tudo. Todo mundo quer ser igual GSP, ter sua postura. Mas MMA não é isso. Eu perdi uma luta mas estou aqui porque o público quer ver combates de alto nível. Eles querem ver boxe, Jiu-Jitsu, tudo misturado. Eles não querem ver cinco minutos de luta agarrada”, disparou Nick. “Se eu tivesse todo o seu dinheiro eu mesmo me mimaria. Eu teria gente me mimando o tempo todo”.

GSP então não deixou barato:

“Deixa eu te dizer uma coisa, ignorante. Não fui rico sempre, eu comecei de baixo. Trabalhei duro para chegar aonde cheguei. Até onde sei você não vai entender isso porque você ainda não teve sucesso, e talvez nunca tenha porque não é inteligente o bastante para chegar lá. E quando você fala de pessoas que fazem as coisas por mim, quando você alcança um certo patamar você precisa de gente cuidando de assuntos para você. Você não sabe de onde vim. Não nasci rico, meu amigo, você está enganado. Mas venci. Você não é o único cara invejoso querendo o meu lugar”, disse Georges, entre uma saraivada de palavrões do oponente.

“Eu não estou com inveja, cara, OK? Você fez o que era certo. Eu não quis ser desrespeitoso, não tenho nada contra você. Quanto ao seu profissional, você fez um ótimo trabalho. Mas você é mimado e não tenho nada contra isso. Se eu tivesse dinheiro e tivesse as pessoas certas trabalhando pra mim eu faria o mesmo”, disse Diaz.

“Se você está onde está e estou onde estou é porque você não teve sucesso. É sua culpa”, devolveu GSP.

“Estamos falando sobre você ser mimado. Você não respondeu a pergunta porque não tem argumentos”, devolveu Diaz.

“Eu nem sei o que isso significa. Não entendo metade das palavras que você fala por causa do seu inglês. Eu falo inglês melhor que você”, arrematou GSP. “Nick, você realmente acredita que tenho medo de você?”

“Eu acho que você fica falando para o mundo que eu mereço ser vencido, fazendo as pessoas pensarem que sou desrespeitoso. Estes dias uma senhora de 40 anos pôs a cabeça para fora do carro e gritou que esperava que você me batesse. Você quer me bater? Maravilha. Vivo em uma pequena aldeia cheia de pessoas que me odeiam. Estou fazendo meu trabalho e agora sou a pessoa mais desrespeitosa do mundo e mereço ser nocauteado. Sabe por quê? Porque tudo o que você fala as pessoas acreditam”, disse Diaz.

“Para os fãs eu sou esse louco. Você pensa que vai me vencer, você tem uma boa razão para pensar isso. Você é o número um, você é o melhor, certo? Tudo bem, sou o cara mau, que fala demais. Mas este não é o motivo pelo qual estamos lutando. Talvez seja a razão pela qual os fãs querem esta luta, mas eu sou o desafiante certo”, encerrou Nick, enquanto os outros lutadores já haviam desligado…

Ouça o áudio completo da conferência e dê seu palpite: para quem você vai torcer? Quem leva a briga?

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *