Anderson Silva e a amizade tiram André Galvão do San Francisco Open

Share it
Andre Galvao treina e faz pose com Anderson Silva nos tempos de Rio de Janeiro Foto Arquivo Pessoal

André Galvão treina e faz pose com Anderson, nos tempos em que treinavam no Rio de Janeiro. Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

Apesar de inscrito no San Francisco Open, campeonato que a IBJJF realiza neste fim de semana, a fera André Galvão não vai mais lutar na Califórnia. Os holofotes vão continuar tendo trabalho, claro, graças à presença dos irmãos Mendes, do campeão do UFC Ben Henderson, de Nino Schembri e outras feras. O GRACIEMAG.com estará lá para relatar os melhores lances, com o repórter Ivan Trindade.

Galvão, que ensina suas técnicas favoritas no PLANO DE AULA da revista este mês, lamentou a ausência, e explicou o que o campeão do UFC Anderson Silva e o treinador Ramon Lemos têm a ver com a decisão. O faixa-preta falou ainda sobre um possível retorno ao MMA, sobre a superluta do ADCC 2013 com Bráulio Estima e outros temas instrutivos.

GRACIEMAG.com: Outro dia você comentou que “a carroça não pode parar”, e que lutaria o SF Open. Não vai mais?

ANDRÉ GALVÃO: Não vou, estava indo mais para motivar meus alunos aqui na Califa e pegar um ritmo de campeonato. Mas acabou que o Anderson (Silva) vai inaugurar a nova academia dele em Los Angeles neste fim de semana, e estarei com ele lá. Além disso, o Ramon Lemos também vem e não o vejo há um tempo. Bateu a saudade, preciso ver meus amigos, né? O Ramon vai aproveitar e ministrar uma clínica de Jiu-Jitsu interessante no sábado, na minha academia. Será uma estreia de luxo para meu dojô novinho.

O ADCC 2013 não deve ser mais em São Paulo. Qual é sua empolgação hoje para a superluta com o Bráulio?

Estou amarradão. Certamente vou estar pronto para esta superluta, e tenho certeza de que o Bráulio também vai treinar muito forte. Vai vencer quem estiver melhor naquele dia, será uma grande luta para os fãs. Há muito tempo que dois campeões absolutos não se enfrentam de fato, houve contusões e tal, e isso vai empolgar a galera. Pretendo fazer tudo certo e surpreender, quero apenas sair de lá com o braço erguido.

Depois do ADCC, você vai estar com o wrestling tinindo. Pensa em retornar ao MMA em breve?

Penso sim. Quero muito fazer isso, um dia. Por enquanto estou trabalhando apenas pela academia, mas quero retornar. Eu sinto que não mostrei ao mundo todo o meu potencial como atleta do MMA.

Como treinador e observador, o que tem visto de interessante no MMA em relação ao Jiu-Jitsu, André?

Tenho visto muitos ataques pelas costas. Sempre tem alguém nas costas de alguém no UFC, podem reparar. Acho que esta é hoje a melhor opção para quem gosta de lutar Jiu-Jitsu no octagon. Se você tem um ataque letal pelas costas, vai se dar bem. Todo mundo acaba dando as costas na luta por um instante que seja – seja por cansaço, ou na hora de levantar ou defender uma queda. Sempre a gente vê as costas de alguém ali pronta para ser pega… E o pescoço pronto para ser devorado!

Ler matéria completa Read more
There are 6 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *