As lições de Jiu-Jitsu e da chave americana de Rodrigo Damm no TUF Brasil

Share it

Mario Yamasaki levanta o braço de Rodrigo Damm no TUF Brasil. Foto: Divulgação

Outrora campeão de Jiu-Jitsu e wrestling, o craque Rodrigo Damm aumentou neste domingo, no TUF Brasil, a vantagem do time verde de Vitor Belfort para 3 a 0 sobre os azuis de Wanderlei Silva. Na luta válida pelo peso-pena, o capixaba com passagens pelo Strikeforce, pelo MMA japonês e Jungle Fight atuou bem contra o duro John Macapá, na noite de domingo na Rede Globo.

Damm (9v, 5d) começou desferindo bons golpes, que eram revidados na mesma moeda pelo lutador do norte do Brasil. Ainda na primeira parcial, Damm conseguiu duas boas quedas.  Já na segunda etapa, o embate continuou equilibrado e os jurados laterais decidiram por um round extra.

Menos cansado, Rodrigo conseguiu derrubar e arriscou uma americana, bem defendida por Jonh Macapá, que ainda quase pegou as costas e montou, num lutaço. Mas não havia tempo para mais nada. No fim, dois jurados decidiram pela vitória de Rodrigo Damm, que se classificou para a semifinal da categoria, por decisão dividida.

O que o leitor do GRACIEMAG.com deve querer saber é: por que a chave americana não pegou de fato?

“A americana não pegou porque o Rodrigo não conseguiu travar o quadril do Macapá”, explica o professor Andrezinho Nogueira, do Ceará. “Não tem como pegar a chave se você deixar o adversário solto. Você tem que travar o quadril do oponente com as pernas, é ali que esta a alavanca”, opinou.

Agora, depois do quarto episódio, Rodrigo Damm e Godofredo Pepey já estão garantidos na próxima fase da divisão dos penas, enquanto Daniel Sarafian até o momento é o único classificado entre os médios.

Veja a luta completa do último episódio do TUF Brasil, aqui.

Ler matéria completa Read more
There are 5 comments for this article
  1. Luciano Martins at 6:26 pm

    americana invertida, kimura… acho que o menor dos problemas de um lutador é a nomenclatura dos movimentos. se for pra ser caxias, vale lembrar que o golpe se chama originalmente “ude-garame” e só é chamado de Kimura, no Brasil, em ao judoca japonês que conseguiu derrotar o mestre Helio Gracie. E, só lembrando: não são os americanos que estão dominando o jiu jitsu – os brasileiros que estão abrindo mão, ficando relaxados e só pensando em MMA. abração, OSS!

    • Flavera_jitsu at 2:58 pm

      VELHO É O QUE EU PENSOOOO……OS CARA ESQUECEM DE QUE O JIU JITSU REFINADO SALVA SIM E SÓ QUEREM SABER DE MMA PURO.
      O JIU JITSU BRASILEIRO AINDA É SIM O MELHOR DO MUNDO. É SÓ PROFISSIONALIZAR O ESPORTE AQUI NO BRASIL QUE O NÍVEL JA É ALTO …..

  2. Markinhosgracie at 12:08 am

    o macapá é fera!!!!!!!! esse cara num grande centro de treinamento vai longe!!!!!!!! ele é osso duro de roer

    • Manueljorge at 12:05 am

      Fala cavalo ! Pergunta para o Jake Shields, ele vai te explicar melhor oquê é o American Jiu Jitsu ! Mas de cavalo para cavalo, eu te explico…
      O Jake Shields tem falado que ele treina o American Jiu Jitsu, e sabe como ele faz isso ?! Provavelmente você não sabe, mas eu te explico, ele adicionou umas posições de wrestling, e só usa nomes em inglês para as posições,
      Isso somado a imigração de grandes nomes do Bjj vai em breve transformar os EUA na maior potência do Jiu-Jitsu.
      Assim como insistem em fazer em relação ao inventor do avião e tantas outras coisas que querem ser donos ! Mas essa é uma outra história, agora tenho que ir comer a minha grama, se quiser eu guardo um pouco para você, ou te levo no próximo campeonato mundial que será realizado nos EUA !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *