De olho no “Oscar”, Pederneiras recebe Prêmio Osvaldo Paquetá

Share it
Jair Lourenço e Dedé com o Prêmio Osvaldo Paquetá. Foto: Welington Borges

Jair Lourenço e Dedé com o Prêmio Osvaldo Paquetá. Foto: Welington Borges/Divulgação

Abrir 2013 premiado pelo seu trabalho é o sonho de qualquer pessoa. No caso de André Pederneiras, treinador da equipe Nova União, não poderia ser diferente. Dedé, que aguarda o resultado do “Oscar do MMA”, realizado anualmente pela revista inglesa “Fighters Only”, já foi premiado esta semana com outra condecoração, no Rio de Janeiro: o prêmio Osvaldo Paquetá, em sua primeira edição.

Dedé foi agraciado com dois prêmios referentes ao ano de 2012, recebendo o título de melhor equipe (Nova União) e de melhor promotor de eventos (Shooto) do Prêmio Osvaldo Paquetá. Os prêmios foram entregues na academia Upper, no Flamengo, QG da Nova União. Já o faixa-preta líder da Kimura/Nova União, professor Jair Lourenço, recebeu o título de melhor treinador.

Pederneiras concorre agora ao prêmio de melhor treinador de 2012 no “Oscar do MMA”, premiação que funciona com voto popular e que teve sua contagem encerrada no dia 31 de dezembro. Os premiados serão revelados no dia 11 de janeiro. Em conversa com o GRACIEMAG.com, Dedé comentou a indicação e disse estar animado com a possível premiação.

“Acho que tem muitos técnicos ótimos que não concorreram. Tem muito da sorte de ter um atleta que foi campeão naquele ano, o que ajuda na indicação também. Mas trabalhamos duro para que essa nomeação acontecesse, e receber esse título seria ótimo para nós”, disse o professor, que tem José Aldo e Renan Barão como alunos campeões do UFC.

“Lobo Mau” premiado

No prêmio Osvaldo Paquetá, Jair Lourenço, formador de feras como Rennan Barão, Ronny Markes, Jussier Formiga e outros, era um dos mais contentes.

“Fico feliz por primeiro ser indicado, quero agradecer a todos que votaram; e ao próprio Dedé, que pediu muito voto pra mim, e a toda galera de Natal” disse o treinador, que foi recebido pelos atletas aos gritos de “Lobo Mau”, apelido das épocas de competições de Jiu-Jitsu.

Já Dedé, ao receber seus dois prêmios, comentou sobre o trabalho duro feito por ele e seus atletas.

“Fico muito feliz com as indicações e com as conquistas, isso vem coroar um trabalho que começou há seis anos. Hoje o Shooto não deve nada a nenhum evento de MMA nacional. Com relação à equipe fico feliz por manter as conquistas”, disse o treinador, que revelou ao GRACIEMAG.com que pretende realizar 12 edições do Shooto em 2013.

Dedé com Jair e os atletas da Nova União. Foto: Welington Borges

Dedé com Jair e os atletas da Nova União. Foto: Welington Borges/Divulgação

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *