Conde Koma e 5 lições do pioneiro do Jiu-Jitsu no Brasil

Share it
O japonês Conde Koma mostra uma imobilizacao do Jiu-Jitsu no braço. Foto: Arquivos GRACIEMAG.com.

O japonês Conde Koma mostra uma imobilização do Jiu-Jitsu no braço. Foto: Arquivos GRACIEMAG.com.

Grande mestre Mitsuyo Maeda (1878-1941) aprendeu Jiu-Jitsu no Japão, ganhou o apelido de Conde Koma na Espanha, venceu centenas de lutas em Cuba e disseminou seus conhecimentos no Brasil, para alunos promissores como o pequeno Carlos Gracie.

Para gerar frutos até hoje, e em todos os cantos do planeta, é preciso que o mestre tenha raízes firmes e um tronco forte.

Em homenagem aos 70 anos da morte de Conde Koma, o GRACIEMAG.com lista as principais lições que o samurai japonês nos deixou. Reflita, aprenda e por que não, divirta-se.

1. Início no sumô

Nascido na pequena Aomori, o pequeno Maeda era conhecido como “Menino Sumô”, graças ao seu fascínio pela modalidade ensinada por seu pai. Anos depois, foi estudar em Tóquio, conheceu o Jiu-Jitsu, treinou com Jigoro Kano e se apaixonou pela arte suave, que passaria a Carlos Gracie no Brasil.

Lição: Expanda seus horizontes. Você só vai saber que técnicas ou que modalidades servem para você se abrir a mente e conhecer coisas novas.

2. 15 oponentes entre ele e a faixa-preta de Jiu-Jitsu

Segundo consta, Mitsuyo Maeda recebeu sua faixa-preta aos 20 anos, no dia 25 de dezembro de 1898, na respeitada escola Kodokan. Para ser graduado, Maeda precisou vencer 15 oponentes no mesmo dia, no que recebeu sua nova faixa com louvor.

Lição: Glória sem sacrifício não existe. Quanto maior o esforço, maior a compensação.

3. Missão na Califórnia

Em 1904, a pedido do grande mestre Jigoro Kano, Maeda foi para San Francisco, nos EUA, disseminar a boa técnica de luta japonesa. A arte não era uma total novidade no país, no entanto. O presidente Theodore Roosevelt mesmo já havia treinado com um mestre de Jiu-Jitsu japonês, chamado Yamashita.

Lição: Confie na missão dada por seu mestre, seja qual for, e onde for. Ela será mais importante do que parece, a princípio.

4. Hábitos saudáveis fora da academia

Em Belém do Pará, onde decidiu se estabelecer enfim, Conde Koma influenciou Carlos Gracie em muitos outros aspectos além dos treinos na academia. Hábitos alimentares saudáveis, bom-humor, paciência e outras qualidades do mestre japonês foram imitadas pelo pupilo Carlos.

Lição: Um mestre não ensina somente Jiu-Jitsu. Passe para os seus alunos só coisas boas fora dos tatames.

5. A academia Conde Koma no Brasil

Koma nunca mais retornou ao Japão para valer e faleceu no Brasil. Não se sabe se Jigoro Kano, mais interessado na propagação do judô, ficou orgulhoso das centenas e centenas de vitórias do pupilo por finalização. Seja como for, Koma seguiu seus próprios ideais e o Jiu-Jitsu está vivo e ativo graças à sua ousadia.

Lição final: Se você refletir e perceber que é hora de se separar de seu mestre, ao menos não abra uma academia na vizinhança!

Pioneiro do Jiu-Jitsu: Conde Koma com a familia Maeda no Brasil

Conde Koma com a familia Maeda no Brasil. Foto: Divulgação.

E para você, amigo leitor, qual a principal lição que a história de vida de Conde Koma deixou como legado? Alguma passagem marcante da carreira do japonês que você lembre? Divida com a gente abaixo.

Ler matéria completa Read more
There are 26 comments for this article
  1. - iFahning at 9:07 pm

    Gostei muito desta: “Glória sem sacrifício não existe. Quanto maior o esforço, maior a compensação.” Porque as vezes muitas pessoas querem ser boas naquilo que gostam, mas pouco se esforçam para que seus objetivos possam ser alcançados… devemos nos dedicar ao máximo para conseguir nossos sonhos, pois no final a recompensa será bem maior que nossos sacrifícios.

  2. BOXE NA VEIA at 11:33 pm

    Se Mitsuyo Maeda era dicipulo de Jigoro Kano criador do Judô na Kodocan, logo Conde Koma ensinou a párte de solo a Carlos Graice, o Ne Wasa do Judô apartir daí a familia Gracie aprimorou esta parte de solo principalmente com Mestre Helio Gracie. Aí pessoa da graciemag é por aí ou não?

  3. Markinhosgracie at 9:52 am

    mestre mitsuyo maeda chegou no brasil em belém PA……. terra de grandes lutadores como: lyoto “the dragon” machida, luís “sapo”, rodrigo aleixo “maluco”, robson esteves “já morreu”……….

  4. Judo e Jiu-Jitsu at 12:27 am

    Mestre Jigoro Kano criou o Ju-do baseado em outras artes marciais que também praticava, entre elas o Jiu-Jitsu. Voce esta certo “boxe na veia”, Conde Koma era Judoca. Ju-do utiliza projeção e finalização. Cada atleta tem sua preferencia, alguns judocas gostam mais de solo e outros das projeções. Com certeza mestre Carlos Gracie aprendeu as duas técnicas com Conde Koma e aprimorou suas técnicas para luta no solo, que evoluiu para o mundialmente conhecido Brazilian Jiu-Jitsu.
    Porém, como o próprio mestre ensina: expanda seus horizontes. Tanto Jigoro Kano como Conde Koma e muitos outros sabiam não só Ju-do e Jiu-Jitsu como muitas outras modalidades.

    Abraço
    Luiz Henrique
    Pratico Judo e Jiu-Jitsu

  5. Pesquisador at 1:25 pm

    A questão toda é que QUANDOOOOOOOOOOOOOOO Koma aprendeu na kodokan, Jigoro kano ainda estava em uma fase de transição do Ju-Jutsu para o Judô…. tanto que nesta época o Judo ainda era chamado de Kano ryu Ju Jutsu e não Judô….. e também naquela época o estilo ensinado pela Kodokan era muito diferente do Judo de hoje em dia…. era uma ámalgama de alguns estilos antigos de Ju Jutsu como o Tenjin Shinyo Ryu, o Kito ryu como base e alguns outros para complementação de currículo como o Yoshin ryu, o takenouchi ryu, shiten ryu …. Portando é evidente que Koma aprendeu na Kodokan sim, porém na épioca de reformulações currículares e a nomenclatura oficial ainda era Kano ryu Ju jutsu e não Judô

    • Gilmar Alves at 12:30 am

      Amigo, sou historiador e praticante de Jiu-Jitsu. Se puder me passar alguns autores sérios para pesquisa ficarei imensamente grato (ainda mais se você possuir ebooks e queira compartilhar comigo!), porque se não é fácil encontrar algo embasado em fontes escritas. Muitas vezes só o típico “meu mestre disse…”. Meu e-mail é gilmar_historiabg@hotmail.com
      Grato!

      • Pesquisador at 3:12 pm

        tb sou praticante de jiu jitsu BJJ, karate e aikido… além de ter tido contato com 2 estilos de ju jutsu antigo (koryu). Se quiser ir a fundo na historia do jujutsu e posteriormente bjj, recomendo duas leituras iniciais:
        Bugei Ryuha Daijiten – Unica Enciclopedia de Artes Marciais Japonesas reconhecida oficialmente pelo governo japones

        Classical Fighting Arts of Japan: A Complete Guide to Koryu Jujutsu – Serge Mol

        Ambas falam de todos os estilos de jujutsu japoneses antigos, suas origens, suas tecnicas e suas artes derivadas…. tudo documentado com fotos e documentos que provam sua autenticidade

        ps: se quiser, tenho muito material- livros de varios estilos antigos de ju jutsu EX: araki ryu, shindo yoshin, kiraru ryu, jikishin ryu, katayama hoki ryu… entre outros

        • BOXE NA VEIA at 11:17 am

          Nano por ser Prof de Educação fisica, tambem em alguns livros lancados, alem de que apos a Fundação da Kodocan, e a filosofia aplicada ao Judô, a mesma passou a fazer parte da grade curricular escolar alem de que a Policia Japonesa passou a adotar o Judô como base do aprendizado, alem de que Jigoro Kano passou a fazer parte do alto escalão de “conselheiros” ligados diretamente ao Imperador, incluvive sendo condecorado , portanto os livros de Kano são legitimos de um verdadeiro precursor e criador da artes marciais e que revolucionou seu tempo.

  6. Pingback: Conde Koma e 5 lições do pioneiro do Jiu-Jitsu no Brasil « O Blog do Lutador Cristão
  7. Pesquisador at 1:56 pm

    Estilos de ju jutsu antigo que tenho materal e ou conhecimento:
    Araki ryu, araki shin ryu, sanshin araki ryu, yoshin ryu (linha akyama e pouca coisa da linha nakamura), shindo yoshin, hontai yoshin, takagi yoshin, yagyu shingan ryu sendai e edo, takenouchi ryu, sousuishi ryu, fusen ryu, jikishin ryu, kiraku ryu, kito ryu, tenjin shinyo, daito ryu aikijujutsu, kukishinden ryu e por ai vai… mais uns 60 estilos……

  8. Paulo Rabelo at 6:14 pm

    Quando iniciamos uma missão não sabemos o quão grandiosa ela pode ser. Valorize a sua tarefa, pois muitas décadas depois vc pode pode pode ter mudado para melhor a vida de muitas pessoas.
    Paulo Rabelo

  9. Pesquisador at 2:35 pm

    Vale ressaltar, para quem quiser pesquisar mais, que muitos estilos de jujutsu japoneses usam o termo jujutsu como forma genérica de sua arte, usando tb os seguintes nomes como sinônimos de jujutsu: yawara,taijutsu,kenpo,wajutsu,torite,suhada kumiuchi,Dakentaijutsu,koppojutsu,hade,hakuda,goshinjutsu,aikijujutsu e Koshi no Mawari…. Enfim…. embora as escolas pudessem usar estes termos, eram escolas reconhecidamente de JUJUTSU, pois o JUJUTSU era o nome genérico para todas as escolas japonesas que não tinham enfoque no Kenjutsu.

  10. Pingback: Links da semana #28 : MMA by Neko
  11. BOXE NA VEIA at 11:17 pm

    Como vc mesmo disse em determinada epoca, pode ate ter sido, mas como Jigoro Kano consolidou o Judô, principalmente na olimpiadas de 66 em toquio, quando o maravilhoso Judô passou a ser esporte olimpico, fazia parte do marketing ter o Judô nessa epoca como luta oficial da policia Japoneza, O Judô Kodocan de Jogoro Kano passou a ser o primeiro esporte de luta nao ocidental a fazer parte dos Jogos Olimpicos. Jigoto Kano o revolucionario das artes marciais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *