Rickson e seu MMA contra a pesagem brusca e os males da desidratação

Share it
Rickson Gracie, o criador do Mestre do Combate. Foto: Divulgação.

Rickson Gracie, o criador das regras do Mestre do Combate. Foto: Divulgação

Com sua primeira edição marcada para 22 de novembro, o evento Mestre do Combate traz como principal novidade um método de pesagem que pretende ser menos agressivo para os lutadores.

No show idealizado por Rickson Gracie, diferentemente da maioria dos eventos, a pesagem vai ocorrer na noite da luta, medida que segundo os organizadores afasta os malefícios das alternâncias de peso às vésperas das disputas.

“Perder peso de maneira rápida traz problemas de desidratação, pressão alta e distúrbios cardiovasculares. Além do que, a repetição desta prática ao longo dos anos acarreta problemas psicológicos que deixam o lutador deprimido”, diz Gisele Lemos, nutricionista da Confederação Brasileira de Judô.  “A perda brusca de peso é muito prejudicial. Com a pesagem na mesma noite da luta, o atleta precisa ser consciente, atencioso e acaba armazenando mais energia para a hora do combate”, analisa.

E a balança não será a única mudança. O evento baniu a cotovelada, e também conta com dois rounds, o primeiro de dez minutos e o segundo de cinco. Outro detalhe é que um lutador prestes a ser finalizado não poderá ser salvo pelo gongo. Terá de se defender primeiro, para aí a luta acabar.

“Na nossa concepção, o round de dez minutos obriga o lutador a desenhar uma estratégia mais inteligente antes da luta, para que ele seja capaz de equilibrar a energia c0m sua melhor técnica”, observa Rickson Gracie.

Outra particularidade do Mestre do Combate é a mescla entre o individual e coletivo. Na hora que o famoso juiz “Big” John McCarthy falar o tradicional “Let´s get it on!” para anunciar o início do embate, o individual prevalece com cada lutador a dar o máximo de si. Como um todo, porém, a competição será realizada entre equipes, e cada integrante vai subir no ringue para lutar por seus companheiros. Um evento criado por um mestre que sempre valorizou a família e o espírito coletivo não poderia ser diferente.

Em caso de não finalização nem nocaute nas lutas, o sistema de decisão é também curioso: o árbitro “Big” John McCarthy tem um voto, mestre Rickson tem outro e o público que acompanha de casa e da arena tem o voto de desempate.

O calendário do Mestre do Combate engloba nove eventos, e o primeiro deles já tem data e local confirmados: dia 22 de novembro, no Vivo Rio, no Rio de Janeiro. Cada evento conta com o confronto entre duas equipes, sendo declarada vencedora aquela que tiver no mínimo três de seus lutadores vitoriosos nos cinco duelos disputados. A equipe vitoriosa se classifica para o evento seguinte e a premiação aumenta conforme os lutadores vão superando seus adversários.

Ao todo serão distribuídos R$ 700 mil entre bolsas e prêmios, segundo a organizaçao, durante a temporada 2012/2013. Os atletas também disputam o prêmio de melhor lutador da noite.

Ler matéria completa Read more
There are 16 comments for this article
  1. DiPipe Luciano Júnior at 4:19 am

    Para o amigo, luta é selvageria mesmo, para homens selvagens, que não se importam com o conforto de apenas manter o corpo funcionando, eles querem levar seus corpos e capacidades até o limite, os gladiadores eram grandiosos por isso, mas muitos eram escravos obrigados, aqui todos tem a mesma vontade vencer, subjulgar outro ser, é selvagem e legítimo, mas não é para qualquer um.
    Eu acho que essa coisa de público votar errado público é público, não deve influenciar em esporte, o atleta que luta em casa ? o que tem maior torcida ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *