Com vocês, a musa inspiradora contra fechamentos de chaves, Mackenzie Dern

Share it

Mackenzie Dern comemora o título mundial na faixa-marrom com o namorado Augusto Tanquinho. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG.com

A jovem Mackenzie Dern foi o grande nome da faixa-marrom feminino no Mundial 2012, encerrado no último domingo. Na Pirâmide de Long Beach, a filhota de Wellington Megaton beliscou as medalhas de ouro no peso-pena e do absoluto, e se emocionou muito.

“Foi até mais do que eu esperava, pois consegui finalizar todas as três lutas da minha categoria, duas no estrangulamento e a final na chave de pé. Depois, entrei no absoluto só para ter mais lutas, sem nenhuma cobrança. Era só para me divertir e aprender, independente do resultado. Fiquei muito feliz que no absoluto também consegui finalizar todas as minhas quatro lutas, sendo três no pé e uma no estrangulamento”, vibrou ela, que bateu um papo rápido com o GRACIEMAG.com.

O que você acha que fez diferença no seu desempenho no Mundial 2012?

Eu luto buscando a finalização em todas as minhas lutas, em qualquer campeonato que eu for lutar, e por causa disso disso acho que consegui vencer bem. Especificamente nas duas finais, o importante foi que segui a minha estratégia de me colocar sempre na melhor posição, seja por cima ou por baixo, e assim criar a abertura para a finalização. Isso foi o principal acerto nas finais.

Como foi enfrentar sua companheira de equipe, Ana Carolina Lebre, na final do absoluto?

A situação ocorreu quando Royler (Gracie) veio falar para nós duas que a decisão de nos enfrentarmos seria nossa, ficaria a nosso critério. Conversamos então. E decidimos que nós duas estamos numa fase boa, fizemos boas lutas no Mundial e ganhamos nossas categorias, nós duas chegamos à final e as duas mereciam o título absoluto, né. Resolvemos assim lutar para valer e, independentemente do resultado, concordamos que não teríamos um sentimento ruim com a outra. Somos profissionais e sabemos que luta é luta, e qualquer uma poderia ter vencido. Na hora da luta, ficamos trocando em pé durante um tempo e acabamos indo para o chão. A Carol ficou na minha guarda e ataquei uma omoplata, ela fez postura para defender e troquei para a chave de pé, de onde cheguei à finalização. Carol é uma menina muito dura, humilde e fiquei feliz de chegar à final do absoluto com ela.

Como foram seus treinos de Jiu-Jitsu para um Mundial perfeito?

A minha maior preocupação era entrar no Mundial 2012 com medo de cair numa posição que eu tenho dificuldade. Então, eu foquei muito para me preparar e enfrentar qualquer posição. Corrigi as minhas falhas, com a ajuda do meu pai, meu namorado e da minha equipe. Treinei muito as minhas falhas, fiz muita preparação física e muito treino especifico para esse Mundial.

Qual a principal lição que você aprendeu nesse torneio?

Sinto que aprendi que você precisa ser confiante no seu jogo, sempre. Por vezes, no treino, você pode ter se saído mal ou estar com dificuldades de fazer alguma posição, mas basta manter a cabeça boa na hora de lutar. Isso é fundamental para se sair bem na competição.

O que você sente que fez de diferente nesse Mundial?

Nesse mundial o que eu procurei fazer de diferente foi atacar mais a chave de pé, um recurso permitido na faixa-marrom . Eu estou treinando muito essa posição nos treinos e graças a Deus acho que deu certo, porque finalizei quatro das minhas sete lutas no pé.

Algum detalhe desse arsenal de ataques no pé?

Quando você for atacar a chave de pé, preste bastante atenção no seu pé também, porque várias vezes o seu adversário irá atacá-lo de volta para se defender. Quando for atacar o pé, esconda o seu. Depois, faça uma pegada firme com a primeira mão, na parte de cima do pé e passe a segunda mão, fazendo a pegada no seu próprio punho para encaixar a kimura de pé. Comece então a arrochar a chave de pé, levando o pé da pessoa em direção a parte posterior da coxa e gire o seu corpo para o lado, para conseguir uma maior alavanca para chegar a finalização. É simples.

Alguma lição final para nosso leitor e praticante de Jiu-Jitsu que sonha ser um campeão, e pegar a faixa-marrom um dia ?

O melhor jeito de conseguir aplicar os novos golpes nos campeonatos é treinar, treinar e treinar. Fique confiante no seu treino, porque provavelmente se você está conseguindo fazer bem as posições nos treinos, você tem grandes chances de conseguir aplicar tudo nos campeonatos.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *