Por que o constrangimento em reconhecer que Anderson é gênio?

Share it
Anderson e Chael Sonnen se cumprimentam após a vitória do campeão no 2R, no UFC 148, em Vegas. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/UFC Divulgação

Anderson e Chael Sonnen se cumprimentam após a vitória do campeão no 2R, no UFC 148, em Vegas. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/UFC Divulgação

Craque. Mito. Único. Gênio. Adjetivos reservados a pouquíssimos atletas que alcançaram o auge em suas modalidades. Quando se fala de MMA, essas denominações aplicam-se perfeitamente para Anderson “Spider” Silva. Por que não dizer? Qual o constrangimento em reconhecer um gênio? Que outro lutador mereceria mais esse reconhecimento do que o campeão dos médios? Dana White disse, recentemente, que “lidar com Anderson é como lidar com um artista”. Está certo. Anderson levou a outro patamar o termo “arte” marcial. Ele é um artista, com tudo de bom e de ruim que isso implica.

Anderson Silva fez e faz coisas inimagináveis no octógono. Movimentos fluidos, plásticos, precisos, confiantes, eficientes. Suas lutas são empolgantes e imprevisíveis. Você nunca sabe qual truque ou qual comportamento ele irá apresentar. Como ele irá nos deixar estupefatos dessa vez? Só os grandes artistas são capazes de nos maravilhar ou chocar em cada apresentação.

Ainda assim, não falta quem critique ou torça para que Anderson Silva perca – mesmo no Brasil. Na minha opinião, estes não compreendem que os artistas têm sua própria lógica. Só Anderson sabe o que o levou ao comportamento imaturo contra Demian Maia. A máscara usada na pesagem do UFC 126 para encarar Vítor Belfort foi para intimidar ou foi uma brincadeira? Ninguém esperava a “ombrada” no rosto de Chael Sonnen antes do UFC 148. E muito menos que, após a vitória, em vez de tripudiar sobre aquele que tanto o havia irritado, o campeão usaria a mais fina ironia para convidar Sonnen para um churrasco e dizer que sua esposa iria cozinhar para eles. Anderson parece sempre fazer questão de surpreender e chocar, dentro e fora do octógono. Isso desagrada muitas pessoas.

Outros mitos do esporte também tinham suas imperfeições. São notórios o alcoolismo de Garrincha, a toxicomania de Maradona, a arrogância de André Agassi, a boemia de Romário, a língua afiada de Muhammad Ali, a competitividade compulsiva de Michael Jordan, a falta de modéstia de Pelé. Traços controversos que não empalidecem o brilhantismo de cada um.

Relembrando algumas das façanhas do “Spider”, dá para negar que ele é extraordinário? Reveja as bombásticas joelhadas aplicadas para nocautear Carlos Newton, Chris Leben e Rich Franklin (duas vezes). As esquivas inacreditáveis nas lutas contra Griffin, Okami e Sonnen. Os socos que demoliram Forrest Griffin com a precisão de mísseis teleguiados, direcionados ao ponto exato para nocautear sem necessidade de força bruta. O chute frontal no queixo de Vitor Belfort, hoje um dos lances mais famosos da história dos combates, mas surpreendente e inédito no momento em que foi aplicado. Muitos enaltecem as cotoveladas de Jon Jones, mas nenhuma delas tem a beleza da cotovelada reversa utilizada pelo brasileiro para nocautear Tony Fryklund no Cage Rage 16.

A postura majestosa e confiante de Anderson Silva assemelha-se muito à descrição de Pelé feita pelo escritor Nelson Rodrigues, em 1958, na crônica “A realeza de Pelé”, publicada originalmente na revista “Manchete Esportiva”:

“Meu personagem anda com uma dessas autoridades irresistíveis e fatais. Dir-se-ia um rei, não sei se Lear, se imperador Jones, se etíope. (…) Em suma: — ponham-no em qualquer rancho e a sua majestade dinástica há de ofuscar toda a corte em derredor. (…) Já lhe perguntaram: — “Quem é o maior meia do mundo?”. Ele respondeu, com a ênfase das certezas eternas: — “Eu”. Insistiram: — “Qual é o maior ponta do mundo?”. E Pelé: — “Eu”. Em outro qualquer, esse desplante faria rir ou sorrir. Mas o fabuloso craque põe no que diz uma tal carga de convicção, que ninguém reage e todos passam a admitir que ele seja, realmente, o maior de todas as posições.”

Se Pelé era “o gênio dentro das quatro linhas”, Anderson Silva é o “gênio das oito linhas” do octógono do UFC.

Ler matéria completa Read more
There are 12 comments for this article
  1. Felipe Amorim at 4:34 pm

    AS sempre foi um atleta diferenciado, me lembro de uma luta dele em uma edição do Meca organizado pelo Rudimar Fedrigo, em que ele fez a luta final contra o Jucão, já sobrando em pé, ele colocou jucão na guarda, e aplicou uma raspagem linda acabando com a luta com socos na montada, eu vou arriscar um palpite aqui: no nosso país existe um racismo velado, e eu acredito que isso se aplique ao AS, sem contar o ressentimento explícito dos atletas que foram vencidos por ele, Demian Maia e Vítor Belfort são os dois exemplos que mais se encaixa nisso, ao contrário de alguns americanos que ele já derrotou, mas que reconheceram sua superioridade no ringue, muitos lutadores brasileiros invejam seu sucesso, então é isso…. eu arriscaria dizer que tem um pouco de racismo, mas essa barreira irá ser quebrada com o tempo, e nunca esquecendo que a maior nação do mundo já deu o exemplo, ao eleger o primeiro presidente negro de sua historia.

    • Xrcruzjj at 7:35 am

      nao acredito q a palavra certa seja racismo… mais sim pura inveja do sucesso q o AS conquistou … tanto nos rings e octogonos … quanto de publicidade fora tbm… 😀

    • Eulen Castro Viana at 9:45 am

      meu para de leseira falar de racismo tu ta doido nosso pais é feito todas as raças qualquer coisinha agora é racismo fala serio seu fanfarrao o Anderson é um atleta fenomenal agora dizer que foi o melhor da historia dai ja é demais ele tem que entrar na fila, se grande mestre Helio gracie , carlson gracie, e Royce gracie ,nao tivesse ido pro pau todos em sua epoca o anderson nao tava botando comido no seu prato no tempo que lutador era lutador e nao atleta ! fala serio! tudo agora é racismo kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Felipe Amorim at 2:27 pm

        a questão do racismo é tão séria e presente no mundo atual, que acabando de entrar no site de Veja li que a família do presidente Obama estão sendo alvos de racismo nas redes sociais, continuo com a minha linha de raciocínio, é que as vezes existe muita hipocrisia…

  2. Markinhosgracie at 6:00 pm

    anderson silva é o melhor lutador de sua categoria há 6 anos. isso é notório! só NÃO o considero o melhor de todos como a maioria da mídia fala. eu continuo achando o fedor e o minota os melhores da história

    • Bob at 6:53 pm

      Pode até ser. Mas Anderson Silva é o mais talentoso. Fedor e Minota foram mais emblemáticos e guerreiros. Agora, habilidade igual à do Anderson eu nunca vi

  3. Markinhosgracie at 12:52 pm

    eu pelo menos ñ tenho inveja do anderson, pelo contrário eu o considero um FANTÁSTICO lutador, o melhor até 84 kg, só NÃO o considero o melhor da história!!!! o anderson fez EXCELENTES lutas no UFC, mas no japão a maioria de suas lutas foi razoável, teve um desempenho no máximo razoável na terra do sol nascente. O grande diferencial do anderson é q ele começou a ganhar destaque do meio da carreira para o final e o fedor e o minota perderam no final de suas carreiras e todo mundo sabe como é o mundo, só lembram de vc quando vc está ganhando!!!!!!! ou estou faltando com a verdade????

  4. Augustomma at 1:37 am

    É difícil para alguns admitir que um negro possa outra vez ser um ídolo de magnitude internacional.É difícil admitir que um sujeito nada truculento e que até mesmo usa creme para pele seja o maior nome em um dos esportes mais duros do mundo.É difícil para o brasileiro que ama ser visto como coitadinho,pobrezinho,ter a certeza que dominamos e somos os melhores em outros campos.É difícil admitir que alguém que veio de baixo,que foi um lutador mediano no passado,domine de uma forma tão fora do comum outros lutadores como ele faz,o Anderson é tão superior aos outros atletas que passa a sensação aos leigos e não profissionais do esporte que ele não pode ser igualado,daí nasce sem mesmo sabermos,uma raiva,inveja,preconceito inconsciente até,contra esse gênio que é Anderson Silva.Quer uma prova do que falo?Pergunte a qualquer pessoa que não goste dele que a resposta será:não sei,só não gosto dele!Ou seja,quem não gosta não sabe o motivo,e quem gosta sabe bem os motivos,no fim o cara não sai da cabeça de quem gosta de MMA!

  5. Isaias at 5:49 pm

    AS eh genio dentro dos treinos e dentro do ring! Sem comentarios mais! Fora do ring, octagono, etc ele eh o que a Nine tem lapidado ele. Antes, ele se perdia nos comentarios, não tinha orientação alguma. Estou feliz pois agora ele tem feito muito mais pelo esporte!

  6. Augustomma at 2:39 am

    Olha,após ler seu livro fiquei ainda mais fã,me espelho nele mesmo,estou começando no esporte e caras como ele que quase parou,que teve uma vida dura e ainda assim chegou lá,me fazem acordar cedo e sonhar,acredito que o Anderson aos poucos assim como fez o minota e o Fedor sempre tão educados com os adversários,venha dando outra cara ao nosso esporte,assim como alguns caras do jiu jitsu o fazem também,afinal jiu jitsu também já sofreu preconceito,julgamentos,aos poucos a coisa vai se tornando mais bela,graças a deus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *