O bom Jiu-Jitsu que vem da… Eslovênia

Share it

Quarta-feira, dia 21 de março, Rio de Janeiro. O professor de Jiu-Jitsu Carlos Maia grada seu primeiro faixa-preta, Carlos Eduardo Gomes, durante um aulão na Escola de Lutas Celeiro, em Jacarepaguá. A emoção atinge aluno e professor, numa cena clássica. Mas o professor está ainda mais tocado. “Estou muito emocionado, é a primeira vez que amarro a faixa-preta na cintura de alguém”, disse Maia ao GRACIEMAG.com.

Radicado em Liubliana, Eslovênia, há dois anos, o faixa-preta de Carlos Gracie Jr está no Brasil para matar saudade da família e dos amigos.

Perto de completar 35 anos, Carlos Maia pode ser considerado um dos pioneiros da arte suave na Eslovênia, país que conheceu em 2008 quando foi ajudar um atleta local numa luta de MMA.

Catedral de São Nicolas, na Eslovênia. Foto: Divulgação.

Catedral de São Nicolas, na Eslovênia. O país também tem bom Jiu-Jitsu. Foto: Divulgação.

“Recebi um convite para treinar um atleta e acabei ministrando alguns seminários. A recepção foi muito boa e acabei voltando mais vezes, até me estabelecer em 2010”, conta Maia, que lidera quatro academias no país, com aproximadamente cem alunos.

Campeão europeu em 2010, Maia organizou a primeira competição de Jiu-Jítsu no país no final de 2011, o 1° BJJ Eslovênia, com a presença de atletas de uma dezena de países da região.

Durante o aulão no Rio, Carlos Maia ensinou uma variação do armlock especialmente para o leitor do GRACIEMAG.com. O golpe foi batizado de armlock do Maia. Confira e comente o que achou.

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article
  1. Pingback: O bom Jiu Jitsu que vem da Eslovênia… « Notícias sobre a Eslovênia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *