O faixa-preta de Jiu-Jitsu do Corinthians que sobreviveu ao sufoco das drogas‏

Share it
O faixa-preta Tato, da Atos. Vitória contra o inferno das drogas. Foto: Acervo Pessoal.

O faixa-preta Tato, da Atos. Vitória heroica contra o inferno das drogas. Foto: Acervo Pessoal.

O lema “Só o Jiu-Jitsu salva” tem de fato mil e uma utilidades. Ele se encaixa, mais uma vez perfeitamente, na história que contamos a seguir. Nosso personagem é o faixa-preta Eneás “Tato” Alves Colaço, do interior de São Paulo, que graças ao auxílio da arte suave conseguiu passar a pior fase de sua vida e finalizou a dependência química e psicológica das drogas.

“Por culpa de tropeços na vida, caí em depressão e não resisti às drogas. Aí o Ramon Lemos me ajudou”, conta Tato Alves. “O que me salvou foi que o Ramon me via na Atos Jiu-Jitsu não apenas como lutador, mas como pessoa, por isso sempre me dava conselhos e me ajudava no que fosse preciso. Ele me mostrou que era possível eu viver do Jiu-Jitsu e realizar esse meu sonho. Tive então a oportunidade de começar a dar aulas no Projeto Morumbi, uma igreja presbiteriana localizada em Sorocaba, mas as drogas ainda estavam presentes. Foi quando na igreja eles incentivaram que eu me internasse numa clínica”, relembra ele, que teve certeza do que queria assistindo a um UFC.

“Quando eu estava na clínica, vi uma luta do Cigano, um atleta que também é treinado pelo Ramon. Neste momento, percebi então que o Jiu-Jitsu, sim, era meu mundo, e não as drogas! Foi um choque de realidade. Tenho uma família linda, tenho a oportunidade de formar alunos, tenho o apoio da igreja e estava jogando tudo isso fora; não estava sabendo aproveitar”, reflete o professor.

Alunos e amigos doaram móveis para a nova casa do faixa-preta. Foto: Acervo Pessoal/GRACIEMAG

Durate os seis meses de reabilitação, o lutador contou com o carinho dos amigos e integrantes da equipe. Um empresário que treinava na equipe ajudou a custear o tratamento. Os parceiros de time aproveitaram e doaram móveis para mobiliar sua nova casa. Hoje, Tato mora num apartamento arranjado pelos companheiros, todo mobiliado com doações de todos os alunos.

“Durante a internação, muitos amigos do Jiu Jitsu foram visitá-lo para dar força”, lembra Januario Cazerta, amigo da igreja e grande incentivador do faixa-preta. “Durante o tratamento, outro fator importante foi que seus familiares se reaproximaram, muitos dos quais haviam se afastado durante a época dele como usuário”.

Hoje, Tato ganhou a guerra, e a confiança de todos. O faixa-preta comanda a franquia da Atos em Sorocaba, tem vencido campeonatos locais e ajuda Ramon Lemos a treinar os jovens na academia de lutas do Corinthians.

Tato Alves durante treino na Atos, com os companheiros famosos. Foto: Divulgação

“Agora sou um braço da unidade de Rio Claro aqui em Sorocaba. Graças a Deus e ao Jiu-Jitsu, mais uma vez o esporte me mostrou que dinheiro não é tudo e que a prática de uma atividade sadia é importante para todos os aspectos da nossa vida. Hoje, consigo enxergar as coisas que estão ao meu redor, as oportunidades que Deus me dá e sou muito grato por isso. Cada vez mais, quero utilizar o Jiu-Jitsu para dar o meu testemunho de vida a quem precisa”, concluiu o campeão, que hoje tem 36 anos e dois filhotes, Vinicius, 2 anos, e Sofia, de 1.

A pedido do GRACIEMAG.com, Tato Alves termina ensinando a atacar o leglock partindo da guarda de gancho. Ganhe a esgrima, trave as costas segurando a lapela e aprenda com este campeão da superação.

Ler matéria completa Read more
There are 5 comments for this article
  1. Evandrow Lala at 10:13 am

    OOOSSSSSSSS GRANDE TATO ALVES…. PARABÉNS E SUCESSO SEMPRE ….

    PODEMOS TODAS AS COISAS EM CRISTO QUE NOS FORTALECE!!!!

    obs O VIDEO FICOU MUITO BEM GRAVADO!!!!

  2. Pingback: O faixa-preta de Jiu-Jitsu do Corinthians que sobreviveu ao sufoco das drogas‏ » MMA VALE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *