As lições do novo faixa-preta de Jiu-Jitsu Gene Pace, 78 anos

Share it
Gene Pace, residente de Whittier, recebeu sua faixa-preta aos 78 anos na GB Costa Mesa.

Gene Pace, residente de Whittier, recebeu sua faixa-preta aos 78 anos, na última quinta-feira. Foto: Don Leach/Daily Pilot.

Gene Pace, um simpático avô de 78 anos, treina Jiu-Jitsu há mais de 15 anos, na escola Gracie Barra Costa Mesa, na Califórnia.

Ao receber sua faixa-preta, na última quinta-feira, Gene virou artigo do jornal “Daily Pilot”, e a reportagem de Sarah Peters, com foto de Don Leach, deixou algumas lições.

Gene treinava na GB duas vezes por semana, o que parece o correto para evitar maiores lesões em praticantes de idade avançada.

A cerimônia de graduação reuniu cerca de cem amigos e fãs do novo velho faixa-preta.

“Foi um pouco emocionante”, admitiu Gene, com uma gargalhada.

Nunca é tarde demais para começar no Jiu-Jitsu

Mike Buckels, professor da GB Costa Mesa, destacou a grande qualidade do faixa-preta sênior 5 (apenas porque não existe sênior 8 ou 9).

“Ele é o Sr. Consistência. Nunca perde uma aula, jamais”, disse Buckels, que tinha apenas um faixa-preta antes de Gene. “Ele executa exatamente o que é ensinado. Se você mostra uma posição para ele, ele vai buscar fazer aquele movimento perfeitamente”.

Buckels contou que é criterioso na hora de casar a dupla de Gene, mas reforça que ele não deve ser subestimado.

Desistir no meio do caminho é fraqueza

“Gene consegue treinar comigo – e eu peso mais de 80kg – e me derrubar. Ele treina normalmente com caras quase 55 anos mais novo que ele”, diz Mike, reforçando uma das peculiaridades do Jiu-Jitsu, arte suave em que a técnica compensa o gás e a força física.

Gene Pace começou a treinar artes marciais pelo exercício e para animar seus netinhos.

“Pensei comigo, eles não vão me matar, e de repente eu ainda aprendo alguma coisa nova. Uma vez que comecei, tive de pensar: vou desistir e envergonhar meus netos? Nada, não se pode ser desrespeitoso assim. E todo mundo continuou treinando”, relembra o vovô casca-grossa.

A atitude de Pace de “termine-o-que-você-começou” foi vital para chegar à faixa-preta.

E você, tem terminado o que começa? Pode estar faltando mais Jiu-Jitsu na sua forma de encarar as coisas.

Comente o que de principal você aprendeu com Gene Pace, e se você conhece algum caso parecido na sua escola de Jiu-Jitsu.

Ler matéria completa Read more
There are 30 comments for this article
  1. Luan at 4:11 pm

    excelente o exemplo do novo faixa preta gene sou faixa azul pratico a 3 anos jiu- jitsu tenho 19 anos e todo dia eu chamo meu avo de 66 e vou passar essa reportagem pra ver si anima ele. osss

  2. paulo bentes at 6:54 pm

    eis um grande exemplo para todos nós amantes dessa nobre arte que é o jiu-jitsu, eis mais um para somar aos 100 motivos para treinar e amar o jiu-jitsu.

  3. Dimitriussk8 at 12:04 am

    Boa noite gente. me chamo Wagner e comecei a arte suave agora com 29 anos de idade e estou nesse pensamento. moro em são pedro da aldeia no Rio de janeiro e comecei a treinar para melhorar minha saúde e meu condicionamento físico e acabei me apaixonando pelo jiu-jitsu e quero treinar todos os dias se deixar. fico na net vendo posições para me aperfeiçoar. se posso dar conselho a alguém, se é que posso, não desistam porque essa arte é infinita e a cada dia que passa você vai sempre aprender sem parar. osssssssss

  4. Marcelo at 10:33 pm

    Pessoal, tenho 41 anos e comecei a treinar a arte suave a aproximadamente 11 meses. Muito embora reconheça o início tardio, fico bastante empolgado com os treinos e com o clima da academia. Acredito que, acima de tudo, o jiu jitsu me proporciona uma lição de humildade a cada dia. Vejo atletas faixas-pretas (alguns muito mais jovens que eu) que treinam comigo, e me admiro com a paciência com que transmitem seus conhecimentos, ou seja, o jovem ensinando o mais velho. Alguns dias, saio do tatame com a auto-estima lá no céu, e as vezes super “humilhado” (no bom sentido), sabendo que preciso evoluir. O exemplo de Gene Pace só vem me dar força para buscar meu sonho de aprender e, quem sabe um dia, ensinar esse esporte maravilhoso! Ossssssss

  5. Tadeumaciel at 11:50 am

    Tenho 4.8 e sempre gostei de lutas, artes marciais e esportes em geral. Na univer estudei cultura oriental e minha filha fez algumas coisas relacionadas como tae kwon do, mas parou na ponta preta depois de anos de treino,rezo q um dia ela volte e seja graduada com louvou.Estou com 3 meses de treino em jj, na verdade 31 treinos e sou o mais velho da turma de jovens mestres(em outras artes).Meu professor é bbelt e deve ter um pouco mais de 20anos mas tem conhecimento do que ensina,tem a didática e a paciência que caracteriza os grandes sabios.Infelizmente não foi possível começar antes, mas estou bem satisfeito em estar aprendendo; e muito; com meu companheiros de treinos.O jovem quando é um ser humano do bem ele contagia e motiva os mais velhos.Sou uma competidor nato, um lutador novato e UM ETERNO APRENDIZ.Sei que não vou ganhar todas as lutas que ainda virão, mas vou treinar para ser digno do meu adversário e vender caro algo que não seja a vitória.o importante é se sentir vitorioso e rir quando pessoas próximas comentam que vc não tem mais idade pra isso.Isso só me motiva, mesmo a dor sendo agora minha companheira pós treino.rsrrrsrrrsrs..

  6. André Pace at 12:25 pm

    Parabéns Vovô !

    Ainda estou na faixa marrom e já perdi a conta de quanto tempo estou no Jiu Jitsu, com as indas e vindas acredito que chega a 10 anos de treinos.

    OSS ….

    Faixa Preta com 78 anos de idade não é para qualquer um ! Tem que ser guerreiro.

    Grande abraço do também PACE em Campinas SP

    André Pace
    academia Fight&Fitness

  7. Jrrepre at 1:29 pm

    Valeu Marquinhos.
    Tenho 51 anos, e, treino há 5 meses, com o Prof. Hugo Brito, da GB, de Parnamirim/RN. Se Deus permitir, chegarei, lá, como o Sr. Gene…..OSSSS.

  8. Anderson Fernandes at 3:17 pm

    Começo a treinar jiu jitsu hoje, 2 de fevereiro de 2012. Tenho 28 anos e um monte de gente, principalmente as pessoas mais novas, já me disseram para não praticar esse esporte porque não estou com a idade ideal. Já não dava a minima para as pessoas que tentam me desestimular. Agora ganhei um pique novo com a história desse simpático senhor!

  9. Henrique at 10:41 am

    To tentando chegar lá..to com 32 e no começo..é uma meta que tenho..me tornar faixa preta considerando que ele treinou 15anos la pelos 50 eu chego lá rsrsrs

  10. Reginaldo Rosa at 3:35 am

    E eu achava que estava velho para começar a treinar aos 36 anos. O Mr. Gene Pace é um grande exemplo de que o Jiu Jitsu é para todos.

  11. Jorge Santos at 11:27 am

    E un ejemplo a ser seguido, sol causa preta e es ti ve parado por 6 anos, estou retornando tengo 48 anos tengo multas dificultades por varias lesoes por acidentes, mas com un exemplo desse senhor rico animado

  12. Gilvani Marinho at 6:15 pm

    É bacana, realmente um exemplo que não fui capaz de seguir já que depois de 4 anos de treino e já com 41 anos de idade, percebi que era impossivel continuar tendo o mesmo treinamento dos jovens de 20 anos super bombados e com peso completamente diferente do meu, e percebi que isso é uma pratica em todas as academias que busquei, acho que por questão financeira, todas misturam nos treinos pesos leves e pesados, jovens e coroas, Acho que falta um pouco de sensibilidade dos Professores sobre isso, A academia que iniciar um trabalho realmente diferenciado vai ganhar muito dinheiro com certeza ! enfim da forma que é , é uma pena, pois isso acaba afastando praticantes mais velhos!

  13. Marcelo Lima at 3:17 pm

    Está de parabéns! Comecei muito tímido aos 47 anos de idade. Estou a um ano treinando firme e a cada dia percebo a evolução dos meus treinos, graças a Deus não desisti pois no começo eu me cobrava muito por achar que havia começado tarde demais.
    O JJ me ensinou que “nunca é tarde para começar”!
    Hoje sou um viciado em JJ, não perco nenhum treino, sou focado e também tracei como meta a faixa preta.
    Treino com jovens muito mais novos do que eu mas o respeito entre o grupo é a maior característica desse esporte.
    Chegarei lá, cedo ou tarde! Osss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *