Miesha Tate treina no Rio de olho em Kyra Gracie e Ronda Rousey

Share it
Miesha Tate, uma das musas do MMA feminino. Foto:Divulgação

Miesha Tate, uma das musas do MMA feminino. Foto: Strikeforce/Divulgação

A lutadora americana Miesha Tate chegou ao Brasil na semana do UFC Rio 3, com a missão de melhorar seu estilo no solo. Tate, conhecida pelo apelido de “Cupcake”, está afiando seu Jiu-Jitsu na academia XGym, onde treinam astros do UFC como Anderson Silva, Erick Silva e muitos outros.

A ex-campeã peso-galo do Strikeforce sabe que o MMA feminino está na crista da onda, em tempos de declarações como a de Dana White, que disse esta semana à revista “Sports Illustrated” que sim, o UFC terá uma divisão femina em breve, basta esperar.

Ao site americano Wombat Sports, Miesha falou sobre os treinos no Rio e disse que adoraria enfrentar Kyra Gracie – para mostras suas habilidades numa luta sem kimono.

“Quero ser respeitada pelas minhas habilidades no chão, então pretendo treinar bastante nessa área e virar a melhor do mundo nesse quesito. Para provar isso, eu gostaria de enfrentar a Kyra Gracie numa luta sem kimono. Ela é respeitada por tantas pessoas como uma grappler incrível, eu adoraria me testar contra ela. Para mim, não seria uma luta entre a vitória e a derrota, seria mais para aprender mesmo”, disse a ex-campeã do Strikeforce.

Tate mostrou que não é só doçura, e chamou a rival Ronda Rousey para o pau, para uma revanche da luta realizada em março, quando Miesha bateu no armlock da judoca loura em pouco mais de quatro minutos de combate. “Eu estava com tanta vontade ali que deixei a tática de lado. Quero a revanche e vou vencê-la”, disse Miesha.

E você, leitor, gostaria de ver Miesha, Ronda e outras belas lutando no UFC?

Ler matéria completa Read more
There are 15 comments for this article
  1. Natália De Moura at 6:21 pm

    Não… Quero ver lutadoras talentosas no UFC, sendo belas ou não. Acho tão bobo esse fascínio por mulheres bonitas, como se fosse coisa de outro mundo. A gente não lê matérias aqui do tipo "Vejam os gatinhos do UFC se enfrentando, nossa que sarados…". Então pq tem que ter isso no MMA feminino? Cresçam!

    • Natália De Moura at 11:32 am

      DiPipe Luciano Júnior, não é preconceito pela figura do KLB não. Musicalmente eu não gosto e politicamente pior ainda. Mas no quesito luta estou apostando mais no oponente do Bruno, só isso. Sem desmerecer pelo fato dele ser cantor, só coloco mais fé no outro cara. Rsrs
      O evento em que o KLB vai lutar está sendo organizado pelo meu mestre de jiu jitsu, Renato Gardenal, e rola dia 16/12 no Via Funchal. Quem quiser conferir de perto, em breve os ingressos estarão disponíveis no http://www.viafunchal.com.br/
      Olha a fan page com o card do evento. https://www.facebook.com/FairFightMMA

      Meu professor de boxe, Bruno Murata, também vai lutar e estou bem empolgada pra assistir… Convido todo mundo que curte MMA…

    • Natália De Moura at 12:17 pm

      Já perdeu muito, mas é um cara raçudo, que continua na batalha e dá a cara pra bater (literalmente). Numa situação dessas, vindo de derrota e com todos os olhos em cima dele e contra ele, ou o cara cresce e se supera ou afunda. Precisa ter coragem e admiro isso, espero que vença. Com todo o respeito ao oponente, claro, que é inexperiente em lutas profissionais e também vai sentir a pressão.
      Agora, discutir isso é mais ou menos como discutir qual o melhor time de futebol. O meu ou o seu? Rende pra sempre e não se chega a conclusão alguma…

Deixe um comentário para NU-Pi Nova União Cancel comment reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.