As lições de Jiu-Jitsu e medicina do Dr. Rickson

Share it

Na certidão de nascimento, um destino. Rickson Moraes, desde cedo, sabia que sua missão no Jiu-Jitsu era no ringue, mas não exatamente como o mestre famoso que inspirou seu nome.

Ortopedista especialista em ombro, filho do entusiasta do Jiu-Jitsu José Moraes, Rickson é hoje médico dos atletas do show de MMA Jungle Fight. No último dia 15 de dezembro, o doutor recebeu, na Ilha do Governador, no Rio, o diploma que faltava em sua parede, o de faixa-preta de Jiu-Jitsu.

Ele pratica a arte desde criança, com a família Gracie, tendo passado pelas mãos de Relson, Royler e Rolker. Depois, seguiu sua caminhada com o professor Marcelo Clemente e seus primos, Diego e Daniel Moraes.

A pedido do colaborador Diego Marcello, do GRACIEMAG.com, Dr. Rickson Moraes lista cinco lições aprendidas no Jiu-Jitsu que o ajudaram a ser um médico de sucesso. Confira o que ele ensina, e comente com a gente depois.

rickson moraes, médico do Jungle Fight, recebe a faixa-preta de Jiu Jitsu

Rickson Moraes, quarto da esquerda para a direita, com seus professores e irmãos. Foto: GRACIEMAG.com.

1. Espírito de equipe

“A relação de confiança com meus colegas de treino influenciou muito na minha prática profissional. Encaro aqueles que trabalham comigo como uma verdadeira equipe, o que é fundamental principalmente quando realizo cirurgias complexas, onde o entrosamento da equipe médica é fundamental.”

2. Respeito aos grandes mestres

“Minha formação até a faixa-preta foi muito influenciada pelos mestres com os quais tive a honra de conviver desde os 4 anos. Meu primeiro mestre foi Relson Gracie, seguido por Rodrigo Miranda, Manoel Tavares, Royler Gracie, Rolker Gracie, Daniel Moraes, Diego Moraes, Marcelo Clemente e meu pai, José Moraes. Certamente devo a eles muito da minha formação moral. Da mesma forma, os grandes mestres da medicina com os quais convivi me influenciaram sobremaneira. Com o Jiu-Jitsu aprendi que é um privilégio saber ouvi-los, compartilhar da experiência deles.”

3. Foco e rapidez de raciocínio

“No Jiu-Jitsu e no MMA, temos de nos manter focados no adversário o tempo todo, estudar suas potencialidades e fraquezas e tomar decisões rápidas para sair de situações difíceis. Essas situações podem ser levadas para o dia-a-dia de um cirurgião, onde temos que nos confrontar com situações que se alteram de forma extremamente dinâmica, e que exigem capacidade de raciocínio e de decisão rápidas.”

4. Busca pela constante evolução

“O Jiu-Jitsu sofreu uma evolução muito grande nos últimos anos, o que se deve muito à contribuição das diversas escolas e mestres oriundos e formados pela família Gracie. Cada novo professor formado imprime aos alunos novas posições, estilos distintos e maneiras novas e criativas para chegar a uma finalização ou à vitória. A medicina, como o Jiu-Jitsu, é extremamente dinâmica e evolui rapidamente. Tão importante quanto ouvir os ensinamentos do mais antigos é ter humildade e consciência de que não somos senhores da razão. Devemos nos manter sempre ávidos pelo conhecimento e pela inovação. As novas gerações também têm muito a ensinar às antigas.”

5. Jiu-Jitsu e autoconhecimento

“O Jiu-Jitsu, mais do que um esporte, é uma filosofia de vida. A prática do Jiu-Jitsu nós dá um autoconhecimento muito grande, pois estamos sempre lidando com nossas potencialidades e fraquezas. Autoconhecimento é importante também na prática médica, pois equilíbrio emocional é fundamental na tomada de decisões e na indicação do tratamento mais adequado aos pacientes que procuram minha ajuda.”

Ler matéria completa Read more
There are 5 comments for this article
  1. Rickson Moraes at 9:23 am

    Grande mestre,
    Fico feliz por poder passar algum aprendizado para aqueles que agora estão iniciando na pratica do Jiu-Jitsu, principalmente por receber apoio de pessoas com tanta história na arte suave como você.

  2. MauMau at 1:11 am

    Show a entrevista, ver o jiu-jitsu aplicado na vida é uma alegria pra muito gracie que luta por isso, em primeiro o senhor Hélio Gracie (que Deus o tenha).
    Obrigado. Ass. Thales Rolin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *