Maurício Shogun e Rogério Minotouro voltam a se enfrentar, desta vez pelo UFC

Share it
Shogun voa para acertar Minotauro no solo em luta do Pride, em 2005. Foto: Sumumo Nagao/Arquivos NOCAUTE

Shogun voa para acertar Minotouro no solo em luta do Pride, em 2005. Foto: Sumumo Nagao/Arquivos NOCAUTE

Após uma edição do UFC no Japão, que remetia aos tempos do extinto Pride, outra luta é agendada para dar mais um gostinho daquele que já foi o maior evento de MMA do planeta. Maurício Shogun e Rogério Minotouro, que se enfrentaram numa batalha épica no Pride FC – Critical Countdown, em 2005, voltam a ficar  frente a frente, agora pelo Ultimate. As informações são do repórter Luis Fernando Coutinho, do Lancenet.

O GRACIEMAG.com já havia previsto uma possível revanche entre Shogun e Minotouro, após o anúncio do evento que será realizado em Jaraguá do Sul, Santa Catarina. Porém, tudo indica que a revanche entre as duas feras brasileiras será em algum evento fora do país. A luta, ainda não oficializada pela organização, já teria um acordo firmado entre os atletas. Da primeira vez que se enfrentaram, na luta considerada uma das melhores da história do MMA, Maurício Shogun superou Minotouro na decisão unânime dos jurados.

Shogun (21v, 7d) é ex-campeão dos pesos meio-pesados e não tem um retrospecto dos melhores no UFC, alternando vitórias e derrotas desde 2009, em nove lutas no total. Maurico vem de derrota para Alexander Gustafsson, no UFC on Fox 5, por decisão unânime.

Já Rogério Minotouro (21v, 5d) vem de duas boas vitórias no UFC. A primeira sobre Tito Ortiz, no UFC 140, por nocaute técnico ainda no primeiro assalto. Após pouco mais de um ano sem lutar, por conta de uma lesão no joelho, Minotouro voltou a atuar pelo Ultimate, desta vez contra Rashad Evans, no UFC 156, quando venceu o americano na decisão unânime.

E para você, leitor, quem sairá vitorioso nesta revanche com gostinho de Pride? Veja abaixo os melhores momentos desta luta histórica entre Shogun e Minotouro e comente conosco!

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *