Cigano vs Cain ou Shogun vs Jones? Qual a defesa de cinturão mais desastrosa?

Share it
Shogun foi castigado por Jones e perdeu a cinta. Foto: Divulgação/UFC

Shogun foi castigado por Jones e perdeu a cinta. Foto: Divulgação/UFC

Os brasileiros estavam ansiosos para gritar “é campeão” mais uma vez no dia 29 de dezembro, quando Junior Cigano estava prestes a defender o cinturão dos pesos pesados do UFC contra Cain Velasquez. Mas no UFC 155, Cigano não conseguiu manter o seu título, sendo superado por Velasquez. Já no ano passado, em maio, Maurício Shogun defendia o cinturão dos meio-pesados contra Jon Jones, e também não foi capaz de manter-se no topo de sua divisão. Qual das duas defesas brazucas de cinturão foi a mais difícil de engolir? Vamos analisar os combates.

Shogun vs Jones

Shogun havia recebido o cinturão dos meio-pesados ao vencer, no UFC 113, o também brasileiro Lyoto Machida, atleta que tinha derrotado Shogun em sua primeira tentativa de título, no UFC 104. Em sua primeira defesa de cinturão, em maio de 2011, no UFC 128, Maurício Shogun enfrentou Jon Jones, que tinha apenas uma derrota em sua carreira e vinha de três vitórias convincentes sobre Brandon Vera, Vladimir Matyushenko e Ryan Bader, respectivamente.

Jones nem esperou soar o gongo e já partiu pra cima de Shogun com uma joelhada voadora. Shogun, apático, não respondeu as investidas de Jon Jones e foi superado pelo americano durante todo o primeiro assalto. No segundo round, Jones continuou indo pra cima e trabalhando forte seu ground and pound. Na metade do segundo round, Jones por cima desferiu uma sequência de cotoveladas que abriu caminho para o nocaute. Shogun ainda se levantou, mas Jones fechou o combate com socos e joelhadas, pegando o cinturão do brasileiro.

Confira o vídeo com a luta completa aqui!

Cigano vs Velasquez

Na defesa do cinturão dos pesos pesados no UFC 155, que ocorreu dia 29 de dezembro, Junior Cigano, atual campeão, defendia o seu título pela segunda vez. O desafiante era Cain Velasquez, lutador que Cigano havia vencido na primeira edição do UFC on Fox, quando Cigano se sagrou campeão da divisão.

Velasquez começou a luta partindo para o ataque e tentando, sem sucesso, levar Junior Cigano para o chão. O brasileiro defendeu muito bem as tentativas de queda, mas entre as investidas de Cain, o mesmo seguia marcando pontos, e Cigano não respondeu. Com o primeiro assalto completamente dominado por Cain os outros quatro rounds seguintes não foram diferentes. Cigano não conseguiu anular a estratégia de Velasquez, e recebeu duros golpes  e quedas de seu adversário. A luta foi para decisão com resultado unânime dos jurados, declarando Cain Velasquez campeão dos pesos pesados do UFC.

O que você acha, amigo leitor. Qual das duas defesas de cinturão foi a mais decepcionante? Comentem!

Ler matéria completa Read more
There are 12 comments for this article
  1. José Roberto Teco at 9:01 pm

    O Shogun já era de se esperar, já que o gás dele sempre acaba no primeiro round. Agora o Cigano foi uma surpresa. Acredito que a preparação dele não foi correta e o que aconteceu foi overtrainning. Agora não adianta reclamar, o jeito é treinar e buscar de volta o cinturão. Mesmo sendo brasileiro não vejo o Shogun com o cinturão, não na categoria em que ele luta hoje. Ele tem que trabalhar muito o gás. Já o Cigano tem toda a condição de recuperar o cinturão.

    • Hebert Cordeiro at 11:08 am

      Concordo Plenamente Com O José Roberto Teco Sobre O Shogun Em Certas Lutas,Mais O Cigano Estava Irreconhecível Na Última Luta,Não Era Ele.

  2. Hebert Cordeiro at 3:04 pm

    Concordo Plenamente Com O José Roberto Teco Sobre O Shogun Em Certas Lutas, Mais O Cigano Estava Irreconhecível Na Última Luta, Não Era Ele. Oss !!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Daniel Ferreira at 3:51 pm

    Torci para o Cigano mas ele mereceu perder. Subestimou o adversário. O próprio Cain disse: "ele está super confiante…" espero que ele tenha aprendido a lição e nunca mais subestime adversário algum até porque ele não é nenhum fenômeno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *