Erik Silva sobre lutar na final do TUF Brasil 2 : “Tem um lado bom e um lado ruim”

Share it
Erick Silva puxando manopla com Josuel Distak, na Lapa, RJ. Foto: Divulgação/UFC

Erick Silva puxando manopla com Josuel Distak, na Lapa, RJ. Foto: Divulgação/UFC

Empresário de Erick Silva, Wallid Ismail anunciou nesta semana por meio do Twitter que o lutador fará parte do card da final do TUF Brasil 2, no dia 8 de junho, que terá como duelo principal o combate entre Rodrigo Minotauro e Fabrício Werdum. O evento ainda não tem lugar definido, mas rumores indicam que o mesmo será realizado na cidade Fortaleza, no Ceará.

O capixaba comemorou o fato de poder lutar pelo UFC em seu país pela quarta vez. Porém, lamentou o grande tempo de inatividade, já que sua última luta foi em outubro de 2012, quando enfrentou o americano Jon Fitch em um dos melhores confrontos do ano.

“Tem o lado bom e o ruim em lutar na final do TUF. A parte boa é que vou lutar no Brasil e em um excelente card. Já o lado ruim é que vou ficar parado por muito tempo. Pretendia voltar antes, mas infelizmente acabei me machucando e o UFC preferiu me colocar no card de junho. Agora me resta treinar bastante e fazer um grande combate”,  analisou o brasileiro.

Apesar de já saber a data de seu próximo duelo, Erick, que possui 15 vitórias e apenas 3 derrotas, e é apontado como um dos lutadores mais promissores do peso, não foi informado sobre quem irá enfrentar.

“Realmente ainda não sei quem será o meu adversário, mas espero muito poder enfrentar alguém que esteja no topo da categoria. Não sei o que o UFC planeja para mim, mas vou para cima de quem vier me encarar”, afirmou.

Escalado para enfrentar Jay Hieron no UFC 156, que aconteceu no início de fevereiro, Erick Silva  acabou de fora do combate devido a uma lesão, fato inédito em sua carreira. Para evitar que isso volte acontecer adotou um trabalho para prevenir possíveis lesões.

“Já estou 100% recuperado. Nunca tinha acontecido comigo de cancelar uma luta por lesão. Estou treinando muito forte, o meu preparador Rogério Camões até pediu para eu diminuir o ritmo um pouco (risos). Também estou realizando fisioterapia preventiva praticamente todos os dias para diminuir ao máximo o risco de novas lesões”, concluiu.

E aí, leitor, quem você acha que seria um bom adversário para Erik Silva? Comente!

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *