Luta principal de Rousey no UFC 157 incomoda equipe de Dan Henderson

Share it
Dan Henderson com a sua equipe. Foto: Mike Roach / Zuffa LLC via Getty Images

Dan Henderson com a sua equipe. Foto: Mike Roach / Zuffa LLC via Getty Images

O treinador de boxe de Dan Henderson, Gus Pugliese, deixou bem claro que não gostou de ver seu lutador no coevento principal do UFC 157, onde Ronda Rousey fará a luta principal da noite. O técnico do Team Quest foi até o Faceboook, no dia 17 de dezembro, para externar sua insatisfação sobre o assunto.

A disputa dos meio-pesados, entre Henderson e Lyoto Machida, será em fevereiro de 2013. Ambos os lutadores já fizeram a luta principal da noite de outras edições do UFC, enquanto a maior audiência de Rousey foi no canal americano Showtime. O UFC 157 será a estreia de Ronda na organização e também a primeira vez que uma mulher entra no octógono.

O presidente do UFC, Dana White, defendeu o fato de Rousey fazer a luta principal da noite, dizendo que ela é “the real deal” por muitas vezes. Ronda terá a oportunidade de provar isso no dia 23 de fevereiro, em Anaheim.

O repórter Erik Fontanez entrou em contato com Pugliese, para que o mesmo pudesse comentar sobre as declarações veiculadas na rede social. O técnico acredita que precisa de muito trabalho para receber o que merece.

“De onde eu venho existe uma regra para qualquer coisa na vida, que é pagar sua dívidas. Hendo e Machida vem pagando as deles por muito tempo. Para alguém que é novo chegar e pegar uma carona e algo injusto para aqueles que ajudaram a alavancar o esporte” externou Gus.

Procurado pelo GRACIEMAG.com, Darin Harvey, agente de Ronda, concordou com o lamento de Pugliese.

“Sou um grande fã do Henderson”, disse Harvey. “Ele é um cara capaz de vencer qualquer lutador, em diversas categorias de peso, no dia que for. Se eu estivesse na equipe dele, talvez me sentisse assim também. Mas o UFC sente que Ronda pode atrair mais atenção para o evento e o esporte. E, de mais a mais, elas vão fazer uma disputa de cinturão”.

Harvey destacou ainda os requisitos da judoca: “Nunca ninguém fez o que Ronda fez: finalizar todos os oponentes no primeiro assalto. Oito deles, antes do primeiro minuto. Não tem precedentes. Ela é uma grande aposta do evento hoje”.

Confira, na íntegra, a declaração de Gus Pugliese.

“Ronda fará a luta principal do UFC 157. Vou dizer por que isso me incomoda. Ronda foi campeã do Strikeforce com seis vitórias em menos de dois anos de carreira no MMA profissional. É impressionante, independente de quem ela tenha enfrentado. Além do mais, ela ainda não é campeã do UFC. Ela ainda tem que vencer a sua luta para ter o cinturão. Do outro lado nós temos Hendo, que também foi campeão do Strikeforce (e nunca perdeu seu cinturão), foi campeão do Pride em duas categorias diferentes, foi cotado como desafiante número um dos meio-pesados e é considerado por muitos atletas como Top 6 peso-por-peso. Além disso, ele estará lutando com um ex-campeão da divisão, Lyoto Machida. Agora, por que eles não são a luta principal? Ronda vale mais como marketing? Eu não sei, mas a luta dela pode ser rápida como de costume e nós podemos perdeu outra luta épica de cinco rounds entre dois lutadores lendários e possivelmente futuros integrantes do hall da fama. Não estou dizendo que ela não merece ser a principal luta de um UFC, mas pelo menos não deste.”

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *