GRACIEMAG 181 e o desafio de ser intransponível no Jiu-Jitsu

Share it

Em fevereiro de 2009, publicamos uma edição especial sobre guarda, a GRACIEMAG #144, com mestre Rilion Gracie na capa. No interior da revista, Rilion falou sobre os estágios de evolução do seu jogo por baixo:

“Na faixa-azul, tive a primeira luz, percebi que, se eu não conseguisse neutralizar o adversário dentro da minha guarda, posição em que tenho milhões de opções de barreiras e ataques, eu estaria morto se ele driblasse minhas pernas e chegasse ao cem-quilos. No cem-quilos, eu teria que fazer o triplo de força, sofrendo com o peso do adversário em cima do meu peito, amassando meu pescoço, minhas orelhas… Então, minha primeira preocupação como guardeiro foi: não posso perder a guarda, o adversário não pode passar!”.

Entrevistado naquela mesma edição, Carlos Gracie Jr. elaborou a seguinte metáfora: “A guarda é a fortaleza do lutador de Jiu-Jitsu. Você escolhe se prefere lutar com ela aberta ou fechada. Numa guerra, o que é mais inteligente? Começar a guerra de portões fechados, claro. Na guarda fechada, você está guerreando com o inimigo fora dos seus muros. Se o adversário abre a sua guarda, ele derruba a sua porta levadiça. É a posição limítrofe, que obviamente exige nova estratégia. Agora, se o inimigo invadir, ou seja, passar sua guarda e chegar do lado, a batalha começa a se desenrolar dentro dos seus domínios, com você muito mais exposto. Aí complicou, vai exigir muito mais força para se defender”.

Os depoimentos de Carlinhos e Rilion serviram como bússola para guiar a equipe de GRACIEMAG durante a confecção desta edição especial sobre reposição de guarda, um fundamento precioso, mas que, muitas vezes, é negligenciado tecnicamente ao longo dos anos de aprendizado do Jiu-Jitsu.

Quer ler o Editorial da nova GRACIEMAG por inteiro? Corra até as melhores bancas do Brasil.

Se preferir assinar GRACIEMAG, clique aqui!

Confira, abaixo, as imagens de algumas das melhores reportagens deste mês.

Ler matéria completa Read more
There are 10 comments for this article
  1. Rafa at 4:21 pm

    Reposição de guarda é realmente um tema fundamental. A maioria dos lutadores repõe “na marra”, sem técnica alguma… Obrigado, GRACIEMAG!!! Excelentes dicas!

  2. Gustonunes at 6:32 pm

    Ansioso pela revista, e a capa da pra ver que novamente surpreendeu.
    Agora gostarai de saber porque voces não vendem edições anteriores…para quem coleciona seria ótima idéia….já muitos perguntarem por isso.

  3. Felipe Amorim at 5:08 pm

    bem, acabo de chegar da cidade com meu exemplar, mas vamos alguns pontos negativos e positivos da edição, para melhorar cada vez mais a nossa revista de lutas, pontos positivos: a série de exercícios demonstrados por igor gracie sob a supervisão de martin ronney, a análise dos árbitros do vale tudo para encerrar ou não uma luta, o que dá uma maior compreensão para quem assiste, agora o ponto negativo da revista: um excesso de publicidade, e por incrível que possa parecer, a matéria principal sobre reposição de guarda deixou a desejar, as dicas dadas pelo cobrinha são óbvias, dizer que tem que repetir drill de fugas de quadril e ter o quadril solto, isso é fundamental para quem quer jogar por baixo, o plano de aula foi fraco, enfim…. dado a importância do assunto que foi pauta de capa, eu sinceramente esperava mais, muitas dicas ficou no lugar comum,tambem penso que voces deveriam rever e retirar o espaço que é reservado para a nocaute e repor esse espaço com dicas sobre alimentação, nutrição esportiva, suplementos e fisioterapia para prevenir os mais diferentes tipos de lesão, esse mes o espaço reservado para a dieta gracie ficou de fora, e por último agradeço de coração a voces, por considerar minha ideia sobre o uso de esparadrapos pelos faixas pretas, e a prevenção de lesões nas mãos e punho

    • Rafa at 7:04 pm

      Talvez você encontre informações interessantes sobre Reposição de Guarda no texto do Editorial, Felipe. Tem coisa raiz por ali, confira.

      • Felipe Amorim at 8:46 pm

        é exatamente esse o ponto, o editorial meio que abriria uma edição historica,mas infelizmente deixou a dever um pouco o conteúdo, vou te dar um exemplo: há alguns anos atrás, saiu um plano de aula com ricardo de la riva, que foi um puta de um plano de aula, então tirando o que a revista já publicou sobre o tema, volto a dizer: ficou devendo….agora eu esperava opiniões do quilate de renzo gracie.sobre o adversário passar da linha do joelho, entendeu? nesse nível.

  4. graciemag at 12:12 pm

    Apesar de você ter citado matérias que nunca publicamos, o que de repente indica que a leitura não anda tão atenta assim, a ideia de pauta é excelente, Rodrigo. Vamos discutir na próxima reunião de pauta, valeu. Abraços

Deixe uma resposta para Felipe Amorim Cancel comment reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *