Por que evitar o domínio da cabeça no Jiu-Jitsu? GRACIEMAG explica

Share it

Raul Gazolla por baixo sente a pressão ao ter a cabeça dominada nos cem-quilos. Foto: Gabriel Menezes

Todo praticante de Jiu-Jitsu já escutou, em treinos ou competições, o grito: “Domina a cabeça!”. Dominar a cabeça ao atacar, e nunca deixar o rival dominar a sua, é uma das lições mais repetidas em nossas páginas, como o leitor de GRACIEMAG sabe bem.

Por que esse ato de abraçar o pescoço é tão reforçado pelos professores, e por que deve ser tão temido por quem está tentando se defender?

Com a cabeça livre como sempre, o GRACIEMAG.com correu atrás dos mais variados professores e competidores, para esclarecer tal enigma de uma vez por todas.

Cabeça dominada, quadril preso no Jiu-Jitsu

“Basicamente, o domínio da cabeça propicia maior estabilidade no cem-quilos e na meia-guarda. Com sua cabeça enlaçada e dominada, o praticante sente mais dificuldade para se movimentar para raspar ou repor a guarda”, ensina Vinicinho Cruz, faixa-preta de Carlson Gracie, que completa:

“Com o domínio da cabeça, e a sempre útil pressão do seu ombro no rosto do oponente, seu rival fica preso, sem muita movimentação de quadril. O que ocorre é que ele fica com o rosto virado para fora, e sua coluna também, o que não permite que ele se vire para dentro nem fuja o quadril para repor. Por outro lado, também existem diversas posições de passagem de guarda e estabilização lateral em que você não precisa fazer o domínio da cabeça”.

Medalhista de ouro no New York Open 2012, Daniel Beleza (SAS) ensina que a cabeça dominada também aumenta o leque de opção de ataques:

“A cabeça comanda o corpo no Jiu-Jitsu”

“Na meia-guarda, a cabeça dominada signifca mais estabilização para quem está por cima, e mais chance de resultar numa boa passagem de guarda. Com a cabeça imobilizada, você fica limitado em seus movimentos de contra-ataque, como raspagens e tentativas de pegar as costas”, explica. “No cem-quilos, quando você está peito a peito com o oponente, o princípio é o mesmo. A partir desse domínio da cabeça, quem está por cima tem mais estabilidade e opções de ataques para montar, botar o joelho na barriga e mirar as finalizações”, reforça Daniel.

Já Juarez Soares da Costa, líder da Araruama Jiu-Jitsu e diretor técnico da FJJ-Rio resume bem a parada: “A cabeça é o que comanda todo o corpo no Jiu-Jitsu. Sempre que ela fica travada, sem movimentação, seu rival terá o domínio de todo o corpo”.

Aprenda no vídeo abaixo, com o professor Daniel Vianna, como o domínio da cabeça e o incômodo no ombro no rosto é útil para transpor a meia-guarda.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *