Vitor Belfort chuta alto, nocauteia Bisping e pede Jon Jones

Share it
Após chute alto devastador, Belfort parte pra cima e fecha a luta. Foto: UFC/Facebook

Após chute alto devastador, Belfort parte pra cima e fecha a luta. Foto: UFC/Facebook

Um show de MMA foi exibido na sétima edição do UFC on FX, o UFC São Paulo. O evento, ocorrido no Ginásio do Ibirapuera no dia 19 de janeiro, teve na luta principal o nocaute de Vitor Belfort sobre Michael Bisping, eleito o melhor da noite. Além disso, tivemos a derrota polêmica de Daniel Sarafian para CB Dollaway na decisão dividida dos jurados, que foi eleita a melhor batalha do evento e da justa guilhotina de Gabriel Napão sobre Ben Rothwell, que não levou a finalização da noite, pois está foi para a chave de joelho de Ildemar Marajó sobre Wagner Caldeirão.

Na luta principal do evento, Vitor Belfort fez a luta mais esperada desse UFC contra Michael Bisping. O tempero do combate foram as palavras disparadas entre os atletas antes do evento. Conflitos na coletiva e na pesagem também apimentaram a luta.

O combate começou com muito estudo entre os lutadores. Depois de um início freado, Vitor começou a investir contra Bisping, que tentava responder sempre na mesma moeda. Mesmo disparando os socos e chutes mais pesados, Vitor perdia na contagem parcial por ter recebido mais golpes contundentes do britânico. A reviravolta veio no fim do round, quando Belfort conseguiu encaixar uma sequência potente, deixando Bisping em maus lençóis no fim do primeiro assalto. Ao voltar para o segundo round, Bisping já tinha um sangramento no nariz, e Belfort parecia inteiro para mais um round de duros golpes, mas não precisou de tanto: com um chute de esquerda na cabeça do inglês, Vitor levou seu adversário a um knockdown, ainda no primeiro minuto do assalto, precisando apenas ir pra cima do desafeto quase abatido, para fechar a luta. Vitória por nocaute técnico e festa no Ibirapuera. Após a luta, Vitor deixou o recado para Dana White.

“Dana, tira o Sonnen e me da a revanche contra Jon Jones. Tira esse palhaço e me dá a revanche”, pediu Belfort.

Antes disso, no coevento principal, tivemos a estreia de Daniel Sarafian no Ultimate contra CB Dollaway. Daniel, que deixou de debutar no UFC por conta de uma lesão antes de seu embate contra Cezar Mutante, no UFC 147, encarou o experiente Dollaway nessa que foi uma das melhores lutas da noite. A diferença na estatura não assustou Sarafian, que partiu pra dentro encurtando a distancia e encaixando fortes golpes contra o americano. CB tentava responder, mas Daniel foi mais eficiente e levou o primeiro assalto. Daí pra frente as opiniões se dividem.

Sarafian parecia melhor na segunda etapa, mas Dollaway conseguiu acertar Daniel, que sentiu e quase foi nocauteado no fim do assalto. Chegando ao terceiro e último round, o mais parelho, CB saiu na frente após Sarafian acusar um golpe e ser levado para o solo. Após, Sarafian reverteu o jogo e ficou por cima, primeiro com golpe, e depois ganhando as costas e tentando um mata-leão. Ao fim do combate, os jurados deram, de forma dividida a vitória para CB Dollaway, e o público presente vaiou intensamente.

Sobre o polêmico resultado, o manda-chuva no Ultimate, Dana White, comentou no seu twitter, dizendo que a decisão foi correta por conta dos jurados.

“O resultado não foi louco. Daniel cansou e quase foi superado no fim do segundo assalto. Perdeu maior parte do terceiro round, mesmo depois de irar o jogo”, cravou o presidente do UFC.

Além desta polêmica, outra decisão contestada por parte dos fãs foi a vitória de Godofredo Pepey sobre Milton Vieira. A luta foi parelha durante os três assaltos levando a ser decidida pelos jurados de forma dividida. O treinador de Miltinho Vieira, Murilo Bustamente, criticou em sua conta no twitter.

“O que raios os jurados viram ná luta do Miltinho? Ele venceu claramente o primeiro e terceiro rounds. Isso é uma piada”, criticou Bustamante.

Fora de polêmica, Gabriel Napão venceu de forma clássica a sua luta contra Ben Rothwell na segunda luta do card principal. Napão e Rothwell, como bons pesos pesados, trocaram pesados golpes no primeiro assalto, e chegaram no segundo com menos gás. Sem se abalar, Napão viu uma brecha e clinchou Rothwell, encaixando uma guilhotina ainda em pé. Daí, sem pensar duas vezes, Napão levou Ben ao solo com a chave encaixada e fez pressão sentado. Rothwell, maroto, sentiu o arrocho e deu apenas um tapa. O juiz, que estava de olho no lance, parou a luta, dando a vitória a Gabriel por finalização.

Outro destaque ficou para a estreia com finalização de Ildemar Marajó, que aplicou uma chave de joelho reta em Wagner Caldeirão, ainda no card preliminar do UFC São Paulo, e garfou o bônus de finalização da noite. Começou com o pé direito no Ultimate, finalizando na perna esquerda de Caldeirão.

Confira os resultados oficias do evento.

UFC on FX 7
Ginásio do Ibirapuera, São Paulo, SP
19 de janeiro de 2013

Vitor Belfort venceu Michael Bisping por nocaute técnico a 1min27s do R2

CB Dollaway venceu Daniel Sarafian na decisão dividida dos jurados

Gabriel Napão finalizou Ben Rothweel na guilhotina a 1min1s do R2

Khabib Nurmagomedov nocauteou Thiago Tavares a 1min55s do R1

Godofredo Pepey venceu Miltinho Vieira na decisão dividida dos jurados

Ronny Markes venceu Andrew Craig na decisão unânime dos jurados

Nik Lentz venceu Diego Nunes na decisão unânime dos jurados

Edson Barboza venceu Lucas Mineiro por TKO aos 2m38s do R1

Iuri Marajó vs Pedro Nobre – no contest

Ildemar Marajó finalizou Wagner Caldeirão na chave de joelho aos 2m39s no R2

Francisco Massaranduba finalizou CJ Keith no katagateme aos 1min50s do R2

Ler matéria completa Read more
There are 7 comments for this article
  1. Renildo Alves at 4:41 pm

    Belfort, não perco uma velho,é nóis doido não somos sempre ganhadores mas lutamos para não sermos perdedires.valeu velho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *