A lição de Jiu-Jitsu e MMA de Tito Ortiz, na véspera de sua aposentadoria

Share it
Tito Ortiz em retrato feito por Josh Hedges durante os treinos abertos do UFC 140, em Toronto.

O astro Tito Ortiz sorri durante treino aberto do UFC 140, em Toronto. Foto: Josh Hedges/Zuffa.

Tito Ortiz, conforme dito pelo próprio aos colegas do MiddleEasy.com, quer a saideira.

O ex-campeão dos meio-pesados do UFC, que completa 37 anos na terça-feira, quer fazer sua última luta de MMA no feriado de 4 de julho, de preferência contra Forrest Griffin ou Chuck Liddell.

“Espero lutar no 4 de Julho e aí sim vou encerrar minha carreira. Será a hora de ir”, disse o garoto mau de Huntington Beach. “Pode ser com o Forrest Griffin. Ou alguém gostaria de me ver enfrentando o Chuck Liddell? Quem sabe? Vou me reunir com Lorenzo Fertitta e Dana White na próxima semana para definir isso. Vamos tornar a minha última luta algo memorável”, completou.

Com 16 vitórias em 27 lutas na carreira, o astro californiano enfrentou meio mundo, e ganhou respeito tanto nos triunfos (sobre o próprio Griffin, Vitor Belfort, Wanderlei Silva, Ken Shamrock etc) como nos infortúnios (Frank Shamrock, Randy Couture, Lyoto Machida, além do próprio Chuck Liddell – em 2004 e 2006).

Wrestling e Jiu-Jitsu eficientes no ADCC

A lição maior para os praticantes de Jiu-Jitsu que Tito vai deixar não é em nenhum aspecto técnico. Poderíamos lembrar do triângulo que Tito encaixou em Lyoto, quando perdeu excelente oportunidade de finalizar ou, se tivesse calma, montar. Ou do bronze que conquistou no ADCC 2000, quando já era um astro do UFC e caiu dentro, vencendo caras como Matt Hughes, Mike Van Arsdale e Rumina Sato, parando apenas em Ricardo Arona. (Confira Tito Ortiz vs Rumina Sato abaixo).

Poderíamos, ainda, destacar as duas finalizações da carreira do astro, entremeadas sempre por movimentações seguras no chão. Mas a lição deixada por Tito, o homem que defendeu cinco vezes seu cinturão, de 2000 a 2002, com sucesso, é outra.

Tito Ortiz mergulhou na carreira com o ímpeto que um praticante deve ter ao raspar, ou quando mira um braço. Se você está decidido, se é o seu objetivo, vá com tudo. Mesmo que isso implique deixar de lado algumas coisas, como a segurança ou o conforto. Se for fazer, que vá com tudo. Se for com tudo, faça com autenticidade e estilo.

Foi com isso em mente que Tito se tornou um lutador memorável, que vociferou contra Dana White quando achou que era o certo, e que jamais será visto como um Pete Sampras, o tenista genial mas carente de carisma.

Se você já torceu contra Tito Ortiz, como por certo ocorreu, não tem problema. Agora inspire-se no que ele fez de certo, e apostamos que, no dia 4 de julho, pelo menos parte de você estará berrando por ele.

http://www.youtube.com/watch?v=3wkxUdcyYT0

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *