Jiu-Jitsu deu as cartas no Jungle Fight 46

Share it
Elias Silvério nocauteou seu adversário em 27s. Foto: Wander Roberto/Divulgação

Elias Silvério nocauteou seu adversário em 27s. Foto: Wander Roberto/Divulgação

O Jungle Fight, que realizou sua 46° edição no Clube Escola Ibirapuera, no ginásio Mané Garrincha, nesta quinta-feira, dia 13, trouxe ótimas lutas para os fãs de Jiu-Jitsu, sem nenhum trabalho para os jurados.

Nenhuma de suas sete lutas chegou ao terceiro round, e cinco lutas foram vencidas por finalização. Na luta principal, Elias Silvério venceu Julião Rodrigues com apenas 27 segundos de combate.

A luta principal do Jungle foi devastadora. Elias Silvério, atleta da equipe Barbosinha/Alvaro Aguiar, enfrentou Julio Rafael Rodrigues, competidor da equipe Bronx GT, pela categoria até 77kg. Silvério mal esperou a ordem do juiz para partir pra cima de Julião, desferindo duros golpes. Elias conseguiu encaixar boa sequência de socos, depois aplicou duas joelhadas que desestabilizaram Julio, que abriu a guarda e foi ao chão com um cruzado justo de Elias. Com Julião caído, Elias Silvério ainda tentou fechar a luta no chão, mas o árbitro logo interrompeu a combate, dando vitória por nocaute técnico para Elias.

Pelo coevento da noite, Alexandre Capitão enfrentou Sergio Soares. Capitão foi para luta com a sua estratégia característica, de entrar com uma sequência de socos e descer no single ou double-leg. E funcionou. Capitão levou Soares para o chão em todas as tentativas, trabalhando bem no solo. Com intensa troca de posições no chão, Alexandre Capitão chegou então às costas, no segundo assalto. Ele conseguiu passar o braço direito por baixo do pescoço do adversário, e finalizou com um estrangulamento, no primeiro minuto do segundo assalto.

Destaque também para Warley Alves, que não soltou seu jogo no primeiro round mas foi feliz no segundo, quando derrubou seu oponente, Bazan Rojas, e já caiu com um katagatame praticamente encaixado. Warley só teve o trabalho de arrochar e ver o boliviano bater. Após a luta, Warley revelou o que ouviu do seu córner no intervalo, e que foi decisivo para a vitória:

“No intervalo, meu córner falou: ‘Bota o Jiu-Jitsu pra rolo’. Foi o que eu fiz, e finalizei”, sorriu o atleta.

No fim do evento, o presidente do Jungle Fight, Wallid Ismail, deixou uma mensagem para os fãs.

“As pessoas de casa têm que entender que este evento é feito por profissionais. Os atletas aqui não escolhem adversários, eles lutam com qualquer um”, lembrou o faixa-preta e organizador.

O Jungle Fight realiza sua 47° edição em Porto Alegre, com duas disputas do Jungle Belt: uma entre Ildemar Alcântara e Itamar Rosa, e a outra com o embate entre Junior Abedi e Arinaldo Silva.

Jungle Fight 46
Clube Escola Ibirapuera (Mané Garrincha), São Paulo
13 de dezembro

Elias Silvério venceu Julio Rodrigues por nocaute técnico aos 27s do R1.

Alexandre Capitão finalizou Sergio Soares por estrangulamento mão com mão aos 1min48s do R2

Warley Alves finalizou Bazan Rojas com um katagatame aos 48s do 2R

Jorge Michelan finalizou Erick Becker com uma chave de joelho reta aos 4min37s do R1

Lucas Mineiro nocauteou Oberdan Pezão aos 3min3s do 2R

Adson “Preguiça” finalizou Thiago Passos com uma chave de pé aos 4min28s do R1

Reginaldo Vieira finalizou Luciano “Boinha” Lopes com uma guilhotina aos 2min58s do R1

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *