5 fundamentos que um professor de Jiu-Jitsu deve prezar

Share it
Carlos Gracie Junior. Foto: Arquivos GRACIEMAG.

Carlos Gracie Junior, fundador da Gracie Barra. Foto: Arquivos GRACIEMAG

O que é preciso saber para ser um excelente professor? Qual é a missão de um mestre de Jiu-Jitsu?

GRACIEMAG, a revista de Jiu-Jitsu preferida dos atletas desde 1994, abordou este tema em sua edição #179.

Hoje, o GRACIEMAG.com traz as 5 coisas que todo bom professor de Jiu-Jitsu deveria defender e respeitar.

 1 . A arte de motivar o aluno

Faixa-coral, Carlos Gracie Jr nos ensinou: “A missão do professor é ser capaz de motivar o aluno a realizar seus próprios sonhos”. Como ele irá desenvolver essa capacidade depende de cada faixa-preta, e muitas vezes de cada aluno. A vantagem é que o próprio Jiu-Jitsu dá, todo dia, ferramentas e benefícios que só auxiliam o professor. Basta estar atento e persistir na missão de ensinar.

2 . A arte de assumir responsabilidades

“Quando algum aluno não consegue executar a técnica que está sendo ensinada, raramente é ele quem está errando. Somos nós, professores, que devemos buscar variações do movimento proposto, para que o aluno execute a técnica com o máximo de eficiência”, expõe José Henrique Leão Teixeira, o popular Zé Beleza.

3 . A arte de servir como exemplo

Para Rilion Gracie, o segredo está nas pequenas coisas. “O professor deve entender que ele é, antes de tudo, um educador. Sua postura serve de exemplo para todos. Assim, pequenos detalhes, como se apresentar sempre bem, com o kimono limpo e arrumado, devem ser respeitados. É preciso termos a consciência de que, mesmo fora das aulas, a postura e a atitude do professor estão sendo sempre avaliadas”, ensina Rilion, filho mais novo de grande mestre Carlos Gracie.

4 . A arte de respeitar as origens

“O Jiu-Jitsu nasceu como sistema de defesa, e deve ser respeitado como tal. A defesa pessoal é um fundamento importantíssimo, que todo professor de Jiu-Jitsu deve saber bem e incluir no seu programa de aula”, prega Zé Beleza. “A defesa pessoal ajuda o professor a instruir os alunos novos que não têm prática nenhuma de luta. É um tipo de treinos que introduz movimentos básicos de quedas, finalizações, condiciona o corpo do aluno a um equilíbrio específico de luta, o que ajuda na prática do Jiu-Jitsu esportivo”, acrescenta o faixa-preta carioca.

5 . A arte de motivar a si mesmo

Este tópico está ligado ao que Carlos Gracie Jr considera ser a verdadeira essência do Jiu-Jitsu: o autoconhecimento. “Isso é o que há de mais difícil para se ensinar e para aprender no Jiu-Jitsu – engana-se quem pensa que são as técnicas de luta. Com o aprofundamento da arte, você começa a perceber que tem algo mais acontecendo, e esse algo mais é o conhecimento próprio. Ao entender quem você é, aí você consegue ajudar mais os outros”.

* Não quer perder mais nenhuma lição? Não perca mais nenhuma edição de GRACIEMAG. Assine aqui, com um superdesconto.

Ler matéria completa Read more
There are 7 comments for this article
  1. Gesiani S. de Souza at 2:08 am

    Aqui onde moro a arte deser exemplo nãoé bem executada, dentro da academiano tatame é mestre mas da porta pra fora, não passa nenhum exemplo de como deve ser uma pessoa honesta e responsavel. Será que tem mesmo quem avalia isso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *