Como você ocupa a mente e o corpo durante uma contusão no Jiu-Jitsu?

Share it

Abmar Barbosa em ação durante o Mundial 2010: ele ainda é dúvida para 2012. Foto: John Lamonica/GRACIEMAG.com

O peso médio Abmar Barbosa mostrava-se um campeão em franca ascensão no Jiu-Jitsu. Foi finalista do Pan 2010, campeão asiático e do Honolulu Open no mesmo ano. A partir do ano passado, no entanto, esse paulista de Rio Claro, faixa-preta de Robert Drysdale, viu-se numa rotina frequente de lesões. O que um profissional do Jiu-Jitsu faz durante a recuperação? Que lições um campeão pode nos ensinar sobre motivação, fisioterapia e a arte de não desistir de treinar? Com a palavra, Abmar Barbosa.

Como foi o seu quadro de contusões, Abmar?

Bem, no ano passado eu tive uma lesão no púbis, exatamente aquela mesma lesão do Guga Kuerten, do tênis. Eu me recuperei muito bem, já tinha voltado a treinar três vezes por dia e estava me sentindo bem, mas tive de parar o ano passado por três meses e fazer uma fisioterapia intensiva para evitar que o problema ficasse maior. Este ano voltei a competir, consegui um terceiro lugar na Seletiva de Abu Dhabi e ainda disputei o Pan, em que não obtive um grande resultado. Eu estava treinando e focado nas competições, no Mundial mas, não sei por que nem como, tive de fazer uma cirurgia de apendicite!

Como está seu corpo e sua cabeça? O que você tem feito?

Agora faz quatro semanas que operei, mas já voltei a treinar normalmente. Sinto-me muito bem e acho que mesmo não estando 100% para o Mundial, posso lutar e conseguir um bom resultado. Ainda estou na dúvida se vou competir porque, com quatro semanas após a cirurgia, ainda não posso fazer um grande esforço, imagina então o esforço num Mundial de Jiu-Jitsu. Acho que o mais complicado nessa hora é respeitar a lesão, a recuperação. Se o camarada fica o dia todo na academia, é quase humanamente impossível ficar vendo a galera treinar e não treinar junto. No meu caso, o que ajudou foi me distrair fazendo outra atividade. Eu decidi então fazer um curso para piloto de helicóptero aqui nos EUA, com a duração de três meses. Isso vai me ocupar o corpo e a mente por três meses, e só me deixa tempo para cair na tentação do Jiu-Jitsu à noite! Acredito que assim vou me recuperar 100%.

(Veja Abmar em ação na Seletiva de NY para o WPJJC de Abu Dhabi:)

Você pensou em parar?

Na verdade, passou um filme na minha cabeça. Pensei sim em parar, pois nunca havia tido uma lesão que me tirasse de um campeonato, isso durante dez anos de Jiu-Jitsu. Isso tudo foi uma novidade. Mas pus a cabeça no lugar, afinal como dizem por aí, todo grande atleta sempre tem uma grande lesão. Não que eu já seja um grande atleta, mas tento ser! Hoje já não vejo nenhuma possibilidade de parar com o Jiu-Jitsu. E quanto mais o pessoal acha que não voltarei tão bem quanto antes, mais força isso me dá para voltar.

E os alunos, como estão?

Pois é, ao menos aproveitei esse momento afastado das competições para treinar melhor meus alunos. Dei uma grande atenção para eles e também voltei a ajudar a treinar o Joe Louzan para o UFC, ele que luta dia 4 de agosto (provavelmente contra Terry Etim, no UFC on Fox 4).

* Esta pauta foi sugerida por um leitor de nosso Facebook. Entre lá e mande mais ideias de artigos e entrevistas!

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article
  1. Joao at 10:29 pm

    parabens cracie magazine otima reportegem com este atleta fenomenal que e o abmar barbosa e ele vai voltar com tudo podem apostar neste cara hein abmar barbosa

  2. Claudio caldart at 12:03 am

    Pois é, neste exato momento descobri que estou com uma fratura na C7/T1. Uma tristeza muito grande pois ainda não sei quanto tempo afastado do tatame….Tentar ocupar a cabeça com alguma outra coisa”….O duro é o corpo aceitar essa parada…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *