O UFC é popular? “O crack também é”, dispara jornalista brasileiro

Share it
O jornalista e escritor Zuenir Ventura em foto de Marcelo Dunlop

O jornalista e escritor Zuenir Ventura. Foto: Marcelo Dunlop/Arquivos GRACIEMAG (2003)

A disputa do cinturão dos pesos pesados foi perto das 4h da manhã no Brasil, horário ruim até para os fãs do UFC, mas muitos jornalistas do país ficaram de olho vivo na luta entre o novo campeão Cain Velasquez e o destronado Junior Cigano.

O choque com as imagens do rosto de Cigano severamente avariado, após o UFC 155 em Las Vegas, motivou novas críticas de alguns respeitados veteranos do jornalismo nacional, como Juca Kfouri, Ancelmo Góis e Zuenir Ventura, entre outros.

Em sua coluna de hoje no jornal “O Globo”, Zuenir voltou a bater forte no MMA. (Leia a crônica completa aqui.)

Num dos trechos da crônica “A violência como diversão”, o escritor diz: “Já me disseram para ‘deixar de frescura’ porque essas lutas sempre existiram, não são de hoje. De fato, são do tempo em que os cristãos eram jogados na arena para leão faminto comer.”

Procurando pesar argumentos prós e contras em relação ao MMA, a crônica de Zuenir deixa o ataque pesado para a frase final:

“Outra alegação é a crescente popularidade do espetáculo, que só perde, dizem, para o futebol. Mas popular o crack também é, e cada vez mais.”

E você, leitor, acha que mestre Zuenir tem lá suas razões ao se chocar com o estado de Cigano, ou usou de golpe baixo? Comente com a gente.

Ler matéria completa Read more
There are 23 comments for this article
  1. Thiaguinho Palma at 6:44 pm

    esta sendo radical demais, e muito fácil criticar algo que ele não conhece, o esporte salva vidas, tirando as do mundos das drogas e da criminalidade, e muito fácil ficar em um escritório criticando e quando não faz nada de eficaz pra ajudar esses usuários de crack assim como ele cita.

  2. Mauricio Alves at 8:28 pm

    O boxe nao recebe nenhuma critica? Nao eh um esporte de contato tambem? Ou ninguem nunca viu rostos super espancados no boxe profissional, ja houve ate morte. Porque ninguem fala do boxe no Brasil? Lembro que a Globo transmitia todas as lutas do Mike Tyson …. Era o maior Hype!

    • Alexandre Santos at 12:31 am

      devemos respeitar todos tipos de opiniões, mas fala sério, comentario infeliz do vovô ai! Todo esporte tem seus riscos. Se não quer ver, mude de canal, vai ler um livro, vai escalar uma montanha, opa, este tem risco tbem…

  3. Romero Jacare Cavalcanti at 8:40 pm

    O boxe, o futebol americano, o rugbi machucam mais e fazem mais vitimas fatais do que o MMA que e um esporte serio legalizado com medicos de plantao pelo menos nos grandes shows como o UFC esses jornalistas nao tem nada pra escrever e vem com esse blablabla pra aparecer. E comparar o crack que e uma droga com esporte e pura ignorancia na Roma antiga os lutadores lutavam com feras ou pra matar com armas brancas o que nao e o caso do MMA, faz me rir Zuenir voce e patetico.

  4. Ivan Trindade at 8:49 pm

    A violência, infelizmente, faz parte do comportamento humano. Esportes de luta servem também como situações controladas onde esse impulso violento pode ser expresso, além da necessidade de competição e teste que o homem carrega dentro de si. Lutadores profissionais estão preparados para enfrentar as demandas físicas das lutas. Por vezes é desagradável de assistir, mas outros esportes também por vezes proporcionam cenas desagradáveis.

    • Rosilene Rocha at 9:06 pm

      Concordo plenamente!!! Se a violência da nossa sociedade se resumisse à que rola dentro dos tatames, octógonos e ringes com profissionais absolutamente bem preparados para tal, seria uma maravilha!!!Sim nós gostamos de esportes violentos, desde a era romana e isso não vai mudar. O que tem que mudar é a violência do forte contra o fraco, do adulto contra a criança, do homem contra a mulher. Essas sim, são extremamente danosas para a nossa sociedade. Além da violência contra os animais (rinha de galo, de cachorro: coisas abomináveis). Bora fazer matérias para criticar esse tipo de violência!!!

      Respeito e entendo completamente a opinião de quem não gosta, mas algumas pessoas fazem críticas sem o menor conhecimento de causa!! Antes de criticar é preciso conhecer. Não dá para fazer um julgamento tão duro com base apenas em algumas lutas, sem saber o que rola por tráz de todo esse evento. Abçs.

  5. Flávio Roberto Pandeló at 8:51 pm

    Caros, boa tarde. Acho que o jornalista Zuenir foi infeliz em dizer que o crack é popular em relação a popularidade do UFC, o que ele esqueceu de mencionar é que a luta consegue tirar crianças, adolescentes e adultos do mundo obscuro das drogas, fato esse que os jornalistas desse país não conseguem relatar ou melhor demonstrar aos leitores o descaso dos governantes em relação a esse mal que assola a sociedade a muito tempo.
    Qual a preocupação desses senhores em dar nomes aos políticos que não se preocupam em realizar um plano de prevenção e tratamento não só dos dependentes mas de seus familiares.

  6. Leoberto De Souza Júnior at 10:19 pm

    Apesar de não concordar, acho que o cara tem todo direito de dizer o que quiser, tá no papel dele, já que deram a caneta pra ele. Já ouvi lutador falar que cursar faculdade é coisa de playboy e também não concordei. Já dizia Mano Brown : "quem tem boca fala o que quer pra ter nome…"

  7. Junior Falcão at 10:31 pm

    O que revolta é a porra da hipocrisia, pois bandido morto tem direito, cidadão de bem (se não for da midia) não..
    ele como jornalista ele poderia falar o que quisesse só não poderia ser leviano de fazer a comparação com crack..assim como tem gente que fala sobre desarmamento e esquece que as armas dos bandidos não são compradas em lojas comuns..
    em suma, o babacão tem o direito de não gostar, porem na obrigação de jornalista deveria ser menos parcial…

  8. Carlos Eugênio at 10:47 pm

    Realmente este excesso de golpes e sangue, sao totalmente desnecessários, para o desporto, mas comparar um esporte com consumo de drogas é um comentário grosseiro e infeliz, típico de que nao conhece da matéria!

  9. Macarius Macarius at 10:50 pm

    é a opinião dele, tem que ser respeitada, mas eu tenho a minha…. quando ele escreveu o livro Cidade Partida eu enxerguei naquele livro uma glamourização do crime, a típica visão do esquerdista sobre a criminidade brasileira, que é culpa do governo, da má distribuição de renda, que a polícia é sempre truculenta, eu vi naquele livro uma glamourização do banditismo. li…..entendi isso. agora querer comparar um esporte igual ao UFC à uma droga? fala sério…. o mal desses caras é que eles que posam de defensor da liberdade de imprensa, não gostam de opiniões contrárias.

  10. Denys Darzi at 11:40 pm

    O cara foi totalmente infeliz em suas declarações, era melhor ter ficado calado. Suas comparações absurdas não merecem nem comentário.

  11. Eduardo Lucas at 11:55 pm

    Esse senhor parece até ser uma pessoa boa, mas os comentarios dele sao totalmente equivocados, tipicos de quem nao conhece o esporte de uma maneira mais ampla e imersa.. Nao tenho nada contra, mas deveria procurar aprender mais sobre todo o mundo do MMA antes de escrever algo do tipo, pois discutir sobre algo que nao conhece é uma atitude que beira o amadorismo.

    E Claro, a analogia dele foi realmente lamentavel, nao merece uma analise.

  12. Rodrigo Matsunaga at 1:02 am

    Bem, com certeza opiniões precisam ser respeitadas…porém como todos ou uma boa parcela das pessoas sabem que o MMA ou outro esporte seja de contato ou não em geral reeduca as pessoas, principalmente os jovens, aquelas que vivem em um mundo turbulento de criminalidade, drogas e até mesmo de baixa de auto estima, sem contar que fortalece o corpo e aumentam a imunidade.
    Agora me digam o que ele prefere!?? Já que pelo visto ele deve ter muito a nos ensinar…
    Somente esta frase é de um teor muito fraco, sinceramente…

  13. Mario Fernandes at 4:59 pm

    Que cada um comente o que quiser. Como dizia Voltaire: Não concordo com o que você diz mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo. A democracia é isso , liberdade de expressão. É comum que opiniões diferentes das nossas nos causem o desejo de retrucar, porém é necessário dizer que os esportes apresentam os seus riscos. O Ayrton Senna teve a cabeça quase arrancada , os motociclistas morrem todo dia, surfistas morrem em ondas grandes, montanhistas morrem, ciclistas morrem, etc. etc. Na verdade o MMA é um esporte novo, show para televisão o que impede a luta amarrada no chão e prejudica muitos lutadores. O que ocorre é que o show tem de ser interessante, a maioria não entende a fundo e quer ver movimento. O ideal é que alguns golpes traumáticos sejam suprimidos, a sangueira seja minimizada e a luta interrompida quando o médico ou o juiz acharem necessário. Que os comentaristas expliquem melhor o que está acontecendo e que se privilegie a técnica em detrimento da grosseria. Acredito que daqui a um tempo relativamente curto as bolsas para os lutadores de elite serão milionárias e muitos poderão fazer a independência financeira que é o que importa, ou seja, pagar bem a quem é o artista marcial e que propicia o show.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *