“O praticante de Jiu-Jitsu sabe que não é perfeito nem superior”

Share it

GRACIEMAG não faz uma revista apenas para ensinar Jiu-Jitsu, e sim para despertar em você a vontade de aprender mais. E isto,, muitas vezes, nasce da troca de informações entre as reportagens e os leitores.

É o caso desta carta que nos chegou de Natal, Rio Grande do Norte, escrita pelo professor Gustavo Alexandre Alves (Gracie Humaitá-RN).

Confira o que ele aprendeu, e nos ensinou, após ler a edição sobre “O fim do bullying”:

“Dou aula contra bullying para crianças, na Gracie Humaitá/RN e agora no colégio Facex. Conseguimos implantar o Jiu-Jitsu no colégio usando o programa anti-bullying como parte da educação escolar.

“Na minha opinião, como professor e sempre aluno do Jiu-Jitsu, a prática desta perfeita arte marcial leva o aluno ao autoconhecimento. Mesmo sabendo se defender, mesmo apto a conter o agressor e, em último caso, apto a usar a sua força, ele sabe onde pesam os seus pontos fracos e os seus pontos fortes.

“O que significa isso? Que ele antes de tudo sabe que não é perfeito e nem superior o bastante diante de qualquer pessoa. Sabe, portanto, respeitar o próximo com total discernimento, sem medo mas também sem arrogância. E a peça fundamental para se combater o bullying, que cito como mal do século, é o respeito. O Jiu-Jitsu nos faz pensar antes de agir. Por isso, para mim, é a arma perfeita que nós temos contra o bullying.

“Um forte abraço à toda equipe GRACIEMAG,

Gustavo Alves

Natal/RN”

E você, o que aprendeu com a última edição de GRACIEMAG? Divida suas lições e nos ajude a fazer uma revista melhor.

Ler matéria completa Read more
There are 3 comments for this article
  1. Jeferson Rezende at 7:04 pm

    Eu concordo plenamente com o amigo de Natal;Rio Grande, tambem dou aula crianças em uma associação do barrio onde eu moro e custumo ensina à eles justamente o espeito que tem que ter um ao outro sempre, humilde;valeu graciemag por vocês sempre defenderem o nosso esporte, oss.

  2. Isaias Moraes at 1:10 pm

    Verdade! mas o sensei Helio mais de um vez soltou a perola que, quem sabe jj, " sabe que eh muito superior ao oponente dai, pode ignora-lo" (Sic) . Claro, muitas frases foram ditas num contexto cultural da decada de 50, 60 etc mas deixou muitos asseclas com senso de "imbativel" e propagam a "imaginação" . Ainda bem que o esporte e a arte hoje respira a "idade das luzes". OSS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *