Rodrigo Damm e o UFC 147: “Percebi que lugar de assombração é no cemitério”‏

Share it

Rodrigo Damm e o mata-leão com tempero diferente que capturou Gasparzinho no UFC 147. Foto: Josh Hedges/UFC/Divulgação

No último sábado pelo UFC 147, Rodrigo Damm usou o Jiu-Jitsu para pegar Anistávio Gasparzinho e faturar o polpudo bônus de finalização da noite.

Além do desfecho empolgante, o duelo teve um tom de rivalidade. Tudo porque Damm não gostou das brincadeiras de Gasparzinho dentro da casa do “TUF Brasil”.

“Na casa do ‘TUF’, pude confirmar que lugar de assombração é no cemitério (risos). Brincadeiras à parte, essa foi a luta em que pude visualizar muito claramente a necessidade de estar concentrado, focado na luta e no adversário”, contou o faixa-preta capixaba ao GRACIEMAG.

“A luta com o Gaspar foi como tínhamos imaginado. Meus treinadores e eu traçamos uma estratégia e foi exatamente como ocorreu. Trabalhei a mão dura e, na hora que ele sentiu, pude desenvolver meu Jiu-Jitsu no chão e finalizá-lo”, completou.

Mas não foi um mata-leão assim tão comum. Sobre o golpe, o irmão da lutadora Carina Damm explica como ele arrochou o mata-leão sem botar a mão na cabeça do potiguar.

“Eu gosto de fazer dessa forma porque fica mais justo. Quando eu seguro minha própria cabeça, consigo fazer uma alavanca, causando um enorme desconforto no adversário”, detalhou o casca-grossa, que ainda deixou um macate para nosso leitor/praticante melhorar suas habilidades na arte suave.

“Minha dica para os iniciantes no Jiu-Jitsu é que treinem diariamente, e façam muitas vezes a mesma posição. De tanto repetir, seu domínio das costas vai se ajustando e ficando automático. Tenha paciência e não fique afobado. Estabilize a posição e a partir daí comece a trabalhar as costas, de onde há várias alternativas para finalizar o adversário”, listou a fera, que aproveitou o espaço para agradecer.

“Gostaria de agradecer aos meus treinadores, pelo trabalho feito com tanta dedicação e paciência. À minha família e amigos pelo apoio e torcida. Aos patrocinadores por acreditarem em mim, e me ajudarem a realizar um sonho. E acima de tudo, a Deus, pela fidelidade dele”, concluiu o peso-pena.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *