Bráulio Estima comenta os treinos para Xande Ribeiro e André Galvão

Share it
Bráulio Carcará em ação na final do Mundial de Jiu-Jitsu de 2009. Foto por Regis Chen

Bráulio “Carcará” em ação na final do Mundial de Jiu-Jitsu de 2009. Foto de Regis Chen/GracieMag

Bráulio Estima tem uma temporada toda pela frente e pelo menos duas superlutas eletrizantes este ano. O primeiro oponente será o velho amigo Xande Ribeiro, na Copa Pódio, em maio. Cinco meses depois, em outubro, ele deixa o kimono de lado para enfrentar André Galvão, no ADCC de Pequim.

A maratona será forte, mas Bráulio começa a caminhada sem conseguir ficar em pé. Ele explica, em papo com o GracieMag.com via Skype.

“Eu estou treinando apenas de kimono e queria voltar à ativa em Abu Dhabi, no WPJJC. É sempre um prazer lutar lá, mas tive uma contratura severa nas costas, na semana passada. É terrível, não consigo nem ficar em pé”, comenta o popular Carcará. “Espero ficar bem na semana que vem. Mas não sei se vai dar para lutar no início de abril”.

Segundo o professor da GB na Inglaterra, o plano é treinar apenas de kimono até quase o ADCC.

“Como eu me dediquei nos últimos três anos apenas aos treinos sem kimono, vou investir no pano. Acredito que bastam dois meses e meio sem kimono para chegar bem em Pequim. Em 2009, quando venci o absoluto no ADCC, eu treinei apenas um mês e meio sem kimono, depois do Mundial”, recorda o astro peso pesado.

Contra Xande Ribeiro, na superluta da Copa Pódio, a tática já está feita.

“Com o Xande eu vou soltar o jogo. Meu jogo está mais dinâmico do que nunca, esse tempo que estou afastado talvez seja uma vantagem, pois meu jogo mudou e o pessoal não acompanhou. Acredito que tenho grande chance de deixar ele perdido nos meus giros”, explica Estima, com a franqueza de sempre, antes de ponderar.

“Claro, o Xande está vindo de uma bateria grande de campeonatos, e ficou bem claro que ele também evoluiu demais desde o WPJJC de Abu Dhabi, em 2012. Se você comparar o jogo do Xande no início de 2012 para o de hoje, a diferença é gritante. Ele está ativo, enquanto quem fica fora de repente dá uma enferrujada. Esse é meu ponto negativo para esta luta”, reflete a fera, antes de correr para ir buscar as crianças na escola em Birmingham. Não poder treinar tem essas coisas.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *