Campeão de Jiu-Jitsu, Demian Maia analisa seu principal erro no UFC on Fox

Share it

Astro do Jiu-Jitsu e campeão do ADCC 2007, Demian Maia já lutou pelo cinturão dos médios do UFC, em 2010, e chegou a emplacar cinco finalizações seguidas no octagon.

Após a participação no card principal do UFC on Fox 2, sábado, o faixa-preta paulista, em bate-papo com o GRACIEMAG.com, reconheceu suas falhas. A seguir, Demian Maia fala de tática, aponta seus erros e lições após a derrota por decisão dos jurados para o duro novato Chris Weidman, wrestler invicto e que também lutou o ADCC.

Demian Maia absorve chute de Weidman no UFC on Fox 2, em Chicago. Foto: Josh Hedges/UFC.

Demian Maia absorve chute de Weidman no UFC on Fox 2, em Chicago. Foto: Josh Hedges/UFC.

Excesso de confiança em pé

“De fato eu acreditei muito na parte em pé, pois eu achava que estava rápido e com o soco forte, e poderia nocautear no boxe. Dessa confiança eu tracei minha estratégia, que na realidade nem foi a combinada com meus técnicos”, disse Demian. “Eu estava confiante e acreditei naquilo, por isso arrisquei. Era o que eu estava acreditando fielmente naquela hora”, admitiu o faixa-preta ao repórter Junior Samurai, lembrando que Weidman não era nenhum bobo no chão.

Pilhado em terminar o combate por nocaute, o campeão de Jiu-Jitsu acabou a luta sem a energia necessária para virar a luta.

“Eu estava muito bem para essa luta, estava muito bem preparado. Agora eu não sei se foi a adrenalina de querer muito nocautear, algo me tirou a energia”, completou Demian Maia.

Mirar a vitória, não apenas o nocaute

“A lição que eu tirei foi que tenho de lutar pensando apenas em vencer. Nessa luta, entrei para arriscar o nocaute e, depois de desequilibrá-lo em pé, ir para o chão e finalizar. Mas acho que tenho de começar a lutar pensando em ganhar, em ficar sempre em posição dominante, e não foi o que fiz. Entrei pensando em acabar logo com a luta, e isso me desgastou muito, e me atrapalhou. Eu tinha de ter lutado pensando em vencer, fosse como fosse. Porque eu já sabia que ele tinha me dado uma queda, então minha meta tinha de ser pontuar também, devolver a queda nele, como aliás eu sempre fiz”, lembrou o faixa-preta de Jiu-Jitsu de Fabio Gurgel.

E o leitor, concorda com a análise do campeão? Comente a seguir.

Ler matéria completa Read more
There are 8 comments for this article
  1. Markinhosgracie at 8:30 pm

    eu acho o seguinte o demian maia, minotauro, napão e outros excelentes lutadores de jiu jitsu devem continuar treinando trocação com seus respectivos treinadores, mas devem voltar a treinar jiu jitsu de pano, pq a essência do jiu jitsu eles possuem, só falta renascer aquela vontade de vestir o pano para voltar a dar aquele showzinho básico de chão!!!!!!!!!!!

    por favor, ratos de tatame, vistam, novamente, o GI e verão os resultados positivos!!!!!!!!

  2. Deyvid Pontes at 10:25 pm

    acho que o markinhos falou tudo , não é a questão de parar de treinar boxe ou qualquer outra arte marcial , mais não esquecer a sua essência.
    É aquela história : “Time que está bom não se meche”
    ta faltando um GI , nunca deveria ter parado com ele…

  3. Alexandre at 9:05 am

    Eu sou preparador fisico e analisando a luta ficou claro que algo estava errado. Ao ler que ele nem tinha uma estratégia combinada com o treinador, percebo que é algo bem pior. O head coach, não deveria deixar um lutador subir no octogono sem uma estrategia de luta, isso é um tanto quanto absurdo.

  4. Ronaldo at 2:21 pm

    Eu não entendo como um atleta desse nivel fico sem gás tao rapidamente! O demian tava se arrastando no octogono, gás zero! Como é possivel?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *