Erick Silva: “A principal luta do card é sempre a minha”

Share it
Erick Silva quer ser o grande nome do UFC 156. Foto: UFC

Erick Silva quer ser o grande nome do UFC 156, em fevereiro em Vegas. Foto: UFC

O capixaba Erick Silva não conhecia a derrota desde 2006, até fazer uma grande luta contra Jon Fitch, na última edição do UFC Rio, em outubro, após várias reviravoltas no chão.

Como prova de que a luta agradou a todos, Erick (14v, 3d) já está escalado para o card galáctico do UFC 156, o evento às vésperas do Super Bowl, em Vegas, a 2 de fevereiro, quando ele enfrenta o bom Jay Hieron (23v, 6d).

O GRACIEMAG.com bateu um papo com o faixa-preta de Jiu-Jitsu e ex-jogador de futebol, que promete marcar um golaço em sua próxima luta. Confira:

GRACIEMAG: O que você aprendeu após essa derrota por decisão dos jurados no UFC Rio, contra o completíssimo Jon Fitch?

ERICK SILVA: A luta foi dura e muito movimentada, acho que o que aprendi de principal é que preciso ser ainda mais completo. Hoje em dia o lutador de MMA não pode ser impecável em apenas uma modalidade. Tenho de ser especialista em tudo. Temos que treinar de tudo para eu estar preparado para as próximas.

Viu alguma falha no seu jogo que você agora vai procurar corrigir?

Cada caso é um caso. Devemos estar afiados em todas as modalidades, e tentar melhorar a estratégia a cada luta, para sairmos com a vitória do octógono.

A luta foi muito boa no chão, com tentativas de finalização e ida às costas. Você achou que faltou algo? Vai reforçar os treinos de Jiu-Jitsu?

Aqui na academia treinamos de tudo e todos os treinos são intensos. Não é diferente com o treino de chão, que sempre são ótimos. De qualquer forma, para esta minha próxima luta tenho mesmo de convidar um ótimo treinador de Jiu-Jitsu para o meu camp. Quero chegar lá ainda mais afiado em Vegas.

Seu próximo oponente é o experiente Jay Hieron. Você o considera mais duro ou menos completo que o Fitch?

No UFC não existe lutador fraco, e a categoria meio-médio é uma das mais duras. O Jay (Hieron) e o Fitch são lutadores muito duros e que têm muitas qualidades. Vai ser um lutão, é o que posso dizer.

Como será seu camp para o UFC 156?

Vou fazer todo meu treinamento na X-Gym, aos cuidados do Josuel Distak e do Rogério Camões, como sempre venho fazendo. Quem veio para somar e já está me ajudando bastante é o Adrian Jaoude, professor de wrestling. Os treinos já estão pegando fogo na academia!

O que passa na sua cabeça ao ser escalado para este card galáctico do UFC 156, com Aldo vs Edgar, Minotouro vs Rashad, Demian vs Fitch e tantas batalhas?

Estou feliz em lutar novamente ao lado de grandes nomes. Só que a luta mais importante do card tem de ser sempre a minha. É a que estou mais interessado e focado. Quero fazer uma bela luta e sair de lá com a vitória, e com os fãs satisfeitos.

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.