Jon Jones deixa 6 lições e 1 controvérsia em passagem pelo Brasil

Share it
Campeão do UFC, Jon Jones fala à imprensa antes do UFC 135. O atleta falou de Jiu-Jitsu no Brasil. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC

Jon Jones fala à imprensa, antes do UFC 135. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC.

Jon “O Cara” Jones ganhou reportagem especial na nova GRACIEMAG, onde os pontos fortes (vários) e os pontos fracos (raros) do campeão até 93kg do UFC são destrinchados. Se você ainda não deu um confere, vale a lida.

Eleito por GRACIEMAG o homem do ano de 2011 no MMA, o lutador do momento rende sempre bons ensinamentos. Durante a animada passagem pelo Rio de Janeiro, no fim de semana do UFC 142, Jon Jones deu entrevista a Ary Cunha, publicada neste domingo em “O Globo”, e deixou valiosas lições, além de uma boa controvérsia com o Jiu-Jitsu como tema, para o leitor debater.

1. A lição na única derrota

“Fiz besteira naquela ocasião (derrota por desclassificação para Matt Hamill, em 2009). Era uma técnica ruim, no tempo errado, foi uma falha que cometi. Mas em vez de me sentir intimidado e não usar mais os cotovelos, melhorei a técnica. Não cometo mais aquele erro e agora os cotovelos são minha arma número um.”

2. Arrisque mais

“Sempre procuro finalizar a luta, aplicar movimentos diferentes, de preferência os mais arriscados. Sei que tão importante quanto a vitória é produzir algo que seja divertido para o público.”

3. Fórmula do sucesso como lutador

“É paixão. Ser apaixonado pelo que você faz (…) Você tem de lutar porque quer ser melhor a cada dia.”

4. Energia e gás no Jiu-Jitsu

“Adoro nadar, para ganhar fôlego.”

5. A vitória mais difícil no UFC

“Foi contra o André Gusmão (estreia de Jones no UFC, em agosto de 2008, e ele venceu por decisão dos jurados). (…) Eu não tinha estratégia, minha técnica não estava limpa, não pensava muito durante o combate. Agora sei o que está acontecendo, sei ler o meu oponente, sei ler a linguagem do corpo, o que eu não sabia antes.”

6. Fora do octagon, paz e sorrisos

“Não me estresso. Há gente passando fome, guerras, doenças. Não tenho motivo para reclamar, sofrer por coisas pequenas. Não posso chorar, tenho de sorrir. Porque meu pior dia é um bom dia”.

7. “Wrestling é uma arma poderosíssima e serve para anular o Jiu-Jitsu”

E enfim, a controvérsia. Jones, que treina luta olímpica desde os 14 anos, disse, segundo “O Globo”: “O wrestling é uma arma poderosíssima e serve para anular a técnica do Jiu-Jitsu. Os bons wrestlers sabem fugir das imobilizações. Nunca fui imobilizado e nunca fui derrubado…”

A opinião de Jones deve ser totalmente respeitada, claro. Não foram poucos os wrestlers que treinaram forte e conseguiram se esquivar do Jiu-Jitsu. Pode ser, porém, que o leitor concorde que este vídeo, aqui, enfraqueça um pouco o ponto de vista do campeão.

E para você, leitor? Jones está seis vezes certo e uma errado, ou não? Comente abaixo.

Ler matéria completa Read more
There are 12 comments for this article
  1. Markinhosgracie at 9:57 am

    a verdade é q muitos campeões mundiais insistem em NÃO usar o jiu jitsu no vale tudo, parece q tem medo de fazer guarda no vale tudo……. isso realmente eu NÃO entendo……… o MINOTAURO quando apareceu no PRIDE em 2000 contra o big dad resgatou o jiu jitsu, q estava morto no vale tudo……. pensei q o demian maia ía fazer o mesmo, mas parece q essa responsabilidade vai ficar com o toquinho!!!!!!!!!

  2. Carlos-guerreyro at 11:07 am

    É claro que o cara vai puxar pro wrestling dele, e baixar a bola do nosso jiu jitsu..
    nunca foi derrubado e finalizado…(kkkk) nunca enfrentou um lutador de jiu jitsu realmente…

  3. BOXE NA VEIA at 11:24 am

    O Wrestling se aprende desde dede cedo nas escolas dos Estados Unidos, e aqui no Brasil? Lá eles tem conciencia de esporte de competicao de alto rendimento desde cedo, por ser o Wrestling Olimpico, e aqui no Brasil? Se os caras do Jiu aprenderem a derrubar com eficiencia e a trocar porrada com disposicao não tem pra ninguem, agora se querer fazer guardinha se jogando no chão e chamando pra guarda, vai tomar prejuizo, o exemplo para se dar bem esta com nossos Brazucas que nao ficam dependendo disso, Jose aldo, Cigano, Anderson, os caras nao ficam dependendo de chão, agora ser forem sabem resolver o problema.

  4. Fábio (vudu) Anschau at 7:41 pm

    O Jiu-Jitsu não se resume em fazer guarda.ou imobilizar.. O Mark Coleman foi um dos maires wrestling que o mma ja viu e lembram o que o Minotauro fez com ele! A grande arma do Jones, realmente é o cotovelo no ground/pound, ai não tem bjj que salva!

  5. Alisonbarros91 at 4:49 pm

    assim como os bons wrestling sabem fugir das imobilizações, um bom lutador de jiu-jitsu consegue imobilizar qualquer um, isso é questão de ponto de vista, eu creio que se para cada infermidade tem um remédio, assim é na luta, tudo é mérito do próprio lutador!

  6. GUSTAVÃO at 6:07 pm

    Não se pode comparar wrestling ao Jiu-Jitsu! Jiu-Jitsu é muito mais completo, wrestling não finaliza… Jon Jones mesmo já usou Jiu-Jitsu pra vencer lutas como exemplo a guilhotina no Lyoto… nos primórdios o Royce Gracie bem mais leve venceu Dan Severn com um triângulo… só q os “poderosos wrestlers” aprenderam o nosso Jiu-Jitsu com nossos faixas pretas…
    hoje em dia combinam as duas modalidades enquanto nóis brasileiros treinamos pouco a luta olimpica e ficamos anos usando basicamente só o Jiu-Jitsu… não se pode negar o valor do wrestling mas comparar é demais
    pois Jiu-Jitsu começa onde o wrestling termina, não sabem lutar de costas no chão e dão as costas instintivamente mas aprenderam nossa arte suave e ai sim se tornaram pedreiras.

  7. Josildotec at 7:54 pm

    Apesar de pertencer a outra categoria de peso, digo: “No dia que você enfrentar Toquinho quero ver se tu anula o jiu-jitsu”. Claro que pra isso acontecer teria que haver uma reviravolta dentro do ufc. Mas pra quem lembra do Pride, o Anderson foi finalizado no pé por um japa mais ou menos,quando dominava o combate. Independente de quando Anderson vai se aposentar, faço minhas previsões: Toquinho não vai mais dar os vacilos que deu nas duas derrotas que tem no ufc, e vai varrer a categoria. Quem cair nas mãos dele o bicho vai destruir, aí então Dana fará uma super luta entre Toquinho e Jon Jones. E o resultado nós já sabemos qual é – Acaba-se a marra do Jon Jones quando o Toquinho estraçalhar as articulações do pé do mesmo.

  8. Claus455 at 9:55 pm

    No UFC, com rounds de 5 minutos e cheio de regras o Wrestling ajuda sim a “amarrar” o jiu-jitsu pra não ser finalizado. Mas ele ainda não lutou com nenhum representante do puro jiu-jitsu. Agora, em uma situação real não existe comparação, nada supera o Jiu-Jitsu. Wrestling não tem finalizações, você vai ficar o dia inteiro numa briga imobilizando o oponente?

    • GUSTAVÃO at 3:09 pm

      O q o Claus445 disse bate certinho com meu comentario… Na luta do Royce Gracie com o Dan Severn vimos um duelo de Jiu-Jitsu x wresling puro… o Severn 30 kg mais pesado ficou por cima cozinhando um tempão mas sem saber o q fazer… ai o tempo foi passando o Royce Gracie pegou ele no triangulo e a técnica do Jiu-Jitsu prevaleceu… agora tem limite de tempo e as regras parecem q foram modificadas p ajudar a dificultar a arte suave, sem contar com o fato dos americanos estarem aprendendo com nossos faixas pretas. Ai misturam as duas artes e ficam feras… o nosso Jiu-Jitsu por ser superior ainda segura onda mas é fato q o Brasil ainda engatinha no wrestling.

  9. Jefferson Corinthiano at 5:18 pm

    É logico que ele vai puxar para o seu lado, mas já está provado desde o ufc 1 que o jiu jitsu é superior, afinal royce gracie os venceu, tanto é que não existe lutador de MMA que não saiba pelo menos o basico de jiu jitsu, porem existe diversos lutadores que não praticam wrestlers. Randy Couture que foi um dos grandes nomes da historia do UFC, e tambem um grande wrestler, antes de ingressar no MMA, Randy foi ate a academia de Rickson Gracie nos EUA para se aprimorar e receber instruções sobre lutas daquele que era tido na época, como invencível, melhor do mundo e com um cartel invejável de aproximadamente 400 lutas invictas. Randy no dia chegou a ser finalizado 7 vezes seguidas por Rickson e afirma que ate hoje fica surpreso pela capacidade de luta que tem o brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *