Super Bowl 46, Jiu-Jitsu e o que você precisa ter para vencer em qualquer campo

Share it
Eli Manning, o bem humorado craque que liderou o NY Giants a mais um título da NFL. Foto: Michael Buckner/Getty Images for DIRECTV

Eli Manning, o craque que liderou o NY Giants a mais um título da NFL. Foto: Michael Buckner/Getty Images for DIRECTV.

O que o Jiu-Jitsu tem a ver com o futebol americano? Muito mais do que aparenta, como o GRACIEMAG.com mostra a seguir.

1. O treinador de “Jiu-Jitsu” de Eli Manning

Elisha Manning, o jovem quarterback bicampeão da NFL nesta madrugada, andava perdendo bolas demais para os interceptadores rivais na temporada passada. Foi quando entrou em cena um treinador novato – Mike Sullivan, ex-Rangers, faixa-azul de Jiu-Jitsu e fanático por MMA.

Sullivan não tinha experiência treinando lançadores, mas atacou o problema de frente, traçando para Eli Manning um triângulo como o que ele vira no símbolo da academia Gracie. Deu para cada ponta do triângulo um significado e levou o astro dos NY Giants a buscar o equilíbrio entre três aspectos. São eles: liderança, tomada de decisão e precisão. Manning abraçou a nova filosofia de treino de Sullivan, errou menos bolas e terminou a temporada quebrando um histórico recorde de jardas dos Giants – e como campeão do Super Bowl!

http://www.youtube.com/watch?v=Dd9SB2uaiMM

2. Divirta-se com responsabilidade no Jiu-Jitsu

Nas conversas entre Mike Sullivan e o brincalhão Eli Manning, treinador e atleta reservavam sempre alguns minutos para falar sobre qualquer coisa, menos futebol. A cada cinco horas de papo sobre jogadas, táticas e treinamentos, os dois quebravam o clima com rápidas trocas de ideia sobre filmes de Adam Sandler, piadas e comédias. Para ser um grande campeão, não é preciso ser sério o tempo todo, pelo contrário. Aliviar um pouco a pressão pode ser útil para aumentar o seu rendimento.

3. Cair e levantar faz parte da vida

No futebol como na luta, saber cair é fundamental – mesmo porque, tem sempre algo que vai tentar te derrubar. O verdadeiro craque toma um tombo daqueles, parece que foi atropelado, e levanta rapidamente, como se nada tivesse acontecido.

Ou, como costuma ensinar o lutador do UFC Renan Barão, outro vencedor do fim de semana: “Os obstáculos no caminho devem ser vistos como algo pequeno, passageiro. Sempre vai haver dificuldades no caminho de qualquer um. É preciso manter a calma para passar por eles, e seguir em frente na direção dos seus sonhos”.

4. O Jiu-Jitsu, no fim, é um esporte de equipe

Apesar de ser uma luta individual, no Jiu-Jitsu a união faz a força mais do que parece. Se na sua equipe não houver companheiros motivados, você dificilmente vai chegar a algum lugar.

Como num time de futebol, toda escola de Jiu-Jitsu tem o cara rápido, o técnico, o gigante forte pra caramba, o grossão e até o cara que pega a bela modelo. E todos eles serão fundamentais para moldar seu jogo, e para o seu progresso nos tatames.

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article
  1. BOXE NA VEIA at 12:57 pm

    Acompanho Futebol Americano a anos, só porque Elisha Manning foi Campeão colocaram agora a que o Jiu Jitsu fez a diferenca para ele nos jogos da NFL, ele foi campeão sim, mas de todos os quarterback é um dos de estasticas mais comuns dependendo mais dos seus defensores para protejelo do que por exemplo o quarterback dos Patriots que tem mais recursos, Jiu Jitsu é bom é, mas relacionar que fez a diferença no Super Bowl é uma forçação de barra lascada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *