Rodolfo Vieira comenta vitória no GP dos Pesados e aponta as lutas mais duras

Share it
Rodolfo Vieira bota pressao para tentar passar a guarda de Xande Ribeiro na ultima luta da fase de grupos Foto Gustavo Aragao

Rodolfo Vieira bota pressão para tentar passar a guarda de Xande Ribeiro, na última luta da fase de grupos. A vitória de Rodolfo por 6 vantagens classificou Léo Nogueira para as semifinais. Foto Gustavo Aragão/GRACIEMAG

Com o celular no ouvido, Alexandre Souza, terceiro colocado no Grand Prix dos Pesos Pesados, pega a bolsa com o kimono e se afasta da confusão de fãs, amigos e imprensa em torno de Rodolfo Vieira, o campeão da etapa da Copa Pódio realizada ontem, no clube Hebraica, no Rio de Janeiro.

Ele comenta, com o pessoal em casa, em Santa Catarina: “Oi… Acabou aqui o campeonato. Foi ótimo, só perdi mesmo para o Rodolfo, né. O bicho está forte demais, é difícil lutar com ele, mas o evento foi muito legal, e…”.

Ainda de kimono, Rodolfo abraça os fãs e a família, enquanto brinca com os amigos e tira fotos com todos. O bicampeão mundial dos pesos pesados, é de fato, na opinião de muitos presentes no evento organizado pelo gaúcho Jeferson Maycá, “um lutador que está bem acima dos outros hoje”, nas palavras do atleta Augusto Tanquinho, por exemplo.

No GP dos Pesados, Rodolfo deu sinais disso, diante de uma plateia de craques, como José Aldo, Fernando Tererê, Thales Leites e muitos outros faixas-pretas.

Treinado e assistido pelo professor Julio César, o fenômeno da GFTeam fez seis lutas, e venceu as seis – na fase de grupos, Alex Ceconi (finalização), Léo Nogueira, Keenan Cornelius e Xande Ribeiro; na semifinal, Alexandre Souza (finalização); e novamente o Nogueira, na final do GP.

Perto da festa de Rodolfo, Leonardo Nogueira sorri resignado com o vice-campeonato. Foi, pela conta de ambos, a 11ª luta entre ele e Rodolfo.

“É treinar mais por baixo, acredito”, disse Léo, 25 anos, que na semifinal despachou um Braga Neto em boa fase, após passar e montar (7 a 0).

“Acho que o jogo que fiz hoje já dificultou o Rodolfo mais, ali por baixo na meia-guarda. A meia-guarda na verdade é o jogo que o Rodolfo mais gosta, pois ele amassa e passa sem dó. Mas eu brigo muito e não deixo ele me chapar de costas, acho que dá para balançar ele mais e raspar nas próximas. O berimbolo também pode funcionar, como o Bochecha provou no Mundial, vamos treinar mais”, piscou o faixa-preta da Alliance.

Troféu gigante nas mãos, Rodolfo analisou a campanha impecável, e as lutas eletrizantes contra Xande, Nog e Keenan Cornelius, quando passou a guarda do aluno de Lloyd Irvin restando 30 segundos para o fim dos 6 minutos regulamentares.

“O Keenan realmente é muito elástico, e o tapete estava escorregando um pouco, o que favoreceu o jogo dele. Mas não foi a luta mais complicada – as mais duras foram contra o Xande e a final com o Léo (ambas vencidas nas vantagens). Não fiz no GP nada diferente do que faço: joguei sem por cima, com muita pressão, peso no ombro e vontade de passar. Na final, já que valia dinheiro, dei uma segurada e bastaram as vantagens, o Léo está muito duro e nos conhecemos bem demais…”, disse o campeão.

Leandro Lo vence duas e vai ao chão

Fora do GP, o destaque foi a fera Leandro Lo, que no início do torneio disputou o Duelo de Casais, quando venceu Augusto Tanquinho em lutaço, 5 a 2. Antes da grande final, ele retornou e virou uma luta a 9min50s, ao passar a guarda ferrenha do faixa-preta Felipe “Preguiça” Pena: 3 a 2. Exaustos após a guerra, os dois atletas caíram um para cada lado próximo ao palco.

Outro momento emocionante foi a condecoração no palco de João Gabriel Rocha, que após longa jornada conquistou a faixa-preta das mãos de Leandro “Tatu”, da Soul Fighters. Na plateia, a mamãe Regina chorou muito, completando um domingo de emoções variadas.

Relembre os resultados completos:

Copa Pódio – GP dos Pesados

Clube Hebraica, Rio de Janeiro, RJ

13 de janeiro de 2013

DESAFIO DAS CIDADES
Manaus (Diego Borges/Checkmat) venceu Brasília (Rodrigo Reis/Tanque JJ) – finalização: armlock

DUELO DE CASAIS
Leandro Lo venceu Augusto Tanquinho por 5 a 2
Mackenzie Dern venceu Luiza Monteiro por 8 a 2

Total: 10 a 7 para Tanquinho e Mackenzie

1ª RODADA DO GP
Alexandre Souza (Gracie Floripa) venceu Lúcio Lagarto (GB) por 2 a 0
Braga Neto (Gordo JJ) venceu Bruno Bastos (Nova União) por 10 a 0
Keenan Cornelius (Lloyd Irvin) empatou com Léo Nogueira (Alliance) por 2 a 2 (raspagens)
Rodolfo Vieira (GFTeam) finalizou Alexandro Ceconi nas costas

2ª RODADA DO GP
João Gabriel (Soul Fighters/Rio de Janeiro) venceu Alexandre Souza (Gracie Floripa) por 2 a 0 (queda)
Braga Neto (Gordo JJ) venceu Lúcio Lagarto (GB) por 4 vantagens a 0
Xande Ribeiro (Ribeiro JJ) venceu Keenan Cornelius (Lloyd Irvin) por 4 a 2
Rodolfo Vieira (GFTeam) venceu Léo Nogueira (Alliance) por 9 a 0

3ª RODADA DO GP
Alexandre Souza (Gracie Floripa) venceu Bruno Bastos (Nova União) por 10 a 0
Lúcio Lagarto (GB) venceu João Gabriel (Soul Fighters) por 7 a 0
Alexandro Ceconi (Ceconi) venceu Keenan Cornelius (Lloyd Irvin) por 1 vantagem a 0
Léo Nogueira (Alliance) venceu Xande Ribeiro por 2 vantagens

4ª RODADA DO GP
Braga Neto (Gordo JJ/Porto Velho) empatou com Alexandre Souza (Gracie Floripa) – 2 a 2 nas vantagens
João Gabriel (Soul Fighters) venceu Bruno Bastos (Nova União) por 3 a 0
Rodolfo Vieira (GFTeam/Rio) venceu Keenan Cornelius (Lloyd Irvin) por 10 a 0
Xande Ribeiro (Ribeiro JJ) finalizou Alex Ceconi na chave de braço do triângulo

5ª RODADA (ÚLTIMA) DO GP
Lúcio Lagarto (Gracie Barra/Londres) venceu Bruno Bastos (Nova União) por 10 a 0
Braga Neto (Gordo JJ/Porto Velho) raspou João Gabriel (Soul Fighters): 2 a 0
Léo Nogueira (Alliance) finalizou Alexandro Ceconi (Ceconi) no pescoço
Rodolfo Vieira (GFTeam/Rio de Janeiro) venceu Xande Ribeiro (Ribeiro JJ) por 6 vantagens a 0

SEMIFINAIS

Léo Nogueira venceu Braga Neto por 7 a 0 (passagem e montada)
Rodolfo Vieira finalizou Alexandre Souza na chave de braço

LUTA ESPECIAL

Leandro Lo venceu Felipe Preguiça por 3 a 2 de virada, ao passar a guarda faltando 10 segundos

GRANDE FINAL

Rodolfo Vieira venceu Leonardo Nogueira por 3 vantagens a 1

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. Cassiano Pereira at 7:48 pm

    Não o conheço, lógico, e muitas vezes as aparências enganam…mas a humildade que o Rodolfo transparece é algo raro nos dias de hoje. Bacana de se ver.
    Fora o jiu jitsu dele, meu Deus o que é isso?
    Imaginem Rodolfo vs Bochecha 2…tomara que esse duelo seja visto em 2013!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *