As duas mãos de Wanderlei Silva não suportaram o sentimento da nação

Share it
Rich Franklin vs Wanderlei Silva UFC 147 BH Inovafoto

Wanderlei avança para cima de Rich Franklin, na luta principal do UFC 147 em BH. Foto: Inovafoto/Divulgação UFC

Acordei com uma grande tristeza no domingo. Aquele aperto no peito, aquele embrulho no estômago, aquele gosto amargo na garganta. Nada me animava. E pensar que eu tinha tanto a dizer sobre este UFC 147.

Podia escrever sobre a presença maciça do público que lotou o ginásio, contrariando todas as expectativas negativas. Tendo ido ao UFC Rio e a este UFC em BH, podia escrever sobre as notáveis diferenças entre a torcida carioca e a torcida mineira (a primeira muito mais animada e calorosa, a segunda mais concentrada e respeitosa – especialmente em relação aos americanos). As reações de Thiago “Bodão” e Marcos “Vina” renderiam boas linhas. Só a incrível batalha entre Cezar “Mutante” e Serginho já valia uma crônica própria. Assim como a “mágoa” do público com Vitor Belfort. Mas nada disso me empolgava naquela manhã nublada de domingo. Eu estava inconsolável.

Desde que foi anunciado que o UFC 147 seria realizado em Belo Horizonte, fiquei ansioso para ver Wanderlei Silva, a lenda, lutar “no meu quintal”. Sou paulista, mas resido em Minas Gerais há sete anos. Morei em diversas regiões deste estado gigantesco e aprendi a amá-lo como minha casa. No início da semana de 23 de junho, eu mal podia conter a ansiedade para estar próximo ao octógono e ver o “Cachorro Louco” arrasar Rich Franklin com joelhadas potentes. Aqui! Em solo mineiro.

O frustrante resultado da luta principal, com a derrota de Wanderlei, tirou a graça do evento que eu havia esperado tanto. O imortal mineiro Carlos Drummond de Andrade, certa vez, disse: “Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo”. As duas mãos de Wand não foram suficientes para suportar o peso do sentimento de uma nação. Ele lutou, se esforçou, bateu, apanhou, cansou. E não foi o suficiente para vencer.

Meus amigos me ligavam perguntando sobre a luta e eu me pegava discutindo hipóteses irreais. “E se o segundo round tivesse mais 30 segundos?” “E se aquele contragolpe tivesse acertado o alvo no último round?” É. Eu estava sofrendo a “Síndrome do Torcedor de Time que Perdeu”.

Você que torce por algum esporte (seja MMA, futebol, vôlei, peteca) sabe do que estou falando. Eu já passei por humores assim, por exemplo, quando o meu São Paulo Futebol Clube perdeu a final da Copa Libertadores em 1994.

Sentimos a derrota do nosso objeto de torcida como se fosse uma derrota nossa. Vemos e revemos a reprise na nossa cabeça e nos perguntamos o que poderia ter ocorrido diferente. Para o verdadeiro fã antigo de MMA, ver a derrota de Wanderlei Silva no Mineirinho seria equiparável a ver a Seleção Brasileira perder no Maracanã em 1950.

Mas o esporte e a vida são feitos disso. De vencer e de perder. De comemorar e sofrer. E, principalmente, de continuar torcendo. Não parei de torcer pelo São Paulo, nem pela Seleção Brasileira e não o farei em relação a Wanderlei Silva. Ele sempre será um ídolo e uma referência do esporte porque sempre mostrou coragem inigualável.

Por isso, deixo Guimarães Rosa, o maior escritor de Minas Gerais, concluir de uma maneira muito melhor do que eu jamais poderia fazer: “O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.”

Ler matéria completa Read more
There are 7 comments for this article
  1. Markinhosgracie at 9:12 pm

    wand vc fez o q pode!!!!!!!! a pessoa só faz aquilo q pode, naquela noite o q estava a seu alcance foi feito!!!!!!!!!!!!

    PARABÉNS, wand!!!!!!!! vc é o único da geração sem luva q ainda está na atividade…….. são uns 17 anos pegando e dando porrada…… NÃO é para qualquer um!!!!!!

  2. Alexandrebuenkdeoliveirajj at 1:20 am

    Fiquei mto triste com esta derrota do wand …comecei a treinar lutas por causa do wanderlei que é meu idolo acordava de madrugada pra ver o cachorro louco campeao do pride lutar … Isso com 11 anos de idade. cabeça erguida wanderlei vc perdeu foi no gas o rich franklin foi salvo pelo gongo ….

    • FELIPE AMORIM at 8:59 pm

      é verdade….. tambem passei esses períodos, em que ficava até de madrugada esperando passar no passando a guarda do sportv, as reprises do pride, com jorge guimarães, quando o sportv era o sportv…..

  3. FELIPE AMORIM at 5:39 pm

    eu já admirava muito o wanderley, por arrombar as portas do vale tudo nacional e internacional, fazendo se respeitar na base da porrada-principalmente pelos faixas pretas de jiu-jitsu que à época acreditavam que o jiu-jitsu era a luta superior a todas, o tempo demonstraria que não seria bem assim-, lavou a alma dos brasileiros quando venceu sakuraba, que à época representava a invencibilidade japonesa, muito sincero, muito verdadeiro, pouca gente sabe, mas na época que o lutador de boxe paulista Marinho partiu pra cima de Jorge Kajuru ao vivo na rede Bandeirantes, o Wanderley foi ao encontrou de Marinho para comprar a briga de Kajuru, por essas e por outras, pode pendurar as luvas Machado Assassino, o seu cartel e suas atitudes encontram um porto seguro no coração daqueles que admiram caráter e valentia.

  4. Cleber at 5:56 pm

    nao gosto de ser advogado do Diabo como se diz, mas acho que o acometeu o vanderlei é algo que chamaria de sindrome de brasileiro . do eu dou um jeito em tudo… porque é inadmissivel um atleta que vem se preparando para a luta da vida dele , ou seremos hipócritas que a luta entre ele eo vitor nao era uma oportunidade unica para os dois ? , morrer no gas daquela maneira, havia no rosto dele a imagem do cansaço. Acho que o que tem faltado para o Wanderley é um pouco de humildade, pois hoje todos os grandes atletas fazem partes de equipes grandes e se preparam bem … o reflexo da forma como ele treina e motiva seu treinados ,ficou clara onde em uma ‘casa’ onde ele tinha 8 lutadores a seu dispor sómente 1 seguiu adiante …

  5. Gerson at 5:51 pm

    Levando-se em conta todo o carisma e feitos do atleta, a realidade atual é outra : não dá pra ficar contente com essas atuações do wanderley. Foi totalmente dominado a luta inteira, só teve um de seus lampejos de briga de bar e nada mais. Não apresenta recurso algum, não tem uma quedinha, não tem estratégia, prefere ficar apanhando a luta toda e ao final comemorar que aguenta porrada, que foi um lutão. Atualmente, tem que escolher alguém bem a dedo para que o wand possa sair vitorioso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.