Mendes e a vitória no Pan Kids: “Nossos alunos são a nossa família aqui nos EUA”

Share it
Gui e Rafael com as ferinhas da AOJ Academy

Gui e Rafael com as ferinhas da AOJ Academy Foto: Owen Francis

Era quase impossível falar com Rafael ou Guilherme Mendes durante o Pan Kids, no último domingo, em Carson, Califórnia. Os irmãos tricampeões mundiais na faixa-preta  e membros da GRACIE MAGAZINE ASSOCIATION (GMA) ficaram praticamente o dia todo colados nas barricadas que separavam a arquibancada do ginásio da área de luta. Dali orientaram cada um dos 34 garotos e garotas da Atos JJ que lutaram no evento. O resultado final não poderia ser melhor. Com a ajuda de alunos das academias de André Galvão e Mike Fowler, a Atos levou o primeiro lugar geral na disputa por equipes, somando 149 pontos, dois a mais do que o Team Lloyd Irvin. Na entrevista exclusiva a seguir, os irmãos falam da dedicação dos pequenos e do trabalho com as crianças que está sendo feito na academia aberta há apenas sete meses em Costa Mesa, Califórnia.

GRACIEMAG: Sete meses após abrir a academia em Costa Mesa, vocês levaram 34 garotos e garotas e conseguiram vencer o Pan Kids? Qual o segredo do sucesso?

Guilherme e Rafael Mendes: Dedicação. Quando resolvemos abrir a academia, adicionamos novas metas em nossa vidas, e como sempre fazemos, estamos trabalhando duro para alcança-las. Esta vitória não é somente nossa, é o trabalho de um time, principalmente dos atletas. Essas crianças treinam todos os dias com o objetivo de vencer os campeonatos e se tornarem faixas pretas campeões. Somos muito orgulhosos de todos eles, pela coragem de ir ao campeonato, pela disciplina nos treinos e pelo foco que eles tem mesmo sendo tão novos. A Art of Jiu-Jitsu Academy levou 23 crianças, 14 foram campeões, 3 ficaram em segundo lugar e três ficaram em terceiro lugar. Também temos que citar os outros professores da Atos, que também são responsáveis pelo sucesso do time, como o André Galvão e Mike Fowler, que levaram crianças ao evento e tiveram grandes resultados também.

GRACIEMAG: Comparem as duas experiências: lutar o mundial na faixa-preta e ser coach de 34 crianças em um dia de Pan Kids. Qual é a mais desgastante e por quê?

Irmãos Mendes: Ser coach é maravilhoso, cada vitória deles é como se eu estivesse ganhando uma luta. É como se eu tivesse a chance de ganhar o Mundial varias vezes no mesmo dia.

Gui e Rafael comemoram com uma das campeãs do domingo

Gui e Rafael comemoram com uma das campeãs do domingo

GRACIEMAG: Se vocês tiverem que destacar duas histórias entre os seus meninos e meninas no Pan Kids, quais seriam?

Irmãos Mendes: Cada um tem uma história diferente, cada um tem sua característica, seus medos e suas qualidades, então todos são especiais para nós. É como você ter vários irmãos, você não consegue escolher entre um ou outro mesmo eles sendo todos completamente diferentes. Mudamos para os EUA ano passado e nossos alunos são nossa família aqui. Temos um carinho enorme por eles e valorizamos demais o espirito de família que construímos em nossa academia, isso é o que faz AOJ única. Estamos dando aulas há 7 meses, e quando paramos para pensar no que temos realizado, consigo ver o quanto conseguimos evoluir a confiança dos nossos alunos, muitos que quando chegaram na academia tinham medo de competição, ficavam apavorados antes de lutar e não conseguiam ter um bom desempenho. Eles hoje estão indo para o campeonato confiantes, com a cabeça boa e os resultados estão cada vez melhores. Os treinos tem uma energia excelente, as crianças ajudam uma as outras e treinam duro ao mesmo tempo, é algo muito especial e que temos muito orgulho.

GRACIEMAG: Os pais ficam muito ansiosos quando seus filhos ou filhas estão competindo. Como vocês agem para que essa ansiedade não passe para as crianças antes das lutas?

Irmãos Mendes: Confiança no trabalho do professor, é isso que pedimos aos pais. Sabemos que os pais sempre querem ver o filho vencendo e felizes, mas autocontrole é fundamental para que eles não prejudiquem os filhos. Aconselhamos os pais a não gritarem, pois isso prejudica muito o desempenho do filho. Nosso papel como coach é tranquilizar o aluno para que ele consiga realizar as técnicas do treinamento durante a luta, pois competição em si já coloca uma pressão enorme neles, então quanto mais pessoas do lado de fora gritando desesperadamente para que o atleta faça algo, menos ele conseguirá fazer. Muitas vezes os pais também podem gritar algo errado e colocar o filho em uma situação ainda pior. Pais devem ir a competição e apenas assistir, demonstrando sempre calma e confiança no filho, e respeito ao coach. Devem dar suporte aos filhos na vitória ou derrota, sempre elogiando a coragem em estar competindo.

http://www.youtube.com/watch?v=P-tqDtbvg8U

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *